(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Chaves Públicas e Privadas no Certificado Digital: como funcionam?

Chaves Públicas e Privadas no Certificado Digital: como funcionam?

Um bom Certificado Digital é composto por soluções de segurança que garantem uma proteção tão ampla, que permite que você use um produto do gênero para assinar eletronicamente qualquer documento e com total validade jurídica em todo território brasileiro. E boa parte dessa segurança ocorre graças ao uso de uma chave pública e de uma chave privada. Mas você sabe o que são essas chaves? Então não se preocupe que nós vamos explicar logo abaixo.

Chaves Publicas e Privadas no Certificado Digital

Chave pública

A chave pública é uma das chaves que compõe um par de chaves criptográficas (a outra é uma chave privada, que você verá logo abaixo) em um sistema de criptografia assimétrica. Ela é divulgada pelo seu dono e usada para verificar a Assinatura Digital criada com a chave privada correspondente. Dependendo do algoritmo, a chave pública também é usada para cifrar mensagens ou arquivos que possam, então, ser decifrados com a chave privada correspondente.

Chave privada

Formando o par com a chave pública que você viu acima, a chave privada é mantida em segredo pelo seu dono, que no caso, tem um Certificado Digital. Ela é usada e usada para criar assinaturas digitais e para decifrar mensagens ou arquivos cifrados com a chave pública correspondente.

Como funcionam em um Certificado Digital?

A criptografia usada nos Certificados Digitais chama-se criptografia assimétrica. Essa tecnologia usa as duas chaves que você viu acima: a pública e a privada e elas são, digamos, “melhores amigas”. A chave pública é usada para o envio das informações que, claro, estão criptografadas, ou seja, os dados estão protegidos e à prova de interceptação, até chegarem ao computador do destinatário.

E, quando as informações chegam à máquina destino, é que o usuário que as recebe pode usar a chave privada. Ela é individual e é utilizada para decifrar os dados que chegaram.

Para você ter uma ideia mais clara, imagine o transporte de dinheiro de uma loja para um banco. A loja usa um cofre especial que é fechado com uma chave (a pública) e coloca esse cofre em um carro-forte (a criptografia), que leva esse dinheiro totalmente protegido. Quando esses valores chegam ao banco, o cofre é aberto com uma segunda chave (a privada) e o dinheiro é depositado na conta da loja. Entenderam?

Mas o que é essa tal de criptografia presente nas chaves?

A criptografia é o nome do processo que cifra a mensagem de acordo com um protocolo aprovado pelo remetente e pelo destinatário antes do início do processo.
Resumidamente, nos dias de hoje, trata-se de uma tecnologia que transforma uma informação em uma mensagem ilegível para quem tente interceptá-la em algum momento quando ela parte de um ponto ao outro.

E a criptografia no Certificado Digital?

No caso dos Certificados Digitais, a codificação criptográfica é gerada por um software que executa uma série de operações matemáticas, imputando uma chave secreta em cada mensagem. Em outras palavras, ao usar a criptografia, o emissor manda um texto cifrado, todo embaralhado, e que ao chegar ao destinatário, terá de ser reprocessado (ou “desembaralhado”) para que ele consiga ler a informação. E esses dados só conseguirão ser acessados se o receptor tiver a chave correta para decodificá-los. E essas chaves estão presentes nos Certificados Digitais.

Adquira o seu Certificado agora

Então, agora que já viu como as chaves públicas e privadas são confiáveis, o que você está esperando para ter um Certificado Digital Certisign ? Veja aqui qual modelo de Certificado se encaixa melhor no seu perfil.

Você pode gostar de: Do RG ao Certificado Digital: como os documentos de identificação evoluíram ao longo do tempo

Cadastre-se no formulário logo abaixo para esclarecer dúvidas e receber mais informações sobre Certificados.

Fiscal Ti