(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Formas de pegar dinheiro emprestado sem correr riscos

Formas de pegar dinheiro emprestado sem correr riscos

Todos nós estamos sujeitos a emergências financeiras, seja um problema médico, uma manutenção inesperada no carro ou qualquer outro tipo de gasto não planejado. Nessas horas, quem não tem uma reserva de emergência acaba tendo que pegar dinheiro emprestado.

Mas como fazer isso de forma segura, evitando que a dívida vire uma bola de neve? Para responder a esta pergunta, listamos neste artigo seis formas de pegar dinheiro emprestado sem risco. 

  1. Empréstimo consignado;
  2. Empréstimo pessoal;
  3. Concessão de empréstimo com garantia;
  4. Antecipação de 13º;
  5. Antecipação da restituição do Imposto de Renda;
  6. Saque de salário sob demanda.

Se interessou? Continue conosco!

Em quais situações é necessário pegar dinheiro emprestado?

Antes de pegar dinheiro emprestado, o primeiro cuidado que você deve tomar é avaliar se isso realmente é necessário. Afinal, todo empréstimo vira uma dívida, e é preciso um bom planejamento para conseguir arcar com esse compromisso e evitar problemas financeiros no futuro.

Apesar disso, esse tipo de recurso pode ser muito útil em muitas situações, como as que veremos a seguir.

Cobrir emergências

Como dito no início do artigo, cobrir emergências é uma das principais razões para pegar dinheiro emprestado. 

Muita gente usa o limite do cheque especial ou parcela a fatura do cartão de crédito para lidar com imprevistos. No entanto, estas estão longe de ser as melhores opções, pois têm os juros mais altos no mercado, o que torna a conta muito mais cara.

Recorrer a um empréstimo, nesses casos, sai bem mais barato. Por isso, sempre que tiver um gasto inesperado, pesquise linhas de crédito que caibam no seu bolso ao invés de recorrer às alternativas mais rápidas.

Quitar dívidas

À primeira vista, pode parecer estranho recomendar que você quite suas dívidas contraindo outra. Mas veja bem: apesar de ser um novo débito, ao pegar dinheiro emprestado você pode escolher uma linha de crédito com juros menores do que os que você paga nas suas dívidas atuais.

Além disso, é uma chance de concentrar despesas diferentes em um boleto só, lidando com apenas uma taxa de juros e um credor.

Realizar sonhos

Se você tem um sonho que custa caro e não pode esperar para realizá-lo, uma solução é pegar dinheiro emprestado. Assim, você pode pagar aquele curso que sempre quis fazer, reformar a sua casa ou até abrir um negócio.

Seja qual for o seu objetivo, lembre-se: embora o dinheiro emprestado seja útil, o ideal é pegar uma quantia que caiba no seu orçamento. Não adianta resolver um problema agora e sofrer para conseguir pagar as parcelas lá na frente.

Por isso, antes de pedir o empréstimo, monte uma planilha de gastos, calcule o seu orçamento para saber como se planejar.

Onde buscar esses recursos?

Quando se fala em pegar dinheiro emprestado, os primeiros lugares que passam pela nossa cabeça são os bancos e financeiras. Mas saibas que eles não são os únicos lugares onde você pode buscar esses recursos.

Nos últimos anos, as fintechs surgiram como boa opção de crédito no mercado. Essas empresas usam a tecnologia para melhorar a experiência do cliente e facilitar o acesso ao crédito, com processo de contratação on-line e ótimas condições de pagamento.

Cooperativas vinculadas a empresas ou órgãos de classe e sindicatos também são uma boa alternativa. 

Você pode recorrer, ainda, a buscadores de crédito na internet, que comparam as condições de empréstimos de diversas instituições. Assim, você pode checar as taxas, prazos e valores oferecidos por cada empresa.

Em todo caso, sempre faça uma pesquisa prévia sobre a instituição da qual você pretende pegar dinheiro emprestado, para não cair em golpes. Muitos oportunistas criam sites falsos para se aproveitar da necessidade das pessoas e tentar enganá-las.

Verifique se a empresa realmente existe e se está autorizada pelo Banco Central a atuar como fornecedora de crédito. Também desconfie de ofertas com excesso de facilidades e nunca faça depósitos antecipados.

>> Quer saber mais sobre os cuidados necessários ao pegar empréstimos? Confira este outro post do blog:
https://www.xerpa.com.br/blog/cuidados-ao-fazer-emprestimos/ <<

Quais são as formas mais seguras de pegar dinheiro emprestado?

Ao pegar dinheiro emprestado, é fundamental estudar maneiras de fazer isso sem correr riscos ou pagar juros abusivos. Compare os tipos de crédito, as taxas e as condições de pagamento para escolher a melhor opção para o seu objetivo e orçamento.

Muitas vezes, uma modalidade parece ótima pela facilidade de acesso ao crédito, mas no fim as prestações são muitas e em valores altíssimos.

Para evitar dores de cabeça, confira as opções mais recomendadas do mercado para pegar dinheiro emprestado.

1. Empréstimo consignado

Existem três tipos de empréstimo consignado: para funcionários de empresas públicas ou privadas, para aposentados e para pensionistas do INSS. Em todos os casos, o pagamento das parcelas é descontado direto da folha de pagamento ou benefício previdenciário.

Com isso, a instituição entende que o risco de inadimplência é menor e oferece condições de pagamento melhores, com taxas mais baixas e maior prazo. A desvantagem é que nem todo mundo pode usufruir esse tipo de crédito, como os trabalhadores autônomos, por exemplo.

2. Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é destinado apenas a pessoas físicas e costuma ser usado para solicitar valores pequenos, em contratos de poucos meses.

Pegar dinheiro emprestado dessa forma é relativamente simples: basta apresentar seus documentos, passar por uma análise de score e, caso aprovado, o crédito é transferido para a sua conta corrente em poucos dias.

Por não exigir nenhuma garantia por parte do tomador, os juros dessa modalidade são maiores, pois as instituições entendem que o risco de calote aumenta. Mas ainda assim, em comparação com o cheque especial e o cartão de crédito, o empréstimo pessoal tem um ótimo custo-benefício.

A má notícia é que pessoas com o nome sujo não conseguem ter acesso a esse tipo de empréstimo, assim como pessoas com restrição de crédito.

3. Concessão de empréstimo com garantia

Esta modalidade oferece juros e condições muito melhores que a média do mercado, mas exige que você ofereça um bem de valor como garantia de pagamento. Geralmente são aceitos itens como carros, imóveis e joias nesse tipo de negociação.

Isso é feito por meio de um processo chamado alienação fiduciária: o bem fica atrelado à instituição financeira por meio de um contrato, mas segue em posse do dono original. Caso a pessoa não pague sua dívida, o bem é tomado pela empresa para cobrir o prejuízo.

Justamente por ter essa garantia, os valores desses empréstimos podem chegar à casa dos milhões, dependendo do item alienado. É indicado para quem tem grandes sonhos de consumo, como reformar a casa, estudar fora ou viajar.

4. Antecipação de 13º

Aqui, o banco empresta ao cliente o valor equivalente ao seu 13º, para que ele seja devolvido com juros até a data do pagamento desse benefício. Porém, o valor adiantado não costuma ser integral, e sim de cerca de 80% do salário total.

Essa antecipação é muito útil se você quiser comprar algo à vista e as taxas oferecidas forem menores que as do parcelamento.  O dinheiro também é bem-vindo para resolver emergências para as quais você não tem recursos no momento.

Mas tenha em mente que no final do ano você já não terá essa quantia disponível, pois já feito uso dela antecipadamente. Além disso, se por acaso a empresa não pagar o seu 13º na data prevista, ainda assim você terá que honrar o seu compromisso com o banco.

O valor é debitado automaticamente da sua conta e, se você não tiver dinheiro em caixa, vai acabar ficando no vermelho.

5. Antecipação da restituição do Imposto de Renda

Da mesma forma que a antecipação do 13º, você também pode solicitar um adiantamento da restituição do Imposto de Renda. Existe um empréstimo bancário específico para essa finalidade, que costuma ter taxas baixas. 

O valor é debitado automaticamente da sua conta assim que a restituição é paga pela Receita Federal. Ou seja, se você não tiver esse valor em caixa nesta data, poderá contrair uma nova dívida no cheque especial.

Além disso, se houver uma correção da declaração, o valor considerado será aquele firmado em contrato. Portanto, se você receber uma quantia menor que o previsto, deverá arcar com os custos adicionais.

6. Saque de salário sob demanda

Nos últimos anos, muitas empresas passaram a oferecer aos seus colaboradores um novo meio de remuneração: o salário sob demanda. Por meio de um aplicativo, o funcionário pode solicitar o valor referente aos dias já trabalhados no mês a qualquer momento, sem precisar esperar uma data fixa para receber.

Fazer o saque do valor disponível para cobrir uma emergência ou pagar uma conta urgente seria como pegar dinheiro emprestado com você mesmo. Afinal, o recurso já é seu, você apenas o está utilizando alguns dias antes do previsto.

Agora que você já conhece as principais formas de pegar dinheiro emprestado sem risco, está preparado para escolher a melhor opção caso precise de crédito, seja qual for o motivo. Basta saber o tamanho das parcelas que cabem no seu orçamento e tomar a sua decisão.

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti