(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Bitcoin: O que é e o que você precisa saber em 2021

Bitcoin: O que é e o que você precisa saber em 2021

Se você acompanha pelo menos um pouco do mercado financeiro, já deve saber sobre o bitcoin: o que é e como funciona. A moeda virtual, que existe há mais de dez anos, ganhou destaque nos últimos tempos e se tornou uma opção para muitos investidores.

O maior destaque do bitcoin (BTC) ocorreu em 2017, quando teve uma valorização de quase 1500%. No ano seguinte, uma queda no valor do BTC acendeu o alerta sobre a estabilidade da moeda, trazendo insegurança aos investidores.

Entretanto, apesar da queda, o bitcoin vem se recuperando desde 2018 e atingiu a marca de US$ 40 mil em 2020. A expectativa dos especialistas no setor é de que a moeda continue em alta em 2021, apesar de não ser possível dar uma previsão exata.

Além da valorização em relação à moeda tradicional, a principal característica atrativa do BTC é o fato de não ser controlado pelo governo. Para entender melhor sobre bitcoin: o que é a moeda virtual e saber se vale a pena investir em 2021, neste artigo vamos abordar:

  1. Bitcoin: o que é?;
  2. O que são criptomoedas?;
  3. Como a moeda virtual surgiu?;
  4. Como funciona o mercado de BTC?;
  5. Corro risco de perder meus bitcoins?;
  6. Principais acontecimentos do mercado de bitcoins até hoje;
  7. Qual é o cenário atual dos bitcoins e as previsões para 2021?;
  8. Cotações do bitcoin em relação às principais moedas;

Então, vamos lá!

1. Bitcoin: o que é?

Muito se fala de bitcoin no mercado, mas verdadeiramente você sabe a resposta para a questão “bitcoin: o que é?”.  

O bitcoin é uma moeda virtual, criada em 2009. Também chamada de criptomoeda, trata-se de um dinheiro digital. Com o BTC, é possível realizar transações on-line, para comprar produtos e serviços, desde que o estabelecimento aceite este tipo de moeda.

Além disso, o bitcoin não é regulamentado em uma série de países ao redor do mundo, o que significa que quem possui a criptomoeda não possui proteção do governo, logo não há garantia para os usuários. 

No Brasil, por exemplo, o BTC não possui regulamentação, já na Rússia e Japão, o mercado é reconhecido.

Um dos pontos mais elogiados pelos usuários dos bitcoins é o fato das transações financeiras serem anônimas, mantendo assim a discrição da movimentação do governo e de bancos. 

As transições são abertas ao público, mas se mantém o sigilo do dono das contas.

2. O que são criptomoedas?

Para entender sobre bitcoin: o que é e como funciona precisamos falar sobre criptomoedas. 

Criptomoeda é a denominação para todas as moedas digitais centralizadas, criadas por sistemas de criptografia em redes de blockchain, tecnologia de registro distribuído, com foco na descentralização como medida de segurança.

Isso significa que as transações e as informações de quem as realiza estão seguras e criptografadas, não sendo possível identificá-las. Apesar de serem anônimas, todas as movimentações financeiras realizadas em bitcoin são gravadas e possuem um número único.

A criptografia garante, entretanto, que seja mantido em sigilo as informações sobre os responsáveis pela transação. Neste artigo do nosso blog, explicamos o que é blockchain.

3. Como a moeda virtual surgiu?

A origem do Bitcoin: o que é e de onde veio é incerta, mas ele surgiu logo após a publicação de um white paper no grupo The Cryptography Mailing chamado “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System” (Bitcoin: Um sistema de Dinheiro Eletrônico ponto-a-ponto”).

O texto, assinado pelo pseudônimo Satoshi Nakamoto, apresenta a ideia da moeda virtual. Até hoje, ninguém sabe quem é o verdadeiro autor.

O BTC surgiu com o intuito de realizar transações de pessoas para pessoas, sem o intermédio de terceiros, como bancos, de forma segura.

4.  Como funciona o mercado de BTC?

O fato mais importante a se entender é que todas as transações, como compra, venda ou transferências de bitcoins é realizada on-line. 

Apesar de ser muitas vezes comparado com o investimento na bolsa de valores, a cotação do BTC funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Uma dica essencial para quem pretende adquirir bitcoins é que estude como o mercado funciona e tenha em mente que se trata de um investimento de alto risco. 

O valor dele é definido de acordo com métricas de oferta e demanda, logo, pode valorizar e desvalorizar rapidamente. Ou seja, se o número de pessoas querendo comprar bitcoin for maior do que as que desejam vender, maior será o valor da moeda.

4.1.    Como adquirir bitcoin?

Você deve estar se perguntando como entrar para o mercado de BTC. Existem três maneiras principais para adquirir bitcoins. O que é essencial entender é que para isso, você precisará abrir uma carteira digital, na qual você irá armazenar as suas moedas virtuais.

Para exemplificar melhor sobre bitcoin: o que é, podemos comparar essa moeda virtual a um arquivo de computador, que precisa ser guardado em um dispositivo. Para adquirir um bitcoin, as principais opções são:

  • Comprar bitcoins utilizando o dinheiro tradicional, por exemplo, em reais;
  • Vender produtos e serviços e receber o pagamento em bitcoins;
  • Ou ainda, criar, utilizando um computador.

Este último processo é chamado de mineração e é o jeito mais difícil de conquistar um bitcoin. Basicamente, para o sistema funcionar, as pessoas podem fazer transações de processamento, para calcular somas muito difíceis.

Ao concluir esses super cálculos, os mineradores são recompensados com bitcoins. Entretanto, esse é um processo que pode durar anos, além de ser necessário contar com máquinas com configurações específicas, que permitam a realização dessas transações.

Um ponto importante a se destacar é que não é preciso comprar um bitcoin, o que é bastante caro quando a moeda está valorizada. É possível adquirir frações, divisíveis em até 8 casas decimais, ou seja, você pode comprar 0.0000001 BTC ou 0.01 BTC.

4.2.    Como utilizar o BTC?

Os bitcoins podem ser utilizados para compra e vendas de serviços, fazendo a transferência de bitcoin p2p (pessoa para pessoa) ou pagando diretamente estabelecimentos. 

Inclusive, há uma expectativa do mercado, de que cada vez mais locais passem a aceitar bitcoin como forma de pagamento.

Explicando o bitcoin: o que é e seu funcionamento, muitos o comparam com as ações na bolsa de valores. A moeda virtual é vista ainda como uma forma de investimento de alto risco. Ou seja, obter lucros pelo processo de compra e vendas de bitcoins é um desafio.

Vale lembrar que este tipo de investimento não funciona com a obtenção de juros, por exemplo. O dinheiro real que você utilizar para comprar um bitcoin não irá sofrer correção de juros, mas sim valorizará ou não de acordo com a oferta e demanda.

Todas as transações são realizadas em canais virtuais e existem algumas empresas que atuam como intermediárias do investidor. Essa empresa pode ser também a responsável por sua carteira digital, onde irá armazenar suas moedas virtuais.

Não necessariamente você precisa contar com uma empresa intermediária, você mesmo pode baixar e administrar sua carteira virtual. Existem uma série de opções no mercado, para web, desktop, on-line e off-line. Algumas carteiras indicadas pelos especialistas são:

  • StormGain;
  • Electrum;
  • Coinbase;
  •  Freewalet;
  • BRD;
  • Bitcoin Core.

4.3.    Posso vender minha moeda virtual?

Sim, é possível vender seu bitcoin, desde que encontre um comprador interessado. É por esse motivo que a compra da moeda virtual é considerada um investimento de alto risco, pois você pode não conseguir vender pelo valor que adquiriu, dependendo da valorização do bitcoin.

4.4. Preciso declarar meu investimento?

Apesar do mercado não ser regulamentado no Brasil, é obrigatório declarar a movimentação em bitcoins. O que é necessário declarar? Na ficha da declaração do Imposto de Renda, em “Bens e Direitos”, preencha com a informação de compra e venda de bitcoins ou outras criptomoedas.

5.       Corro risco de perder minhas bitcoins?

Já explicamos sobre o bitcoin: o que é e como ele funciona, logo, todos os procedimentos são realizados na internet e as criptomoedas são armazenadas em um arquivo no seu computador ou smartphone. 

Sendo assim, existem duas possibilidades reais: a perda do arquivo ou o ataque de hackers, com a intenção de roubá-lo.

Então, é necessário tomar alguns cuidados para a proteção da carteira digital, como fazer backup da carteira, evitar acessar serviços on-line não confiáveis, atualização constante do software, entre outras ações.

Uma dica é pensar em como você agiria com seu dinheiro real: manter apenas uma quantia necessária para o dia a dia na carteira digital e armazenar o restante (podemos comparar com uma poupança) em um local seguro.

6.  Principais acontecimentos do mercado de bitcoins

Por ser um mercado relativamente novo e desconhecido da maioria da população, afinal, muita gente não sabe sobre o bitcoin: o que é e como funciona, existe uma curiosidade em relação a essa moeda, o que é normal quando falamos de movimentações de altas quantias.

Certamente, alguns momentos desde a invenção do bitcoin, em 2008, ganharam destaque na mídia, inclusive, com polêmicas de pirâmides financeiras. Elencamos alguns dos principais acontecimentos deste mercado até o momento:

2008 – Publicação de white paper Bitcoin: Um sistema de Dinheiro Eletrônico ponto-a-ponto” desperta atenção para o sistema de transações peer-to-peer e aponta as transações diretas, sem a necessidade de intermediários financeiros, como uma tendência do mercado. Nasce o bitcoin.

2013 – Foi apenas em 2013 que a moeda virtual começou a ganhar notoriedade pelo mercado financeiro. Isso aconteceu porque iniciaram o ano com o bitcoin cotado em 13 dólares e, em janeiro do ano seguinte, já estava em 770. Uma valorização de mais de 5.823%.

2017 – Ano que podemos considerar como o auge do mercado de bitcoins. Uma única moeda virtual atingiu o valor de 19 mil dólares.

2018 – Em um curto período, o bitcoin teve uma queda de 80% no valor, voltando para a casa dos 3 mil dólares. O mercado acreditava ser o fim da moeda, que voltou a se recuperar no ano seguinte.

2020 – Uma valorização de mais de 300% marca o momento em que grandes empresas apostam no mercado de bitcoin, dando mais credibilidade à moeda virtual que ainda sofre desconfiança da população.

7.     Qual é o cenário das bitcoins e as previsões para 2021?

Agora que já sabemos a resposta para a questão “bitcoin: o que é e como funciona?” é importante conhecer o cenário dessa moeda virtual para esse novo ano.

Os especialistas estão bem positivos quanto à valorização do bitcoin em 2021, porém, por não ser uma moeda exata, não é possível fazer previsões certeira. 

Só nos primeiros dias do ano, a criptomoeda já teve uma queda de 20% em apenas um dia, recuperando o valor em seguida. Isso aponta que a moeda voltou para a sua tendência de alta volatilidade, apresentada em 2018. 

Apesar disso, o analista do Citibank, Tom Fitzpatrick, acredita que o Bitcoin pode atingir a marca de 318 mil dólares no final de 2021. Atualmente, o bitcoin está variando na casa dos 30 mil.

Essa valorização estimada, de cerca de 800%, faz com que os especialistas acreditem que é sim um bom momento para investir em bitcoin. Outro fator que pode colaborar é o final do halving, que ocorre de quatro em quatro anos e reduz a recompensa dos mineradores.

Isso ocorre porque as moedas ficam mais escassas e suas cotações aumentam.

8.  Cotações do bitcoin em relação às principais moedas

Considerando janeiro de 2021, a cotação do bitcoin em relação às principais moedas do mercado financeiro é:

  • 1 bitcoin = R$194 mil (reais);
  • 1 bitcoin = US$36 mil (dólares americanos);
  • 1 bitcoin = €30 mil (euros);
  • 1 bitcoin = £26 mil (libras esterlinas);

Como você pode perceber, apesar de ser um mercado tentador, comprar uma moeda, atualmente, não está barato. Entretanto, é possível comprar frações do bitcoin, o que é mais próximo da realidade de muitos investidores brasileiros, quando falamos do cidadão comum.

Entretanto, antes de entrar no mundo das criptomoedas, certifique-se de que está ciente sobre o bitcoin: o que é e como funciona e conheça todas as implicações, obrigações e benefícios deste mercado.

Importante ter em mente que o bitcoin foi criado para realizar movimentações financeiras sem a necessidade de um intermediário financeiro, como o banco, e a característica de investimento foi detectada quando a moeda virtual começou a ter uma valorização.

Por isso, lembre-se de que se trata de um investimento de alto risco e, caso seu perfil seja mais conservador, pode não ser o ideal para você.

Gostou deste conteúdo sobre o bitcoin: o que é e seu real funcionamento? Então, compartilhe nas redes sociais e divida com seus amigos!

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti