(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Boletim Econômico de julho demonstra retomada econômica de Santa Catarina

Boletim Econômico de julho demonstra retomada econômica de Santa Catarina

O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), lançou nesta quarta-feira, 5, a edição de julho do Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina. O estudo traz a retomada econômica que, aliada às estratégias de gestão durante a pandemia de Covid-19, trouxeram uma melhora na confiança dos empresários. Pela primeira vez, desde março, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEI-SC) indica otimismo do setor industrial.

Comércio

Entre os destaque no estado, o comércio em maio teve forte recuperação e com 22,1%, registrou o maior crescimento da série, se comparado com abril. No acumulado do ano, o varejo ampliado registra queda de 5,1%. Ainda assim, o comércio catarinense apresentou a maior taxa de crescimento do país nos últimos 12 meses, com 4,4%.

Índice de confiança do empresário

Em julho de 2020, a percepção dos empreendedores do comércio também teve expressiva melhora. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC/SC) entre junho e julho teve variação positiva de 13% e atingiu 68,9 pontos, e reverteu a tendência pessimista iniciada em abril.

Serviços

O setor de serviços, o maior da economia estadual e o que mais gera empregos, registrou três meses seguidos de queda no volume de receitas. Porém, em maio, o setor recuperou parte desta retração e apresentou o maior crescimento do país, com taxa de 6,4%.

Emprego

Os indicadores do mercado de trabalho também passaram a melhorar. Depois de três meses registrando mais demissões, a economia estadual abriu 3.721 novos postos formais em junho. O que constitui o melhor resultado da série histórica para o mês dos últimos sete anos, quase quatro vezes acima das 940 vagas geradas em 2019. No país, foram fechados 11 mil postos de emprego formal no último mês.

“A evolução dos indicadores apresentados nesse boletim, embora tenham evoluído positivamente, ainda não permitem uma comemoração, mas demostram que o pior, muito possivelmente, já tenha passado. Torna-se fundamental avaliar, daqui para frente, o ritmo de vendas no varejo, a evolução do mercado de trabalho, a evolução na oferta e demanda por crédito, bem como do nível de confiança dos empresários e consumidores”, pontua o economista da SDE, Paulo Zoldan.

Acesse aqui todos os detalhes do Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina do mês de julho.

Fonte: SEFAZ SC

Blog mauronegruni