(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

A importância do contador nas microempresas

A importância do contador nas microempresas

Com exceção do Microempreendedor Individual, todas as outras microempresas precisam de contador, não somente por obrigação da lei, mas para tornarem as empresas mais seguras.

Além de cuidar da entrega de toda papelada necessária para o governo no momento certo, o profissional da área de contabilidade irá lhe ajudar a sua empresa da forma certa, ser responsável pelo planejamento financeiro, acompanhará se tudo está caminhando para o lucro, além de gerar informações indispensáveis para a tomada de decisões a respeito do futuro da empresa.

Saiba por que as microempresas precisam de um contador:

O balanço, os livros contábeis e diversos arquivos são enviados de forma digital (SPED, DIRF, DCTF) precisam ser assinados por um contador com registro ativo no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Analisando este panorama, parece que a melhor alternativa é se tornar um MEI e dispensar todas essas obrigações, mas não é tão simples assim.

Afinal, quais as diferenças entre MEI e ME?

A principal diferença está ligada ao faturamento. No MEI, é permitido emitir até 81 mil reais anuais em notas fiscais e o empreendedor não pode ter a participação ou sociedade em outras firmas. No ME, é possível faturar até 360 mil reais anuais. Ela pode se encaixar como Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

Porém, existem muitas atividades que não são permitidas no MEI, é necessário analisar se é ou não viável abrir uma empresa nesse formato. Além do mais, o MEI não exige o Contrato Social da Junta Comercial, como acontece com a ME. Caso seja considerada a contratação de um funcionário ou contar com uma pequena equipe, a melhor opção é a ME.

Qual a importância do contador?

  • Cuida do processo de aberta do CNPJ

A formalização de uma empresa exige uma série de procedimentos que empreendedores não costumam conhecer. Entra aí o contador, profissional especializado que sabe de todos os detalhes necessários para lidar com esse processo. Ele dá suporte na definição do capital social e do regime de tributação, bem como orienta sobre o CNAE mais adequado para o ramo de atividade, entre diversos outros pontos do início ao fim do processo.

  • Organiza rotinas diárias e mensais

Como a contabilidade demanda informações financeiras bem detalhadas, acaba imprimindo ritmo e organização aos lançamentos de entradas e saídas de caixa, estoque e administração de bens e equipamentos. O contador é quem recebe essas informações e as organiza, gerando relatórios mensais, semestrais e anuais, obrigatórios para prestar satisfações ao Fisco.

  • Gera informações e relatórios para a gestão

Os documentos gerados pelo contador não servem apenas para atender a exigências legais. Na realidade, eles podem orientar os rumos da empresa, apontando tanto aquilo que dá lucro como o que representa fragilidade para o negócio. O apoio desse profissional também ajuda na tomada de melhores decisões sobre o fluxo de caixa, o capital de giro, a formação de preços, entre outros assuntos.

  • Cuida da saúde financeira

Uma empresa com finanças saudáveis equilibra bem suas receitas, seus custos e suas despesas. Nessa balança, o ideal é que as vendas e o faturamento tenham um peso maior, garantindo a manutenção das operações, a possibilidade de lucro e uma retirada justa para os sócios. Sem a organização e as rotinas da contabilidade, essa conquista se torna bem mais complicada.

  • Mantém a empresa regularizada

A contabilidade é responsável pelo fornecimento de dados para investidores, sócios e o governo. Especificamente para o governo, quando essas informações são passadas de forma incorreta, o negócio fica exposto ao pagamento de multas e restrições que podem até impedir seu funcionamento. Mas não se preocupe, porque são mínimas as chances de ter que lidar com isso ao contar com o auxílio de uma boa contabilidade, que vai enviar as devidas obrigações com precisão na apuração e, claro, nas datas certas.

  • Reduz custos com impostos

O sistema tributário brasileiro é bastante complexo. Em função disso, acredite: a empresa pode acabar pagando mais impostos que o necessário sem nem se dar conta! Também nesse quesito, a contabilidade orienta o empreendedor, encontrando as melhores saídas legais para pagar menos impostos. Esse processo também é chamado de planejamento tributário.

  • Traz agilidade para a administração

É comum pensar na figura do contador somente como auxílio em relação às finanças e aos impostos, mas a verdade é que ele pode colaborar com muito mais. As orientações contábeis podem contribuir com estratégias de produto, aquisição de equipamentos, gestão de estoque, contratação de funcionários, entre outras decisões importantes.

Fonte: Jornal Contábil

Grupo Studio

Fiscal Ti