(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Ter uma boa gestão de desempenho pode ajudar na lucratividade da sua empresa. Quer saber como? Acesse e saiba mais!

Ter uma boa gestão de desempenho pode ajudar na lucratividade da sua empresa. Quer saber como? Acesse e saiba mais!

Toda empresa possui suas metas: se destacar no mercado de trabalho, atrair um maior número de clientes, ou criar novos produtos. Mas, muitas vezes, colocá-las em prática e ter os resultados esperados nem sempre é uma tarefa fácil.

Alcançar os objetivos de sua organização requer muito trabalho, estratégia e dedicação, e é aqui que entra a gestão de desempenho.

Essa gestão se baseia em um conjunto de metodologias, métricas e ações para aumentar as chances da sua empresa ter sucesso e alcançar as metas desejadas. Para que isso aconteça, ela possui como foco os colaboradores, e mais especificamente, em alinhá-los com a cultura e os objetivos da empresa.

É a partir dessa gestão que sua empresa criará um vínculo maior com seus funcionários, conseguirá avaliar o desempenho deles e, a partir disso, elaborar estratégias para desenvolver as habilidades de cada um para potencializar o desempenho do seu negócio.

Adotar essa gestão não é um processo fácil, e exige muito planejamento. Mas não se preocupe, pois ao final deste texto, garanto que você saberá tudo o que é necessário para ter uma gestão de desempenho de sucesso.

Confira os tópicos que serão abordados:

Vamos começar.

O que é gestão de desempenho?

O foco da gestão de desempenho é o colaborador, e mais especificamente, em aumentar sua performance. Ela busca alinhar o funcionário com a cultura da empresa e suas metas, a fim de criar um melhor ambiente de trabalho para todos.

Em outras palavras, essa gestão busca alcançar uma melhor performance da organização por meio da aprendizagem e do desenvolvimento dos colaboradores. Normalmente, essa tarefa é feita pelo departamento de recursos humanos, que utiliza diversas técnicas e metodologias para conseguir que esse processo seja eficaz.

Com ela, a empresa consegue ter mais facilidade em definir suas metas e em alcançá-las. Isso porque quando uma organização tem uma maior proximidade com seus funcionários, e se preocupa em motivá-los e valorizá-los, fica mais fácil organizar as melhores estratégias para desenvolver suas habilidades e, consequentemente, conquistar melhores resultados.

De acordo com R. K. Sahu, em seu livro Performance Management System, o autor defende que “O gerenciamento de desempenho, em seu sentido mais amplo, está preocupado com o que as pessoas fazem (seu trabalho), como o fazem (seu comportamento) e o que elas alcançam (seus resultados)”.

Certamente, agora você deve estar se perguntando: essa metodologia funciona mesmo? Quais os benefícios para a empresa?

Quais os benefícios

Como a gestão de desempenho possui como foco o colaborador, o primeiro benefício dessa prática é fazer com que os funcionários se sintam mais importantes em suas funções, o que também acaba contribuindo para criar um melhor ambiente de trabalho.

Agora, de nada adianta ter um ótimo grupo de funcionários sem que a empresa saiba exatamente o que cada um deve fazer para que ela cresça, não é mesmo?

A gestão de desempenho também proporciona que a organização tenha uma maior clareza para estabelecer seus objetivos para que, a partir disso, saiba as habilidades e tarefas que cada colaborador deve ter para alcançá-los.

Quando um funcionário se sente motivado e sabe a importância de seu trabalho para que a contratante alcance suas metas, sua produtividade também será maior, o que consequentemente irá melhorar a performance da empresa e fará com que ela se destaque no mercado.

Para ter todos esses benefícios, essa gestão pode ser feita a partir de diversas técnicas e métodos, como por exemplo a partir da avaliação de desempenho. Vou explicar mais sobre como realizá-la daqui a pouco, mas antes, preciso tirar uma dúvida muito comum que pode atrapalhar esse processo.

Qual a diferença entre performance e desempenho?

Muitas pessoas confundem o conceito dessas duas palavras, mas é extremamente importante saber as diferenças entre eles, principalmente para os profissionais responsáveis pela Gestão de Pessoas.

De acordo com o dicionário Aurélio, o desempenho é definido como “ato ou efeito de desempenhar; cumprimento, exercício, execução: desempenho de uma atividade remunerada.

Já a performance, por sua vez, é definida como “resultado obtido, em cada uma de suas exibições em público, por um cavalo de corrida, por um atleta etc.; conjunto dos resultados obtidos em um teste; proeza esportiva”.

Quando aplicados no mundo corporativo, podemos entender o desempenho como a execução das atividades, o cumprimento das tarefas, enquanto a performance é o resultado obtido.

Esses dois conceitos são muito importantes para ações como o feedback dado aos colaboradores, vamos entender melhor.

Toda vez que um gestor, gerente ou outro responsável por uma área realiza um feedback, o que é avaliado é o desempenho daquele colaborador, e quando esse processo é finalizado, é quando entre a análise da performance, ou seja, dos resultados que ele conquistou.

Já deu para perceber a importância de saber a diferença entre eles, não é mesmo?

A gestão de desempenho faz uso desses dois conceitos: foca em aprimorar o desempenho dos profissionais para que suas performances também melhorem, tudo com o objetivo de trazer maiores resultados para a organização.

Agora que já expliquei a diferença entre eles, vamos começar a explicar como colocar essa gestão em prática: pela avaliação de desempenho.

Como a avaliação de desempenho pode ajudar a sua empresa?

Muitas pessoas confundem a gestão de desempenho com a avaliação de desempenho. Apesar de terem nomes parecidos, eles são bem diferentes entre si.

A gestão de desempenho, como expliquei, é um processo amplo, que faz uso de diversas estratégias e ações para garantir a integração do colaborador à empresa, e assim, proporcionar uma melhor performance da organização.

Dentro desse processo, um dos métodos que pode ser utilizado é a avaliação de desempenho.

Seu objetivo é analisar a performance dos colaboradores. Para isso, ela irá quantificar e qualificar os resultados obtidos pelos funcionários ou por uma equipe. Esses dados serão usados para que os responsáveis por essa gestão consigam elaborar as estratégias necessárias para aumentar a performance dos colaboradores e, consequentemente, alcançar as metas da empresa.

Essa avaliação é extremamente benéfica, pois ajuda o RH a ter mais objetividade e clareza na análise dessas informações. Aqui vai uma dica importante: essa avaliação deve ser feita periodicamente, para que a empresa esteja constantemente atualizada sobre todas as mudanças envolvendo sua equipe de funcionários e consiga aumentar seu desempenho.

Como avaliar o desempenho da sua equipe?

Uma dúvida muito comum no mundo corporativo é como medir o desempenho de um funcionário ou uma equipe, e hoje em dia existem diversos métodos que podem ser utilizados com essa finalidade.

Mas antes de falar melhor sobre eles, quero deixar uma coisa clara: para que essa avaliação tenha sucesso, os gestores de cada área devem acompanhar o trabalho dos colaboradores diariamente, para que seja mais fácil identificar o que está dando certo e os problemas existentes, e a partir disso elaborar as melhores soluções.

Existem dois principais tipos de avaliação: a individual (também conhecida como autoavaliação), e a de equipe. Aqui, eu vou comentar melhor sobre cada um deles, para depois explicar os métodos que podem ser aplicados.

  1. Autoavaliação

Muitos consideram a autoavaliação como o melhor método a ser utilizado, sabe porque?

Ela permite que o próprio funcionário faça uma avaliação sobre seu desempenho na empresa e os resultados que conquistou. Isso é muito benéfico, pois quando o colaborador reconhece o que pode ser melhorado, alcançar os resultados desejados da gestão de desempenho fica muito mais fácil.

A autoavaliação acontece em duas etapas. Na primeira, o colaborador responde a um questionário no qual ele irá refletir sobre seu desempenho, identificando seus pontos fortes e fracos. Em seguida, essas questões são discutidas com o gestor, para que ambos conversem sobre o que pode ser feito para melhorar sua performance.

  1. Avaliação da equipe

Além de realizar a avaliação individual, sua empresa também pode realizar uma avaliação de equipes, uma vez que toda organização é dividida em departamentos, e é a partir do esforço coletivo que seu negócio atingirá os melhores resultados.

Com esse tipo de avaliação, fica muito mais fácil proporcionar uma maior integração entre os membros da equipe, aumentar a produtividade deles e garantir que haja uma melhor comunicação.

Tanto a avaliação de equipe quanto a individual podem ser feitas por diversos métodos. Vamos ver os principais no próximo tópico.

Quais os melhores métodos de avaliação?

A avaliação de desempenho é uma ótima ferramenta para que sua empresa consiga entender melhor seus colaboradores. Por isso, separei a seguir alguns dos principais métodos que podem ser adotados.

  1. Escala gráfica

A avaliação por escala gráfica é uma das mais utilizadas no mundo corporativo, principalmente por ser uma das mais simples disponíveis.

Como o próprio nome diz, ela é feita a partir de um gráfico, que deve ser organizado da seguinte forma: na primeira coluna, coloque as variáveis que serão analisadas (pontualidade, assiduidade, criatividade, proatividade); enquanto na segunda coluna, deve-se colocar os valores de cada variável (classificadas por ruim, bom e ótimo, ou por notas de 0 a 10 por exemplo).

Apesar de ser mais simples e fácil, esse tipo de avaliação é limitada, pois ela não permite um maior grau de profundidade nessa análise. Normalmente, ele é mais usada quando associada a outros métodos, como os que vou citar a seguir.

  1. Avaliação 360 graus

Esse tipo de avaliação é uma das mais completas, isso porque para que ela aconteça, todas as pessoas que estão envolvidas no trabalho do colaborador participam dessa análise.

Ou seja, todos os líderes, os outros membros da equipe, e até mesmo seus clientes avaliam seu desempenho, e comparam o resultado com a análise feita pelo próprio colaborador.

  1. Escolha forçada

Aqui, o responsável por realizar a avaliação deverá montar uma espécie de formulário, que deve conter algumas afirmações que descrevem e caracterizam o comportamento de um funcionário.

Nele, podem ser encontradas frases como “costuma atrasar as entregas”; “não se dá bem com os colegas”; “cumpre seus horários”; “é proativo” e “não tolera pressão”. Na frente de cada uma delas, o gestor deve colocar o sinal de “+”, caso o colaborador tenha essa característica, ou o de “-”, para o caso contrário.

  1. Metas e resultados

Essa avaliação possui o caráter quantitativo, pois leva em consideração os resultados conquistados pelo funcionário em um determinado período.

Como ela é baseada em números, ela se torna uma opção mais segura, pois o gestor conseguirá ter uma visão mais clara se o colaborador conseguiu atender as expectativas da contratante.

Ela pode ser aplicada tanto individualmente quanto para uma equipe, e analisa questões como absenteísmo, conversão de vendas, e satisfação dos clientes.

  1. Avaliação por competência

Por fim, está a avaliação por competência.

Esse método usa como base três fatores conhecidos pela sigla CHA (conhecimento, habilidade e atitude). Aqui, o colaborador será avaliado por suas competências técnicas e comportamento em seu ambiente de trabalho.

É uma espécie de autoavaliação, mas que também será visto e analisado pelo gestor. Dessa forma, fica mais fácil elaborar planos para melhorar os pontos necessários.

Todos esses métodos que citei irão ajudar a sua empresa a avaliar o desempenho de seus colaboradores. Agora, uma vez que essa avaliação é feita, é importante saber as melhores formas de melhorar o desempenho desse profissional.

Como melhorar o desempenho profissional?

Não adianta nada saber analisar se o colaborador está tendo um bom desempenho, sem saber como melhorá-lo. Não existe uma maneira rápida para fazer isso, e você só conseguirá alcançar essa meta por meio de diversas atitudes no seu dia a dia.

A primeira dica que te dou é ter uma melhor organização. Isso envolve diversas questões, como organizar seu ambiente de trabalho; ter uma boa gestão de tempo, para que você consiga realizar todas as tarefas exigidas dentro de sua carga horária; até mesmo organizar sua vida pessoal, para que não interfira com seus compromissos profissionais.

Com uma boa organização, sua produtividade com certeza irá aumentar, além de contribuir para um menor nível de estresse.

A segunda dica que pode ajudar a melhorar seu desempenho é por meio dos feedbacks. Quando o gestor analisa seu trabalho, ele ajuda a entender o que está dando certo e o que precisa ser melhorado, e a partir disso elaborar as melhores estratégias.

Por fim, outra forma de alcançar essa meta é por meio de treinamentos. Existem diversos tipos de treinamento que irão não só aperfeiçoar as habilidades dos colaboradores, como também proporcionar uma maior comunicação entre os membros de uma equipe, o que também irá contribuir para que todos trabalhem juntos para alcançar as metas da organização.

Essas são apenas algumas dicas que podem contribuir para um maior desempenho profissional. Agora, para que isso aconteça, esse processo precisa da participação de algumas pessoas importantes dentro da empresa.

Líder e chefe, qual a diferença?

Você sabe a diferença entre um líder e um chefe? Qual a importância deles na gestão de desempenho?

Tanto o líder quanto o chefe são figuras muito importantes nas empresas, e apesar de terem funções bem diferentes, ambos são essenciais para colocar essa gestão na prática.

Por isso, é necessário entender o perfil de cada um deles.

  1. Líder

Sua principal característica é sua capacidade de motivar as pessoas por ser um exemplo. Ele não se preocupa apenas com os resultados, mas sim a melhor maneira para que os colaboradores os alcancem

Ele inspira confiança, possui uma relação sólida e de respeito com os colaboradores, visa uma boa comunicação entre todos, e sabe ouvir até mesmo opiniões contrárias às dele.

Um bom líder sabe conduzir e motivar sua equipe de forma que todos se sintam importantes e produtivos, principalmente pelo fato de que ele respeita as particularidades de cada um e sabe motivar seus colegas.

No próximo tópico eu vou te dar dicas importantes de como um líder pode ajudar no desempenho de uma equipe, mas antes, vamos diferenciá-lo de um chefe.

  1. Chefe

As características do chefe são bem diferentes da do líder, isso porque esse profissional costuma ser mais centralizador, e busca seguir suas próprias opiniões. Ele é mais autônomo, e costuma impor mais ordens.

Na maioria das vezes, os colaboradores não possuem uma boa comunicação ou proximidade com o chefe, e não se sentem à vontade para tirar dúvidas ou relatar problemas por exemplo.

Além disso, seu foco não está em motivar ou incentivar os funcionários, o que faz com que o clima organizacional muitas vezes seja tenso e prejudicial.

Esses dois profissionais são muito vistos no mundo corporativo, mas pelas descrições que dei, o líder é o que possui as características mais essenciais para um bom funcionamento da gestão de desempenho.

Confira o próximo tópico para entender mais sobre isso.

Como o líder pode ajudar no desempenho da equipe?

No tópico anterior, quis mostrar como um bom líder é capaz de aumentar o desempenho de uma equipe e melhorar os resultados da empresa. Em teoria, isso parece fácil, mas na prática, isso se torna uma dificuldade em várias empresas.

Nem todos os gestores conseguem se tornar um líder, ou mesmo que sejam, nem todos conseguem motivar seu time. Isso é o que mostra uma pesquisa feita pelo Hay Group, que ao entrevistar mais de 3 mil gestores no país, constatou que 63% deles não conseguem criar um clima motivador entre os colaboradores, contra apenas 12% que conseguem.

Então, qual o segredo para ter uma boa liderança?

De acordo com uma pesquisa feito pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), 33% dos gestores acreditam que ter uma comunicação efetiva é a principal competência que um líder deve ter.

E ao contrário do que muitos pensam, essa comunicação deve ser feita diariamente, e não em momentos específicos como durante a avaliação de desempenho. Uma ótima opção é por meio dos feedbacks, que vou comentar melhor no próximo tópico. Antes disso, quero te dar outras dicas.

A primeira delas é conhecer mais os colaboradores da sua empresa, e não digo só sobre suas habilidades profissionais. Conhecer questões como a personalidade de cada um, seus hábitos e gostos, irá contribuir para que a relação com eles seja a melhor possível, e a partir disso, saber como motivá-los para que se sintam importantes e produtivos.

Mas além de conhecer a fundo seus colegas, os colaboradores também devem saber tudo sobre o líder. Quando os membros da organização conhecem seu perfil, seu modo de agir em cada situação, e seus objetivos, eles se sentem mais à vontade para se comunicar, pedir ajuda e conselhos.

Tudo isso só irá beneficiar o clima organizacional, e irá ajudar muito na tomada de decisões para que a empresa consiga alcançar seus objetivos.

Como dar feedback para a sua equipe?

Se você chegou até aqui, então sabe os benefícios que sua organização terá por meio dessa prática, mas cuidado, pois essa avaliação com seus colaboradores não pode ser feita de qualquer maneira. Muito pelo contrário.

Se o gestor não tiver o mínimo de preparo para realizar o feedback, pode ter certeza que a mensagem que deve ser passada sobre o desempenho do colaborador não será eficiente, e pode prejudicar todo o objetivo dessa ação.

Por isso, a primeira dica que te dou é: saiba exatamente o que você deve falar. Faça uma planilha ou escreva um roteiro com todos os tópicos que serão abordados, para que haja uma maior clareza sobre todos os pontos analisados e para garantir que o colaborador entenderá o que está sendo observado sobre seu desempenho.

Agora, como na maioria das vezes, o feedback irá abordar tanto questões positivas quanto negativas sobre o comportamento do colaborador, outra dica é buscar ser bem claro e sincero sobre tudo o que irá dizer.

Ouvir críticas sobre seu trabalho é algo inevitável, pois isso, busque ter essa conversa de forma sutil, enfatizando que tudo o que será dito deve ser algo construtivo, com o objetivo de proporcionar a melhora do desempenho desse colaborador.

Essas dicas valem tanto para feedback de uma equipe quanto individual, e lembre-se: o principal objetivo dessa avaliação é apontar soluções, e não somente apontar os lados positivos ou negativos.

Por isso, busque as melhores soluções para os pontos negativos que forem analisados, como por meio de cursos, treinamentos, ou até mesmo um plano de ação elaborado.

Com um feedback bem estruturado, posso garantir que sua empresa conseguirá motivar seus colaboradores e potencializar seu desempenho. Isso é o que diz uma pesquisa feita pelo OfficeVibe, que analisou que 69% dos entrevistados afirmaram que trabalhariam com maior empenho se seus esforços fossem reconhecidos.

Dicas para uma boa gestão de desempenho

Ter uma boa gestão de desempenho não é algo tão simples, não é mesmo?

O profissional que será responsável por essa tarefa deve estar muito bem preparado, para garantir que os objetivos sejam alcançados. Por isso, separei aqui algumas dicas finais que irão ajudar nessa tarefa.

Além de se preocupar em engajar seus colaboradores, uma metodologia muito útil nesse processo são os indicadores de desempenho, mais conhecidos como KPIs. Eles ajudam a empresa a ver se a gestão está perto ou longe de atingir seus objetivos, e o que pode ser feito para alcançá-los.

Com esses indicadores, o RH consegue avaliar questões como absenteísmo, turnover, índice de retenção de talentos, produtividade e clima organizacional.

Temos um texto completo sobre os indicadores de RH e a importância de cada um deles. Clique no link a seguir e veja: 14 Indicadores de RH para a Gestão de Pessoas Eficiente [Guia].

Além deles, existem outras ferramentas de RH que ajudam nessa tarefa, como por exemplo o People Analytics. Essa metodologia também foca no investimento do colaborador, e propõe para isso a coleta e análise de dados sobre os colabores para aplicá-los à gestão de pessoas.

Com ele, sua empresa terá uma visão mais estratégica sobre seus colaboradores, além de ter outros benefícios como um aumento do engajamento, produtividade e por garantir o bem estar dos funcionários.

Essas são apenas algumas dicas que podem te ajudar na gestão de desempenho, mas saiba de uma coisa: nenhuma delas será eficiente sem o auxílio da tecnologia.

Hoje em dia, existem diversos sistemas e ferramentas que ajudam o RH a monitorar essas questões. Como exemplo, está o controle de ponto.

Mas como um controle de ponto ajuda a empresa a monitorar o desempenho de um colaborador?

Simples: um sistema de controle de ponto moderno e completo permite que os gestores acompanhem em tempo real a jornada de seus colabores, e questões como horas extras, faltas, atrasos, banco de horas, e muito mais.

O excesso de horas extras é um dos principais fatores que prejudicam o desempenho de um colaborador. Por isso, sua empresa precisa de um controle de ponto que permita esse acompanhamento em tempo real, e que seja rápido e fácil, assim como o PontoTel.

Nosso sistema une todas as etapas da gestão de ponto em um único lugar. Além de permitir que o gestor acompanhe essas informações em poucos cliques, todos os pontos que são registrados são automaticamente sincronizados para o tratamento no sistema, o que facilita e muito no gerenciamento e cálculo das horas extras.

Para ajudar ainda mais sua empresa a ter uma boa gestão e a elaborar as melhores estratégias para alcançar suas metas, o PontoTel possui dashboards customizáveis, que mostram métricas e indicadores que auxiliam na tomada de decisões.

Conclusão

Sei que este texto foi longo, mas garanto que, com todas as dicas que te dei, sua empresa com certeza irá ter uma gestão de desempenho eficaz.

O colaborador é o bem mais precioso que seu negócio tem, pois é a partir dele que sua organização conseguirá crescer e se destacar no mercado. Por isso, use as metodologias que citei e conte com o auxílio da tecnologia para esse processo.

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog. Temos uma série de textos sobre RH, administração de empresas e legislação.

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti