(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Por que a resiliência financeira de sua equipe é tão importante?

Por que a resiliência financeira de sua equipe é tão importante?

O surgimento da pandemia de Covid-19 fez com que grande parte da população ficasse inseguro em relação às suas finanças. O estresse aumentou, o medo de perder o emprego se potencializou e a resiliência financeira passou a ser essencial.

Diante dessas adversidades o desempenho profissional foi afetado. Por isso, as empresas passaram a ter um papel importante para que os colaboradores desenvolvam a chamada resiliência financeira.

Ela nada mais é do que uma habilidade de conseguir enfrentar os problemas financeiros sem entrar em crise. O resiliente tem a coragem de enfrentar o problema de frente para se reerguer em seguida.

Mas você sabe quais estratégias a empresa pode seguir para ajudar os colaboradores a desenvolverem a resiliência financeira? Neste artigo vamos falar sobre:

  • O que é resiliência?;
  • O que é resiliência financeira?;
  • Como o estresse financeiro pode impactar a vida profissional?;
  • Quais as atitudes para não surtar em meio à crise financeira?;
  • Como ajudar os funcionários a desenvolverem a resiliência financeira?

Quer desenvolver a resiliência financeira? Saiba como seguindo em frente neste artigo.

O que é resiliência?

A resiliência é a capacidade de lidar com as adversidades da vida, superando a pressão, os obstáculos e o estresse. As pessoas resilientes possuem uma habilidade de não focar nos problemas, mas em possíveis soluções.

Isso ocorre porque os resilientes possuem maior autocontrole e equilíbrio, independentemente do nível do problema. Posto que, eles vislumbram a questão a ser resolvida estrategicamente sem desespero.

No mercado de trabalho, 71% dos executivos apontam a resiliência como uma das competências mais importantes do mercado, mostrou um estudo da Accenture. Afinal, esses profissionais têm a capacidade transformar problemas em oportunidades.

Mas e a resiliência financeira o que é?

O que é a resiliência financeira?

Agora que já sabemos o que é a resiliência, vamos imaginá-la no contexto financeiro. A resiliência financeira é um termo que descreve a capacidade de lidar com dificuldades e imprevistos relacionados às finanças do indivíduo.

A pessoa resiliente, financeiramente falando, consegue, diante da falta de dinheiro ou de crises financeiras inesperadas, como a causada pelo Covid-19, assumir essa realidade e se dispor a mudá-la.

O segredo da resiliência financeira é não culpar terceiros pelos próprios problemas com o dinheiro. É claro que diversas situações podem influenciar nessa realidade como a perda inesperada do emprego ou problemas econômicos do país.

Todavia, ser resiliente é assumir as próprias responsabilidades, seja pelo fracasso ou sucesso, da sua saúde financeira. A resiliência financeira possibilita a pessoa a ter lucidez, paciência e consciência de que só ela mesma será capaz de mudar a realidade que se apresenta.

Qual o cenário da crise na vida financeira?

A crise da Covid-19 exigiu ainda mais das pessoas a chamada resiliência financeira. O estresse e o medo se tornaram dominantes diante de um mercado cheio de insegurança e incertezas.

Uma pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro revelou que os casos de estresse, ansiedade e depressão cresceram 80% em meio à pandemia. Muitas dessas situações em função dos problemas financeiros.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), 4 entre 10 brasileiros perderam renda em meio a pandemia. 23% admitem que perderam toda sua renda e 15% dizem que ficaram endividados.

Essa realidade de estresse financeiro atrapalha não só a vida pessoal, mas também a profissional, dificultando a concentração e o desempenho dos colaboradores diariamente.

Uma pesquisa da Society for Human Resource Management revelou que 83% dos profissionais de RH colocam o estresse financeiro como um dos principais fatores que atrapalham a produtividade no trabalho.

Outra pesquisa da PWC afirma ainda que o estresse financeiro é uma distração no trabalho para 48% dos profissionais.  

Diante disso, podemos perceber a importância que a empresa tem para desenvolver a resiliência financeira. Para que assim os colaboradores possam lidar com a crise e não sejam afetados negativamente.

Como o estresse financeiro pode impactar a vida profissional?

A preocupação com o dia de amanhã, se vai ter dinheiro para pagar determinada conta, comprar comida ou se o emprego será mantido cria um ambiente de estresse e de ansiedade negativa no colaborador, afetando completamente seu dia a dia no trabalho.

Mas quais outros problemas que o estresse financeiro pode trazer a empresa? Abaixo elencamos alguns dos principais:

  • Crescimento nas taxas de rotatividade e do absenteísmo;
  • Motivação baixa;
  • Queda na motivação e produtividade;
  • Aumento do estresse e da insatisfação com o salário;
  • Aumento nas chances de erros na execução das tarefas; 
  • Diminuição da concentração devido às preocupação com as finanças;
  • Custos com recrutamento e demissões elevados.

Quais as atitudes para não surtar em meio à crise financeira?

Em meio a crise financeira é comum que muitas pessoas ignorem objetivos previamente definidos ou até mesmo percam a disciplina no controle do dinheiro.

Contudo, é importante nesse momento difícil colocar a resiliência financeira como fator determinante para superar a crise. Alguma das atitudes que precisam se tornar hábitos para se alcançar a resiliência financeira são:  

  • Manter o autocontrole;
  • Fugir do pessimismo;
  • Admitir a situação e a crise financeira;
  • Aceitar a realidade;
  • Enxergar o problema como oportunidade;
  • Não agir por impulso;
  • Evitar compras parceladas;
  • Ser responsável com o uso do dinheiro em meio à crise;
  • Se dispor a recomeçar.

Como ajudar os funcionários a desenvolverem a resiliência financeira?

Ao longo deste artigo percebemos os impactos que a falta da resiliência financeira pode ter em momentos de crise, afetando não só a vida pessoal como profissional.

Por isso, as empresas estão diante de um momento onde precisam agir estrategicamente para ajudar seus colaboradores a desenvolverem a resiliência financeira. A verdade é que a resiliência financeira passou a ser mais importante do que nunca no mercado.

Mas como a empresa pode ajudar seus colaboradores neste sentido? Confira algumas dicas abaixo.

Criando programas de educação financeira

Para diminuir o estresse financeiro é essencial que o colaborador saiba como controlar seu dinheiro.  Ter em mãos ferramentas para lidar com as próprias finanças traz como consequência a resiliência financeira.

Nesse cenário a empresa pode contribuir criando programas de educação financeira para os funcionários. Desenvolvendo conteúdos específicos sobre o tema e até mesmo levando experts no assunto para palestrar ou ministrar workshops.

Afinal de contas, quem sabe administrar as finanças tem maior controle quando uma crise aparecer. Se a empresa dá essa oportunidade aos colaboradores de conhecerem a importância das finanças e da resiliência financeira está os precavendo do estresse financeiro.

Isso porque esses colaboradores terão maior facilidade em controlar os gastos, planejar o orçamento e até mesmo construir um fundo emergencial para possíveis crises econômicas.

Oferecendo conselhos individuais

Outra alternativa para desenvolver essa resiliência financeira, que pode ser inserida dentro do programa de educação financeira, são os conselhos individuais. Dê aos funcionários a oportunidade de conversar com quem entende do assunto para conseguir lidar com a crise.

Nada melhor do que quem conhece o mercado e tem habilidades para superar momentos difíceis para orientar quem se vê perdido em meio ao caos. Nesse caso os conselhos personalizados podem fazer a diferença já que a realidade de cada um é diferente.

Um bom conselho pode fazer com que o colaborador mantenha o autocontrole e consiga superar a crise, enxergando o problema de forma diferente.

Essa adaptação ao que cada um precisa, individualmente, pode ajudar a desenvolver a resiliência financeira nos colaboradores, aliviar as tensões e diminuir o estresse.

Apostando em terapias preventivas de relaxamento

Com a crise financeira instalada, o estresse financeiro é uma consequência óbvia nesse cenário. Se não é possível evitá-lo a única solução é enfrentar o problema de frente, mas de cabeça quente ninguém resolve nada.

Portanto, uma alternativa que a empresa pode usar para ajudar seus colaboradores a desenvolverem a resiliência financeira na crise é por meio de terapias de prevenção.

Isso inclui estratégias de relaxamento para que o colaborador possa se “desligar” da sua realidade para pensar melhor posteriormente.

Até porque em cada 62% dos profissionais brasileiros sofrem com ansiedade, segundo pesquisa da Associação Paulista de Medicina. Em muitos casos o estresse financeiro é o causador dessa ansiedade.  

Para mudar esse cenário, a empresa pode pensar em alternativas para oferecer aos colaboradores como yoga, massoterapia, meditação e até atendimento psicológico.

Essas ações podem ser realizadas dentro da própria empresa ou por meio de convênios com esses locais. Sem dúvida, as terapias de relaxamento aumentam as chances de o colaborador diminuir o estresse e aumenta sua resiliência financeira perante as adversidades.

Mantendo o diálogo aberto entre o líder e o colaborador

O diálogo aberto entre o líder e seus colaboradores pode ser uma forma de identificar possíveis problemas que estejam impactando a produtividade da equipe. Nessa missão de desenvolver a resiliência financeira dos colaboradores essa ação pode ajudar.

Não só para fazer o colaborador perceber que você se preocupa com o bem-estar dele, mas para conhecer suas dificuldades e se dispor a ajudá-lo.

É o que chamamos de uma gestão humanizada, que está o tempo todo agindo estrategicamente para manter a qualidade de vida dos profissionais.

Sendo assim, se você busca manter os colaboradores motivados mesmo em um possível cenário de crise financeira dele, dê espaço para que ele fale, mantenha o diálogo aberto, constante e se disponha a ajudar no que puder.

Por que a resiliência financeira ajuda a superar a crise?

Para responder a pergunta do título desse conteúdo apresentamos ao longo deste artigo os porquês da resiliência financeira da equipe ser um ponto fundamental nos dias atuais.

Em meio à crise do coronavírus, se tornou mais do que essencial ter controle emocional para lidar com possíveis percalços financeiros ao longo do tempo. Lidar com incertezas do mercado, medos e etc. não é tarefa fácil se não há resiliência financeira.

Percebemos também que a falta dela impacta não só a vida pessoal, mas profissional dos colaboradores. Uma vez que, quando não se tem resiliência financeira o estresse passa a ser dominante.

Funcionários estressados acabam ficando mais doentes, menos produtivos, menos motivados e tendem a errar mais. Por isso, a empresa precisa tomar frente nesta situação. Já falamos sobre a importância do RH se reinventar em tempos de crise em outro artigo, leia ele clicando aqui.

Então, se torna importante que o RH enxergue os momentos de crise financeira dos colaboradores como uma oportunidade para desenvolver neles a resiliência financeira.

E neste artigo demos algumas alternativas para viabilizar essa capacidade de lidar bem com as adversidades e converter problemas em alternativas.

Se você gostou do nosso artigo compartilhe nas redes sociais e mostre a mais pessoas sobre a importância da resiliência financeira no mercado de trabalho.

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti