(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Trabalhando com Contabilidade no Reino Unido na era do Brexit

Trabalhando com Contabilidade no Reino Unido na era do Brexit

O tema “Reino Unido” está em pauta nos últimos meses, especialmente em razão do Brexit e dos impactos que a separação da Comunidade Europeia pode causar na vida de quem reside por lá. Mas será que esta medida afetará os brasileiros que desejam trabalhar com Contabilidade na Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia ou País de Gales?

Bem, esta resposta será encontrada nos próximos capítulos desta turbulenta novela. Por enquanto, o Clube do Contador Certisign analisará o que é preciso para trabalhar com Contabilidade na terra da rainha e do imperialismo.

Trabalhando com Contabilidade no Reino Unido

Idioma

Não há como trabalhar em outro país, especialmente em algo tão específico quanto a Contabilidade, sem dominar o idioma local – no caso, o Inglês. Mas fica um alerta: por mais que estejamos habituados a encontrar este idioma em filmes, séries e livros será preciso compreender que há diferenças consideráveis entre o inglês britânico e o norte-americano.  Vale, inclusive, acompanhar obras feitas por lá para sentir essa mudança, especialmente encontrada na fala.

Salário

O Reino Unido tem um dos maiores salários para quem trabalha com Contabilidade, variando ente £ 1500 e £ 8300 ao mês. Quanto maior a experiência, mais robusto será o salário.

De acordo com uma pesquisa da BBC UK, um diretor financeiro ganha, em média, um salário anual de £ 66,039, que equivale a £ 5503 mensais (ou R$ 25. 836)

Registre-se que o salário mínimo em Londres, capital da Inglaterra, é de £ 8,21 por hora em 2019 para trabalhadores acima de 25 anos e de £ 7,70 para profissionais entre 21 e 24 anos. Isso equivale a um salário que varia entre £ 1232,00 e £ 1313,60 ao mês (cálculo sobre 40 horas por semana). Em reais, isso ficaria entre R$ 5.784,12 e R$ 6.167,23 por mês.

Logo, trabalhar com Contabilidade é bastante vantajoso, ainda mais considerando que a libra esterlina vale algo em torno de R$ 4,88. Mas não caia na besteira de converter e se deslumbrar, porque ganha-se e gasta-se em libra.

Cultura

A cultura dos britânicos é muito diferente da brasileira. As pessoas costumam apresentar comportamentos mais frios e distantes do que o caloroso jeitinho do nosso povo. E esse é um fator importante a se considerar antes de mudar para o velho continente. Isso sem falar nas centenas de regras de etiqueta que nos são estranhas.

O livro “How to be na alien”, do escritor George Mikes, exemplifica bem o que é ser um estrangeiro em Londres, com uma boa dose de humor e sarcasmo. Apesar de não ter sido traduzido para o português, ele oferece uma boa forma de treinar a leitura no Inglês para quem deseja ir de fato à terra da rainha e das lendas anglo-saxônicas.

Diploma

Salário tentador e a possibilidade de viver novas experiências em outro país podem fazer muitos Contadores quererem sair do Brasil em direção ao Reino Unido. Mas nem tudo são flores. Seus quatro anos de estudo aqui, fora as especializações, não terão validade alguma se você não se qualificar por lá também. Logo, para atuar como Contador é preciso procurar uma das seguintes entidades:

  • Associação dos Contadores Certified Chartered (ACCA);
  • Institute of Chartered Accountants, na Inglaterra e País de Gales (ICAEW);
  • Associação dos Contadores Internacionais (AIA); ou
  • Chartered Institute dos Contadores Gerenciais (CIMA).

Neles, seu diploma será analisado no tocante à equivalência com os pré-requisitos estabelecidos na região. O que estiver faltando deverá ser estudado nas instituições locais. Por um lado, isto é positivo, uma vez que as normas fiscais e contábeis variam de lugar para lugar e este tipo de atualização seria necessária de qualquer forma.

Entretanto, dificilmente será possível já chegar trabalhando na área e assinando demonstrações contábeis em inglês.

Imigração e Brexit

Neste sentido, pouca coisa deve mudar, para os brasileiros, com o Brexit, já que a medida afetará especialmente outros europeus que já trabalham no Reino Unido.

Porém, é preciso ter algo em mente: o Brexit foi aprovado também por um sentimento anti-imigração que tem crescido em toda a Europa nos últimos anos. Logo, a dica é passar um tempo no país e sondar a situação antes de resolver largar tudo e mudar de vez para o Reino Unido. Afinal, mudar de país não é como mudar de cidade ou estado.

Fiscal Ti