(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Danfe saiba o que é, como funciona e como emitir?

Danfe saiba o que é, como funciona e como emitir?

Embora muitos nem imaginem, o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica – Danfe é uma versão simplificada da Nota Fiscal Eletrônica – NF-e.

É importante frisar que o documento não substitui a NF-e, porém ele é emitido e armazenado digitalmente, com o propósito de registrar as operações de circulação de mercadorias ou prestação de serviços. Portanto, o Danfe contém as principais informações inseridas na nota fiscal. Devido à sua importância para as transações comerciais, o Clube do Contador Certisign vai focar neste Documento. Acompanhe.

Tudo o que você precisa sabre sobre o DANFE

Para que serve o Danfe?

O Danfe acompanha as mercadorias em trânsito, fornecendo todas as informações do curso a ser percorrido, desde o emitente até o destinatário. Por meio dele, é possível consultar e acompanhar a NF-e, já que o Danfe tem uma chave numérica de 44 posições.

O que se pode fazer com esses números?

Com a chave numérica em mãos, é possível acessar o portal da Secretaria da Fazenda Estadual – Sefaz seja manualmente ou através do leitor do código de barras. O documento ainda assessora na escrituração contábil dos procedimentos discriminados na NF-e e, também, nos casos de o destinatário não ser contribuinte credenciado para emiti-la.

O Danfe é obrigatório?

Sim, é obrigatório para a circulação de mercadorias e como auxílio à escrituração das documentações da NF-e, funcionando como um comprovante de operação caso o destinatário não seja contribuinte credenciado para emissão de nota fiscal.

Como o Danfe é gerado?

O Danfe é impresso pelo vendedor da mercadoria a ser comercializada antes do início da sua circulação.

Quais informações devem haver no Danfe?

Código de barras que permite a leitura por leitor óptico, chave numérica com 44 posições (a qual oferece acesso à consulta da NF-e),

• Operações em curso,
• Remetente,
• Destinatário,
• Data e horário da saída da mercadoria,
• Informações de transporte,
• Tipos de operação,
• Descrição das mercadorias,
• Placa do veículo,
• Transportadora e
• Destinatário.

Novidades

No ano passado, foram publicadas várias novidades que já estão em vigor para a NF-e. Uma delas é o ICMS Efetivo, que surgiu a partir de uma determinação do Supremo Tribunal Federal-STF nos casos em que é necessária a restituição ou complementação da Substituição Tributária, e agora já estão incluídos campos específicos para identificar esses cálculos na Nota Fiscal.

Outra novidade: no ano passado foi publicada mais uma nota técnica, tornando obrigatória a figura do Responsável Técnico em vários Estados, exigindo, desde então, os seguintes dados: número do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ do responsável técnico, nome do contato, telefone de contato e e-mail.

Guarda

Independentemente de o Danfe ser digital, a regra geral é que o emitente e o destinatário guardem os documentos eletrônicos pelo prazo de cinco anos, conforme está estabelecido na legislação tributária brasileira.

Como o Danfe deve ser emitido?

O layout do Danfe deve ser o padrão estabelecido pelo Ministério da Fazenda, o qual está disponível no Manual de Integração no site. O ideal é que o Documento seja emitido no mesmo sistema gerador na NF-e, já que não pode haver desacordos entre os dois. Além disso, é necessário ter em mãos um Certificado Digital, que garanta a segurança e a autenticidade para a realização do procedimento no universo web.
Se você ou seu cliente ainda não tem ou precisa renovar o Certificado Digital, compre aqui ou indique esse produto no Clube do Contador Certisign.

Fonte: Certisign

Fiscal Ti