(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Abra um E-commerce: Continue vendendo mesmo sem loja física

Abra um E-commerce: Continue vendendo mesmo sem loja física

Abrir um e-commerce se apresenta como o resultado da revolução digital no mercado. Desse modo, é possível vender seus produtos mesmo sem ter uma loja física.

O advento da internet mudou diversos setores
da sociedade, como o comportamento do consumidor. Atualmente, serviços como os canais de delivery e e-commerce
têm ganhado cada vez mais força.

É simples explicar esse fenômeno. Afinal, é
mais prático e cômodo comprar e receber seus produtos em casa, sem a
necessidade de se deslocar até um endereço físico.

Dessa maneira, abrir um e-commerce se configura como uma das grandes apostas de negócios promissores para 2020. Leia o nosso artigo a seguir e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto.

O que é um e-commerce e como ele funciona?

O e-commerce
se caracteriza pelo processo de venda e compra de produtos que, antes eram
encontrados em uma loja física, na internet.

Ou seja, é todo o processo da compra de
produtos no ambiente digital, o que torna a vida do consumidor mais prática e
cômoda.

Não é difícil perceber o porquê o e-commerce
tem se apresentado como uma oportunidade de negócio com grandes chances de
retorno financeiro. De acordo com o NZN Intelligence, 74% dos consumidores brasileiros preferem comprar pela internet.

Sendo assim, se você tem o desejo de
empreender online e ganhar dinheiro sem precisar sair de casa, o e-commerce se apresenta como uma das
possibilidades mais compensatórias.

Entretanto, é bastante comum encontrar
empreendedores confundindo o conceito e aplicação do e-commerce. Afinal, existem outros modelos de negócios online
semelhantes e que também têm se destacado.

Vamos conhecer agora as principais diferenças
entre os modelos de comércio digital em alta no mercado.

Entenda a diferença entre e-commerce, loja virtual e
marketplace

Para que você, empreendedor, entenda melhor do
que se trata um e-commerce, é
necessário entender a sua diferença de uma loja virtual e de um marketplace.

Dessa maneira, vamos começar pela loja
virtual. Ela se configura como uma parte essencial do e-commerce, se apresentando como um site ou uma página de vendas.

Em contrapartida, um e-commerce já se trata de um processo mais completo, no qual o
empreendedor define o seu produto, a forma de pagamento e a logística de
entrega.

O marketplace, diferente dos demais, é uma
plataforma na qual são expostos vários produtos de diferentes marcas. Dois
exemplos bastante conhecidos nesse segmento são o Mercado Livre e a OLX.

Além disso, o marketplace se apresenta como
uma oportunidade de negócio para aqueles empreendedores que desejam um processo
mais simples.

Portanto, agora que você já entendeu a
diferença entre os modelos de negócio digital mais conhecidos, chegou a hora de
descobrir como abrir um e-commerce.
Confira a seguir!

Abra um e-commerce em poucos passos

Após entender o que significa um e-commerce e o que ele pode oferecer, é bastante comum se sentir atraído à abrir um e-commerce.

No entanto, quais são os passos necessários
para a abertura de negócio online? Conheça agora como começar o seu
empreendimento do zero.

1- Crie o site para o seu comércio

Atualmente, o processo para abrir um e-commerce não é tão difícil quanto aparenta ser. Com isso, o primeiro passo a ser seguido é a criação de um site.

Logo, você pode contar com o auxílio de um
programador, um profissional especializado no assunto, ou criar o próprio site
por meio dos templates disponíveis na
internet.

Dessa maneira, é importante destacar que existem vários modelos disponíveis no WordPress que podem ser utilizados para abrir um e-commerce.

2- Escolha o melhor servidor

Outro ponto fundamental para alavancar as suas
vendas é a escolha de um servidor que atenda as necessidades do seu e-commerce.

Portanto, é de extrema importância pesquisar
acerca das opções disponíveis, escolhendo aquela que melhor se adeque ao seu
modelo de negócio.

3- Defina o seu produto e a forma de pagamento

Após ter decidido abrir um e-commerce, é fundamental que todo empreendedor saiba qual será o seu produto a ser vendido.

Além disso, atrelada à essa escolha, deve-se
definir também quais serão as formas de pagamento disponíveis para os
consumidores.

Sendo assim, você pode disponibilizar, por
exemplo, opções como cartão de débito e crédito, paypal, boleto, depósito,
entre outras.

4- Faça a gestão de estoque e logística

Um dos fatores que faz toda a diferença na
hora de reter os seus clientes para futuras compras é deixá-lo seguro acerca da
entrega dos produtos.

Dessa maneira, é fundamental definir como será
a logística de entrega após a compra. É preciso ter em mente, por exemplo, a
abrangência do seu e-commerce,
optando por determinadas regiões ou o país todo.

5- Foque no atendimento ao cliente

Outro fator determinante tanto para reter os
clientes atuais quanto para captar novos é a maneira que você lida com o
atendimento.

Portanto, esteja sempre disponível para os
seus clientes, tirando todas as suas dúvidas e resolvendo as suas pendências.

Aproveite para ler: A experiência do cliente é a nova vantagem competitiva

Qual o
papel de uma contabilidade em um e-commerce?

Por mais que se apresente como um comércio online, abrir um e-commerce passa pelas mesmas obrigações legais e fiscais que uma empresa offline.

Dessa forma, é fundamental ter uma
contabilidade especializada atuando ao seu lado, se certificando que o seu
negócio esteja sempre regularizado.

Além disso, os profissionais contábeis podem
te auxiliar a pagar menos impostos. Estamos falando da escolha do melhor regime
tributário para o seu e-commerce, o
que fará que você não pague mais do que deveria.

Portanto, não pense duas vezes ao contar com o
auxílio de uma contabilidade. Logo, entre em contato
conosco e descubra como nós podemos te ajudar!

Fonte: Rimar Contabiilidade

Visits: 14

Fiscal Ti