(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Balanço Patrimonial de uma empresa: por que é tão importante?

Balanço Patrimonial de uma empresa: por que é tão importante?

O balanço patrimonial
de uma empresa
é um dos instrumentos mais importantes de uma organização. A
elaboração deste documento aponta o atual cenário financeiro do empreendimento.

Ele colabora para o processo de análise de comparação com os
períodos anteriores, facilitando assim a compreensão dos dados pelos gestores.

Neste artigo, vamos explicar a importância do balanço patrimonial de uma empresa, bem como toda
a sua estrutura. Confira!

Qual a importância do balanço patrimonial para uma empresa?

A realização do balanço
patrimonial
é uma atividade a ser realizada de maneira obrigatória por lei,
uma vez que esta é a demonstração contábil mais importante de um negócio.

Sendo assim, com base nos números de um empreendimento, a
elaboração desta demonstração permite aos empreendedores criar estratégias
financeiras e elaborar projeções e cenários.

Além disso, essa se torna uma importante ferramenta para
administração dos investimentos e na análise dos riscos das operações.
Portanto, por meio do balanço
patrimonial
é possível realizar o planejamento do capital de giro e
analisar alguns indicadores importantes para a gestão do negócio, como
indicadores de liquidez e de endividamento, por exemplo.

O que o balanço é capaz de demonstrar?

No balanço
patrimonial
da empresa será apresentado todos os valores monetários, sendo detalhados
os  bens e direitos a curto e longo
prazo, quais são as obrigações com terceiros, entre outros, aumentando as
possibilidades de realizar análises periódicas do caixa, estoques, contas a
receber, contas a pagar e empréstimos, além de outras informações que precisam
ser demonstradas. A partir destes dados, o empreendedor consegue ter uma visão
dos investimentos, do capital próprio da empresa e do capital de terceiros
utilizado na operação.

Quando o balanço patrimonial é obrigatório?

Como falamos anteriormente, a realização do balanço
patrimonial é obrigatória por lei, sendo ele previsto pelo art. 1.179 do Código Civil, afirmando que:

O
empresário e a sociedade empresária são obrigados a seguir um sistema de
contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus
livros, em correspondência com a documentação respectiva, e a levantar
anualmente o balanço patrimonial e o de resultado econômico. ”

Em
resumo, a legislação determina que todas as empresas devem elaborar o balanço patrimonial, mesmo as
participantes do regime tributário Simples Nacional. Sendo exceção, somente o
micro empreendedor individual (MEI), que está dispensado da escrituração
contábil e da elaboração do balanço.

Qual é a estrutura de um balanço patrimonial?

Sendo assim, o
balanço patrimonial
deve ser realizado em formato padronizado, respeitando
as normas brasileiras de contabilidade e os procedimentos contábeis.  Desta maneira, a elaboração deste documento
deve ser constituída em três partes:  o
ativo, o passivo e o patrimônio líquido.

O ativo

No ativo estão relacionados todos os bens, direitos e
recursos investidos na empresa. Na prática, estão compreendidos todos os investimentos
necessários para que o negócio possa operar e gerar lucro.

O ativo, é dividido em duas partes, sendo eles:

  • Ativo circulante,
    realizados no curto prazo;
  • Ativo não circulante,
    realizados em longo prazo;

O passivo

O passivo faz referência a todas as contas destinadas ao
cumprimento de obrigações com terceiros. Este são considerados dívidas e
obrigações que precisam ser liquidadas.

Igualmente ao ativo, o passivo também pode ser dividido em
circulante e não circulante. Entretanto, entende-se como passivo circulante o
pagamento das contas em curto período e o passivo não circulante as contas que
serão liquidadas com maior prazo de pagamento.

O patrimônio líquido

Já o patrimônio líquido, está relacionado aos recursos da
própria empresa. Ou seja, ele compreende a diferença existente entre o valor
ativo e o valor passivo. E, portanto, é composto por:

  • Capital social;
  • Reservas de capital;
  • Ajustes de avaliação
    patrimonial;
  • Reservas de lucros de
    destinar;
  • Prejuízos acumulados;

Desta maneira, é preciso entender que quando os bens e
direitos da empresa forem maiores que as dívidas e obrigações, a diferença
resultará no patrimônio líquido, que é o capital próprio da empresa. E caso
ocorra o contrário, as dívidas e obrigações sejam maiores que os bens e
direitos da empresa, ao invés de patrimônio líquido, será chamado de passivo a
descoberto.

Como fazer um balanço patrimonial?

Afinal, como fazer um balanço patrimonial? O balanço
patrimonial de uma empresa será elaborado a partir de todos os lançamentos
contábeis escriturados diariamente, sejam eles financeiros ou econômicos, como
exemplo, as entradas e saídas de caixa e bancos.

Contudo, devido ao seu alto nível de complexidade técnica,
contar com os serviços de uma contabilidade especializada, que possa focar nos
números da sua empresa para apresentar com maior exatidão possível as
demonstrações contábeis da sua empresa, com informações que representem a
realidade do seu negócio.

Um contador especializado saberá quais as informações e
documentos necessários para elaboração do balanço patrimonial de forma correta.
Ele também poderá ajudá-lo em ações específicas a serem tomadas, com base em
seus números.

Conte sempre com a Rimar
Contabilidade
!

Buscamos apresentar soluções eficientes para agregar valor
ao seu negócio. Por isso, oferecemos soluções Contábeis e Empresariais com
agilidade, segurança e atualização, através de uma equipe qualificada e
tecnologia de ponta, contribuindo com o desenvolvimento e a solidez dos nossos
clientes.

Fonte: Rimar Contabiilidade

Fiscal Ti