(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Veja como funciona o conceito de coworking

Veja como funciona o conceito de coworking

Sair de casa de manhã e ir para o escritório trabalhar era uma rotina muito comum para a maioria das pessoas. No entanto, esse padrão tem evoluído ao longo dos anos e novos modelos de trabalho têm surgido, como os escritórios compartilhados.

Os escritórios compartilhados, ou em inglês, coworking, são um espaço de trabalho que possui toda a infraestrutura tradicional de um escritório, mas que são utilizados por profissionais de diferentes empresas. Eles formam comunidades integradas e oferecem custos menores do que as salas comerciais.

Nesse ambiente, profissionais de diferentes áreas podem ainda interagir entre si para melhorar seu networking. O networking tornou-se ainda mais essencial para as empresas se manterem durante a pandemia. Portanto, se você quiser algumas dicas para aprimorá-lo, sugerimos a leitura deste artigo aqui.  

Agora, para entender como o escritório compartilhado funciona e como ele irá funcionar após a pandemia e o aumento da utilização de modelos de trabalho híbridos, continue conosco. Boa leitura!

O que são escritórios compartilhados?

Os escritórios compartilhados, também chamados de coworking, são espaços utilizados por diferentes profissionais que estão fugindo dos escritórios tradicionais em busca de locais mais flexíveis e baratos. 

O coworking surgiu no Vale do Silício por volta do ano de 2005 com as startups. O objetivo desses profissionais era reduzir gastos com contas de energia elétrica, telefone, internet, aluguel, entre outros. 

Desse modo, eles resolveram dividir o mesmo espaço com outros profissionais e compartilhar todas as despesas do local. Desde então, o conceito de escritórios compartilhados tem se popularizado. 

Seja para autônomos, startups ou até mesmo pequenas empresas convencionais, o coworking tornou-se uma excelente opção para quem busca economia e dinamismo em seu trabalho. 

Os escritórios compartilhados estão presentes em todo o mundo, inclusive no Brasil. Eles estão, principalmente, nas grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. No entanto, também é possível encontrá-los no interior dos estados.

Quais as vantagens do coworking?

Agora que você já entende o significado de coworking e sabe como ele funciona, é importante conhecer as vantagens e desvantagens de se investir em um escritório compartilhado. Confira!

Infraestrutura completa

Em geral, esta é uma das principais vantagens do coworking, pois sabemos que para profissionais autônomos e pequenas empresas não é nada fácil manter uma infraestrutura completa para seu negócio.

Portanto, ao apostar nesse modelo, você terá um espaço totalmente pronto para trabalhar. Normalmente, é possível encontrar em um coworking:

  • salas de reunião;
  • internet;
  • acesso 24/7;
  • área de alimentação;
  • espaço lounge;
  • ar condicionado;
  • endereço comercial, etc.

Contratos flexíveis

Outra vantagem é a possibilidade de estabelecer um contrato de curto prazo. Quem está começando sua empresa, muitas vezes, não tem condições de arcar com as exigências de um longo contrato de aluguel. Portanto, os escritórios compartilhados são uma excelente alternativa aos escritórios tradicionais.

Desse modo, profissionais autônomos, freelancers e empresas iniciantes podem optar por planos flexíveis e mais curtos que atendam suas necessidades.

Redução de custos 

Como já citamos anteriormente, o escritório compartilhado promove a redução de gastos, principalmente aqueles relacionados à infraestrutura. Além disso, também representam uma economia para quem precisa se deslocar diariamente para o local de trabalho. Como, geralmente, estão situados em regiões centrais, o acesso é facilitado.

Aumento da produtividade e do foco

Por se tratar de um espaço flexível e dinâmico, o coworking pode contribuir para a produtividade dos profissionais, principalmente para aqueles que não cumprem horários preestabelecidos.

É possível utilizar o ambiente a qualquer hora, além de não precisar se preocupar com a manutenção do espaço, como a realização de limpezas e suporte a problemas.  

Assim, é possível trabalhar com o mínimo de distrações, focando apenas na realização de suas tarefas. Uma pesquisa global, inclusive, revelou que 68% dos coworkers melhorou seu foco com essa modalidade de trabalho e 64% reduziu a procrastinação.

Promoção da diversidade

Em muitos escritórios tradicionais ainda vemos alguns pensamentos limitados e hierarquias que não fazem mais sentido no mercado de trabalho atual. Agora, nos escritórios compartilhados, isso não costuma acontecer.

O coworking é justamente um ambiente que promove a diversidade e o encontro de pessoas das mais diversas áreas do conhecimento e perfis. Lá, é possível interagir com múltiplos pontos de vista. Desse modo, preconceitos, sejam eles por raça, gênero, orientação sexual, ideologia política e outros, não têm vez.

Colaboração e networking

Outro benefício de se investir no coworking que merece ser destacado é a possibilidade de compartilhar experiências com outros profissionais. Por se tratar de um ambiente integrado e descontraído, as pessoas podem trocar ideias entre si e contribuir com o negócio de outros profissionais.

Os escritórios compartilhados são excelentes alternativas para quem busca inovação para os negócios e até mesmo fechar parcerias de sucesso. Muitas vezes, o olhar de um profissional de uma área diferente pode ser o que faltava para a solução de um problema que você não conseguia resolver.

Endereço comercial

Muitas vezes, aqueles profissionais autônomos ou freelancers têm dificuldade de passar credibilidade de seu trabalho por não possuírem um endereço fixo comercial. O coworking também ajuda a solucionar essa questão.

Nele, você pode utilizar salas de reunião para receber seus clientes e parceiros. Isso é fundamental para aumentar a confiança e se consolidar no mercado.

Esse modelo tem desvantagens?

Em contrapartida, os escritórios compartilhados também possuem alguns pontos de atenção. Antes de investir nessa modalidade, é importante avaliar as desvantagens para entender se o modelo é o ideal para você.

A principal desvantagem do coworking é em relação ao home office. Muitas pessoas trabalham em casa, onde é gratuito. Ao investir nos escritórios compartilhados passará a ter alguns custos, embora eles sejam menores do que os de escritórios tradicionais, devem ser levados em conta.

Outro ponto negativo é para aquelas pessoas que estão acostumadas com salas fechadas e não conseguem trabalhar sem privacidade. O coworking promove a integração e, por isso, são salas grandes com muitas pessoas trocando ideias e fazendo interrupções.

Por isso, antes de se comprometer com o coworking, você deve considerar sua personalidade e estilo de trabalho.

Como fica o coworking após o surgimento do modelo híbrido de trabalho?

Você sabe o que é modelo híbrido de trabalho? Com o surgimento da pandemia do coronavírus, muitas empresas passaram a adotar essa modalidade e nem sabem.

O modelo híbrido de trabalho consiste em dividir a jornada entre tarefas realizadas por home office e atividades feitas no escritório da empresa. Essa opção contribui para a produtividade e flexibilidade da organização.

Esse modelo tornou-se popular com o isolamento social imposto pela pandemia. Muitas empresas que nunca tinham praticado o trabalho remoto precisaram adotá-lo para garantir a continuidade de seus negócios e continuar realizando entregas.

Em um cenário pós-pandemia, esse modelo deve crescer ainda mais, devido aos benefícios que o trabalho híbrido tem proporcionado nesse período. A tendência é de que as empresas passem por verdadeiras reformulação em seus escritórios. 

Uma pesquisa feita no Brasil pela KPMG, revelou que 5% dos empreendedores pretendem diminuir mais de 50% dos escritórios e 13% imaginam uma diminuição entre 16% e 30% nos espaços.

Desse modo, aqueles que adotarem o modelo híbrido podem contar com menos estações de trabalho, o que deve proporcionar espaços mais abertos e amplos.

Mas afinal, onde entram os escritórios compartilhados neste “novo normal”?

O modelo híbrido quer dizer que as empresas não estarão mais alocadas em um único prédio e com esse trabalho distribuído, as ofertas de coworkings passarão a ser fundamentais.  

A tendência é de que, com o tempo, o home office feito em casa deixe de ser sustentável para muitos profissionais, pois traz muitos desafios para o dia a dia das pessoas. 

Assim, a necessidade de separar vida pessoal e trabalho poderá levar esses profissionais a buscarem por praticidade e flexibilidade com os coworkings.

De acordo com Liz Elam, CEO da Global Coworking Unconference Conference, muitos de seus clientes destacaram que precisam ir a um escritório para poder se concentrar, pois querem fugir do caos das crianças e da movimentação da casa como um todo.  

Desse modo, todos os benefícios dos escritórios compartilhados passarão ainda mais atrativos para os profissionais num mundo pós-pandemia.

Coworking em tempos de coronavírus

Sabemos que muitos profissionais estão há quase um ano trabalhando remotamente e que a vontade de buscar por um coworking é grande. Mas ao mesmo tempo, a pandemia ainda não acabou. Será que é possível utilizar um escritório compartilhado nesse período?

Muitos coworkings trabalharam para se adaptar à pandemia. Portanto, com os cuidados certos, é possível utilizar esses espaços desde já. Entenda:

Para que esses espaços estejam prontos para receber seus profissionais, é necessário que todas as medidas de segurança sejam tomadas. 

Por isso, antes de escolher um coworking, procure saber se os espaços foram adequados de acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

As áreas coletivas devem ser adaptadas para terem mais distância entre as mesas e bancadas utilizadas. Além disso, é importante verificar se todos os cuidados relativos à higienização estão sendo tomados.

Outro ponto essencial é verificar se o coworking possui áreas de descanso. Prefira aqueles que possuem locais abertos, como terraços. Assim, você evitará ficar em lugares fechados com outras pessoas.

Antes de fechar um contrato durante a pandemia, é importante ainda verificar se os escritórios compartilhados exigem a realização de testes de covid-19 para os profissionais que trabalham no local. E por último, prefira contratos de curto prazo nesse momento. Assim, você não ficará preso caso mude de ideia e não o considere seguro. 

Você já usou ou pretende utilizar escritórios compartilhados após a pandemia? Deixe seu comentário e nos conte a sua experiência!

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti