(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Como funciona a tributação monofásica em autopeças?

Como funciona a tributação monofásica em autopeças?

Tornar-se competitivo no mercado de autopeças é sinônimo de ser capaz de realizar ações com poder de potencializar os resultados da empresa e conquistar espaço, tornando-se uma referência no ramo.

Para isso, umas das estratégias fundamentais é o planejamento tributário, especialmente, para produtos sujeitos à tributação monofásica.

Tributação monofásica

A tributação monofásica, também conhecida como “tributação concentrada”, é um regime tributário diferenciado de cobrança de PIS e da COFINS. É muito parecido com a substituição tributária.

A ferramenta tem como intuito delegar um responsável pelo recolhimento do imposto da categoria produtiva de uma mercadoria como um todo. A responsabilidade por esse recolhimento é focado na fase inicial, geralmente ficando a cargo do importador ou da indústria.

Ou seja, os revendedores, independente deles serem varejistas ou atacadistas, não necessitam recolhê-lo, ou seja, são isentos dessa tributação específica.

A tributação monofásica acontece nas primeiras fases de circulação das mercadorias, seja no contexto de produção ou de importação. A propósito, são implementadas alíquotas acima das previstas normalmente para o faturamento bruto de certos produtos. O seu intuito é facilitar a fiscalização da Receita sobre os produtos monofásicos.

Aliás, as autopeças são produtos monofásicos, ou seja, são dotadas de alíquota zero para o varejista ou distribuidor. Nesse sentido, vale a pena contratar uma contabilidade especializada em autopeças, a fim de fazer tudo em conformidade com a lei.

Importância do planejamento tributário para produtos monofásicos

O planejamento tributário é essencial para qualquer modalidade de negócio, qualquer tipo de empresa. Entretanto, ele pode ser ainda mais importante e necessário no caso dos produtos sujeitos a tributação monofásica. Isso porque a legislação que os rege é bastante complexa.

Se uma empresa não tem cautela com a classificação correta das suas mercadorias e deixa de fazer o planejamento tributário, ela perde significativamente a competitividade, não consegue calcular a margem de lucro corretamente e nem formular os preços direito.

Um dos motivos que faz o planejamento tributário tão importante está na classificação e parametrização das mercadorias. Com o auxílio desse recurso, o seu negócio poderá escapar da dupla tributação e do erro de cobrar um preço de venda maior do que o aplicado pela concorrência, o que a faria perder a competitividade no mercado.

O planejamento tributário viabiliza a existência de uma gestão fiscal dotada de eficiência, tornando-se um diferencial enorme, que trará mais oportunidades de sucesso.

Recuperação de impostos

Como em muitos casos de revenda de autopeças a alíquota de PIS e COFINS será zero, pode acontecer de se pagar valores a maior ou de forma indevida. Todavia, felizmente, esse dinheiro poderá ser recuperado pela empresa por meio de uma revisão tributária eficaz.

É a revisão tributária que auxiliará a recuperar impostos pagos a mais por intermédio de compensação ou então a restituição de créditos tributários. A propósito, é possível conseguir auditar até os últimos cinco anos contábeis, a fim de procurar por erros na tributação, por conta de uma classificação equivocada.

Nesse sentido, para reduzir ainda mais os custos, pode valer a pena se valer de serviços de contabilidade digital especializada. Com um processo ocorrido todo online, economiza-se tempo de deslocamento e custos gerais com os procedimentos.

Contabilidade

Uma vez que o mercado de autopeças se enquadra na tributação monofásica, que é regida por uma complexa legislação, o mais recomendado é terceirizar a contabilidade do negócio. Com isso, garante-se que todos os trâmites serão efetuados corretamente.

Fonte: Grantime

Fiscal Ti