(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Rotina de trabalho flexível: quais são as vantagens?

Rotina de trabalho flexível: quais são as vantagens?

A rotina de trabalho flexível ano a ano vem se tornando uma grande tendência dentro das empresas. Em 2020, essa flexibilidade se tornou mais evidente devido à necessidade do distanciamento social em função da pandemia de Covid-19. 

Uma pesquisa da IBM, “Covid-19 Consumer Study”, revelou que mais de 52% dos profissionais no Brasil desejam se manter em home office, mesmo após a pandemia. 

Outro estudo, feito pela empresa Fortinet, mostrou que 30% das empresas admitem que irão manter uma rotina de trabalho flexível quando a pandemia acabar

94% das empresas afirmam ainda que se surpreenderam com os resultados do modelo de trabalho home office, indicou a Pesquisa de Gestão de Pessoas na Crise de Covid-19, da Fundação Instituto de Administração (FIA). 

Mas quais as vantagens da rotina de trabalho flexível e quais desafios que as empresas que adotam esse modelo devem superar? Neste artigo você vai encontrar a resposta para essas e outras questões. Então, siga em frente neste artigo e boa leitura! 

Trabalho flexível: o que é?

A jornada flexível se define como um modelo de trabalho e gestão que oferece maior autonomia aos colaboradores. Dado que, a autogestão é uma das principais características dela. 

Por meio dela, os profissionais também têm maior liberdade e flexibilidade para organizar suas tarefas diárias. Isto é, o colaborador pode muitas vezes escolher seu horário de início e término do trabalho, além de definir o local onde vai trabalhar. 

Já falamos em outro artigo sobre se dar liberdade aos colaboradores traz prejuízos ou melhoras no desempenho, leia aqui

Além disso, uma Pesquisa de Benefícios Aon 2018-2019 mostrou que mais de 38% das empresas no país oferecem uma rotina de trabalho flexível. 

Isso mostra que adotar esse modelo de trabalho pode oferecer inúmeras vantagens à empresa e aos colaboradores. Desde maior autonomia e bem-estar aos profissionais a economia por parte das organizações no sentido de gastos com locação, luz e mobiliário.  

Contudo, isso não quer dizer que não há desafios. Em seguida vamos falar sobre isso. 

Quais os tipos de jornada flexível?

A rotina de trabalho flexível não significa que a empresa precisa aderir 100% do trabalho remoto, em home office. Existem outras possibilidades que também podem se encaixar nesse modelo sem perder a essência dessa opção. 

Uma empresa que se decidiu por uma rotina de trabalho flexível tem as seguintes opções para implementar: 

  • Home office: nesse caso o colaborador pode trabalhar de casa. No entanto, a empresa deve definir se todos os dias, duas vezes na semana, três e etc. 
  • Híbrido: no modelo híbrido a empresa oferece a possibilidade do colaborador variar ao longo da semana entre dias de trabalho presencial e remoto. 
  • Flexibilidade de horário: a empresa deixa o colaborador decidir seu horário de entrada e saída, contanto que cumpra as horas pré-acordadas em contrato. 
  • Entrar mais cedo ou mais tarde: em um ou mais dias da semana o colaborador pode chegar mais tarde e sair mais cedo ou vice-versa. Esse é um pequeno ajuste no dia a dia da empresa, mas que pode ajudar nessa maior flexibilidade na rotina de trabalho. 
  • Mudança de ambiente: uma possibilidade é variar o ambiente. Que tal inovar nas estações de trabalho? Facilitar um trabalho ao ar livre em um dos dias da semana? Possibilitar um dia de trabalho dentro do cliente? Viajar e ficar dias trabalhando em outra cidade, se a empresa tiver filiais? As opções são diversas nessa variação de flexibilidade e ambiente. 

5 vantagens da rotina de trabalho flexível

Conforme um levantamento da Robert Half, realizado em 2020, 86% dos profissionais desejam continuar no regime de home office no pós-pandemia. Isto quer dizer que a flexibilidade na rotina de trabalho será uma tendência nos próximos anos. 

Porém, quais as vantagens desse modelo de trabalho? Confira abaixo algumas delas. 

  • Maior bem-estar, físico e mental; 
  • Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional;
  • Elevação da produtividade; 
  • Aumento da autonomia;
  • Possibilidade de oferecer o trabalho remoto;

Vamos falar mais sobre essas vantagens abaixo.  

Maior bem-estar, físico e mental 

43% dos profissionais se mostram dispostos a trocar um aumento por maior flexibilidade no trabalho, segundo pesquisa da Unify. Esse número indica que quase metade dos trabalhadores valorizam o bem-estar físico e mental em contrapartida ao dinheiro. 

Isso porque uma das vantagens da rotina de trabalho flexível é possibilitar maior bem-estar aos profissionais. 

Quando falamos de bem-estar referente a este tema podemos destacar principalmente a possibilidade que o colaborador tem de equilibrar sua vida pessoal e profissional, ponto que é muito valorizado no mercado. 

Além disso, com a flexibilidade o colaborador evita deslocamentos, que muitas vezes é estressante na cidade grande, pode ter maior controle sobre seus horários, intercalando entre coisas da vida pessoal e profissional, e pode trabalhar em um ambiente mais acolhedor, como sua própria casa.

Só por esses pontos podemos dizer que o bem-estar tende a ser um reflexo da rotina de trabalho flexível e é por isso que as empresas devem se dispor a adotá-lo no dia a dia. 

Equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Sebrae revelou que para 38,6% dos jovens entre 18 e 24 anos a possibilidade de equilibrar vida e trabalho é sinônimo de sucesso profissional. 

Ou seja, adotar uma rotina de trabalho flexível significa atingir toda uma geração que tem por objetivo de vida conseguir conciliar o trabalho com as questões pessoais. 

Empresas que se dispõem a aderir essa flexibilidade têm a possibilidade de deixar para trás a concorrência e principalmente conseguem potencializar as chances de conquistar jovens talentos no mercado. 

Elevação da produtividade 

A produtividade é o que diferencia os bons dos maus resultados. Mas não só isso, empresas que possuem equipes de alto rendimento tendem a se destacar no mercado e ficar bem à frente dos seus concorrentes. 

Mas será que produtividade tem necessariamente a ver com trabalho presencial?  A resposta é não. É possível sim adotar uma rotina de trabalho flexível, onde o home office aparece em destaque, e mesmo assim fazer com que os colaboradores rendam mais. 

Isso porque a tendência é que no trabalho a distância muitos colaboradores consigam diminuir o tempo com deslocamento para o trabalho e em consequência reduzem o estresse e passam a se concentrar mais nas tarefas. 

Sem contar que a flexibilidade no quesito autogestão pode ser um empurrãozinho de confiança nos seus profissionais. Afinal, deixando-os trabalhar de casa você demonstra que acredita no potencial deles e principalmente no compromisso deles para com a empresa. 

De acordo com uma pesquisa do DataSenado, a cada 10 trabalhadores que adotaram o home office na pandemia, quatro perceberam um aumento considerável no seu rendimento profissional

Aumento da autonomia

Uma rotina de trabalho flexível proporciona maior autonomia aos profissionais. Isso ocorre, pois ela é intimamente regida pela autogestão. Isto significa que o colaborador tem em mãos seu próprio tempo e pode escolher o melhor ambiente para trabalhar. 

Falamos em autonomia principalmente em função de os profissionais terem o direito de organizar seus próprios horários, intercalando tarefas pessoais e profissionais. 

A gestão do trabalho passa a ser dividida com o líder, criando uma autonomia maior nas tomadas de decisão no dia a dia, por exemplo. 

Não à toa, uma pesquisa da Page Talent revelou que 58% dos profissionais têm maior facilidade para executar suas tarefas quando recebem maior autonomia e podem agir de forma independente. 

Possibilidade de oferecer o trabalho remoto 

Segundo um levantamento feito pela Workana, em meio a pandemia, 96,7% dos profissionais afirmam que o trabalho remoto é o grande diferencial na hora de aceitar uma vaga de emprego. 

Uma rotina de trabalho flexível vai de encontro a esse desejo de inúmeros talentos espalhados pelo mercado que estão em busca de uma vaga. 

Se a empresa se fecha para essa possibilidade acaba abrindo mão de profissionais capacitados, mas que desejam essa possibilidade de conciliar vida pessoal e profissional. 

Portanto, o trabalho remoto é uma das grandes vantagens de uma rotina de trabalho flexível. Já que com ele o colaborador evita deslocamentos, gastos com transporte, combustível, alimentação e reduz o estresse por não ter que se preocupar com essas questões.

Com a tecnologia sendo dominante no mercado, o trabalho remoto é extremamente viável já que os gestores podem controlar as entregas por meio de softwares de gestão, como o Runrun.it, e fazer reuniões on-line via WhatsApp, Zoom e Skype. 

Rotina flexível: quais os desafios?

A rotina de trabalho flexível pode trazer inúmeras vantagens, como apresentamos acima, porém existem diversos desafios para a empresa que quer implementar esse modelo no dia a dia. 

Abaixo elencamos alguns deles.

Organizar as demandas de trabalho

Quando se fala de flexibilidade de rotina de trabalho, principalmente para empresas que adotam o home office diariamente, a organização das demandas de trabalho é um dos maiores desafios. 

Pois, com a distância do time, o gestor precisa se desdobrar para demandar e ao mesmo tempo acompanhar de perto o andamento do trabalho. 

Até por isso, é importante nesse caso se ater aos principais softwares de gestão disponíveis no mercado para que as coisas não saiam do controle. 

Ferramentas como Trello, Todois e Runrun.it ajudam o gestor a organizar e administrar as tarefas do dia a dia, mesmo que a distância. Permitindo que ele acompanhe de perto projetos, prazos de entrega, fluxo de trabalho e muito mais. 

Definir horários para trabalhar

Uma rotina de trabalho flexível também traz às empresas questionamentos referentes aos horários para trabalhar. Como saber se o meu colaborador está realmente executando determinada tarefa? 

A verdade é que esse tipo de controle primeiramente passa pela confiança entre empregado e empregador. O empregador precisa confiar na palavra do empregado e pode avaliar concretamente seu trabalho remoto com base nos resultados que ele vem oferecendo.

 Ele está atrasando tarefas? Nunca está disponível para reuniões? A produtividade caiu em relação ao que ele fazia no trabalho presencial? As respostas dessas questões podem dar um bom sinal em relação a ele estar cumprindo ou não o seu horário de trabalho.

No entanto, atualmente já existem softwares de ponto digital, onde o colaborador registra o início e término do trabalho e também as pausas. 

Isso pode ser feito pelo PC ou até via dispositivo móvel. E o melhor que as empresas podem acompanhar tudo em tempo real, desde o tempo trabalho, horas extras e até conferir o local de trabalho do colaborador. 

MarQPonto, MyWork e Ponto Certificado são alguns dos exemplos que oferecem o ponto digital como recurso para controlar o horário de trabalho remoto. 

Estruturar um modelo de comunicação remota 

Em 2020, houve um aumento de 169% no uso da plataforma Zoom no primeiro trimestre, em comparação ao mesmo período de 2019. 

É claro que a pandemia teve um grande impacto neste número, porém, parece óbvio também que muitas empresas irão manter a comunicação remota no pós-pandemia.  

A comunicação remota é parte integrante de uma rotina de trabalho flexível e também um dos grandes desafios para a empresa. Seja no âmbito técnico da coisa como na característica de cada profissional em se adaptar a esse modelo. 

Por depender de questões técnicas, como internet e qualidade dos equipamentos, uma reunião on-line pode ser comprometida se não houver uma preocupação neste sentido. 

Sem contar que quanto mais longa essa comunicação remota, por meios on-line, maior a chance dos profissionais se distraírem. Por isso, é muito importante que a empresa se planeje, não no sentido de imprevistos, que podem acontecer, mas de uma forma geral. 

Oferecer bons equipamentos para os colaboradores se comunicarem com a empresa pode ser um diferencial. Se for o caso, faça uma pesquisa interna para saber sobre a qualidade da internet que eles usam, microfone, fone e outros recursos e dê o suporte necessário. 

Faça testes prévios para não chegar na hora de uma reunião e aí sim perceber os problemas técnicos.  

Por outro lado, a comunicação remota tem seus benefícios, como reunião com pessoas de diferentes localizações, comodidade para os participantes e rapidez de comunicação, já que pode ser feita a qualquer hora. 

Definir regras e limites

Ao mesmo tempo que a rotina de trabalho flexível pode trazer vantagens na relação empresa e colaborador, ela pode ir por água abaixo se não houver limites. Esse é um grande desafio, conseguir com que os profissionais cumpram as tarefas demandas. 

Neste sentido, a principal responsabilidade da empresa é ter uma comunicação franca e aberta com seus profissionais. Determinando como o trabalho deve ser realizado, de que forma serão organizadas as demandas e os prazos de entrega. 

Quando não há regras do trabalho remoto impostos por parte da empresa o colaborador fica perdido entre as tarefas pessoais e profissionais e seu rendimento consequentemente cai impactando diretamente nos resultados. 

Todas as normas e imposições quanto ao trabalho remoto precisam estar claras na cabeça dos colaboradores. 

Até porque assim fica mais fácil do profissional entender suas obrigações para com a empresa, mesmo que a distância, e se comprometer a cumprir tudo que lhe foi passado. 

Rotina de trabalho flexível é uma tendência

A rotina de trabalho flexível ano a ano vinha ganhando força pelo mundo, e em 2020, devido à pandemia e o isolamento, ganhou ainda mais força. 

A Pesquisa de Benefícios Aon 2018-2019 mostrou que esse modelo de trabalho cresceu 192% entre 2018 e 2019. Ou seja, essa é uma tendência que vem tomando conta do mercado e sendo um diferencial para atrair talentos. 

No entanto, é importante que organizações que pensam em adotar uma rotina de trabalho flexível conheçam os desafios dessa mudança de rotina. Já que, mudar de uma hora para outra pode acarretar em uma grande queda de produtividade e de resultados. 

Como vimos ao longo desse conteúdo existem inúmeras vantagens de se adotar uma rotina de trabalho flexível, seja para empresas como para os colaboradores. Mas é necessário organização e planejamento antes de uma mudança drástica. 

Gostou do nosso artigo? Então, siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e fique por dentro dos melhores conteúdos do mercado. 

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti