(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Refinanciamento de empréstimo saiba tudo sobre esse tipo de crédito

Refinanciamento de empréstimo saiba tudo sobre esse tipo de crédito

É muito comum que as parcelas de um empréstimo comecem a pesar no bolso depois de um tempo. Afinal, emergências podem acontecer e as despesas tendem a aumentar, fazendo com que a dívida não caiba mais no orçamento. Nesses casos, solicitar o refinanciamento pode ser a solução.

Essa alternativa é muito útil para renegociar o contrato com juros menores ou mais prazo para pagar. Se interessou? Continue acompanhando o post e saiba tudo sobre o assunto.

O que é refinanciamento de empréstimo?

Refinanciamento de empréstimo é um meio de substituir um contrato de crédito antigo por um novo, negociando melhores condições de pagamento. Dessa forma, é possível reduzir as taxas, aumentar o prazo de pagamento e até conseguir mais dinheiro, dependendo do objetivo do solicitante.

Em muitos casos, essa é a solução ideal para superar o mau endividamento, pois dá autonomia às pessoas para que elas quitem suas dívidas e voltem a ter controle sobre suas finanças.

Também é uma prática vantajosa para as instituições financeiras, já que receber o dinheiro com menos juros ou em mais tempo é mais interessante do que tomar calote e sair no prejuízo.

>> Quer saber mais sobre como funcionam os empréstimos? Confira este outro post do blog: 6 formas de pegar dinheiro emprestado sem risco <<

Como funciona o refinanciamento?

O procedimento é mais simples do que solicitar um novo empréstimo, pois é feito no mesmo banco onde você fechou o contrato. Ainda será necessário passar por uma análise de crédito e de documentação, mas provavelmente o agente financeiro já terá em mãos todas as informações que precisa.

Ao refinanciar o empréstimo, a instituição credora quitará todo o restante da dívida pendente e fará um contrato novo, de acordo com as condições negociadas. Há vários caminhos que podem ser seguidos, como:

  • manter a mesma dívida e aumentar o prazo de pagamento, reduzindo o valor das parcelas;
  • manter a mesma dívida e reduzir a taxa de juros, diminuindo o valor das parcelas;
  • ampliar o crédito concedido e manter o valor das parcelas, aumentando o prazo de pagamento (o cliente recebe a diferença na conta corrente em até 5 dias úteis).

Para contratar, você pode fazer a simulação e a solicitação online, por telefone ou presencialmente, de acordo com as regras da instituição. Depois, basta aguardar a aprovação da análise de crédito e assinar o novo contrato.

Empréstimo consignado

Em empréstimos consignados, há um fator extra que influencia no processo de refinanciamento da dívida: a parcela consignável do salário ou benefício descontado.

Acontece que nessa modalidade de crédito, as parcelas são descontadas diretamente do salário, aposentadoria ou pensão do INSS do cliente, com limite de 30%. Portanto o valor das parcelas deve sempre respeitar esse percentual para que o refinanciamento seja viável.

Caso o intuito do novo contrato seja pegar crédito extra, os valores liberados serão sempre proporcionais ao que já foi pago do empréstimo atual. Ou seja: quanto mais parcelas quitadas, maior é o limite permitido para refinanciamento.

Fora esse detalhe, o processo segue normalmente. Por exemplo: imagine um cliente que ainda deve R$ 3 mil em 12 parcelas, e quer refinanciar para pegar mais R$ 2 mil emprestados.

Nesse caso, a instituição quitará os R$ 3 mil e fará um novo contrato de R$ 5 mil, com o número de parcelas e juros negociados com o cliente. A diferença de R$ 2 mil é depositada na conta do cliente e o pagamento continua sendo descontado diretamente da folha de pagamento.

Vale lembrar que os prazos máximos de duração dos contratos consignados são:

  • 48 meses para trabalhadores privados;
  • 60 meses para militares.
  • 72 meses para benefícios do INSS;
  • 96 meses para servidores públicos;

Qual é a diferença entre o refinanciamento e um novo empréstimo?

O refinanciamento melhora as condições de pagamento de um contrato já existente, e deve ser feito pela mesma instituição em que ele foi firmado. 

Já um novo empréstimo significa uma concessão de crédito feita do zero, cujo dinheiro pode ser usado para qualquer finalidade, seja ela pagar um empréstimo antigo ou não. Pode ser solicitado em qualquer banco ou agente financeiro.

Para renegociar as condições de um empréstimo vigente, o refinanciamento é a melhor alternativa, mas nem sempre é possível.

Por exemplo: não é permitido refinanciar um empréstimo antes de pagar a primeira parcela. Na maioria das instituições, inclusive, é preciso que uma parte da dívida já esteja quitada para redefinir os juros ou prazos.

Nessa situação, se a pessoa precisar melhorar as condições de pagamento, terá que pegar um novo empréstimo com taxas de juros menores e mais parcelas, substituindo uma dívida por outra.

Também é possível que o banco não queria refinanciar o empréstimo ou não ofereça condições de pagamento tão melhores que as iniciais. Se isso acontecer, é uma boa ideia fazer um novo empréstimo ou a portabilidade da dívida para outra financeira, transferindo o débito e refinanciando por lá.

Quando fazer um refinanciamento de empréstimo?

Sempre vale a pena trocar uma dívida cara por outra com taxas menores, que se encaixe melhor no seu orçamento. Por isso, não hesite em refinanciar ou pegar um novo crédito, dependendo da sua situação.

Refinanciamentos também podem ser vantajosos em casos de empréstimos com taxas prefixadas. Com as variações da Selic, refazer o contrato pode ser uma boa opção para reduzir os juros acordados na contratação.

Dessa forma, você pode buscar prefixadas menores ou trocar para uma taxa pós fixada, apostando em uma mudança no cenário econômico.

Quais são as vantagens do refinanciamento de empréstimo?

Além de baratear a sua dívida, o refinanciamento de empréstimo vale a pena de muitas outras formas. Confira abaixo os principais benefícios da modalidade.

Menos burocracia

Com um contrato já vigente entre o cliente e a financeira, o processo de refinanciamento é bem mais simples que uma nova contratação, pois que a empresa já tem os documentos e dados do solicitante. Pelo mesmo motivo, o novo contrato e um eventual crédito extra são liberados de forma mais rápida.

Possibilidade de aumentar o valor do empréstimo

Como dito anteriormente, o refinanciamento também permite a contratação de um valor maior de crédito, o chamado “troco”. Dessa forma, o cliente que precisar de mais dinheiro emprestado consegue pedi-lo com parcelas e juros iguais ou até melhores que no primeiro contrato.

Flexibilização de prazos

Ao pensar em refinanciamento, muita gente pensa só na possibilidade de reduzir os juros do contrato. No entanto, poder negociar um prazo mais longo de pagamento também é uma excelente vantagem, pois é uma forma de diluir o valor a ser pago mês a mês.

Agora que você já sabe o que é refinanciamento de empréstimo, está pronto para negociar caso precise aliviar o seu orçamento mensal. Organize suas despesas, faça simulações e converse com o seu agente financeiro para chegar a um acordo bom para ambas a partes.

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti