(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Confira as principais ações nas carteiras da Studio, da JGP e da XP Inc. para 2021

Confira as principais ações nas carteiras da Studio, da JGP e da XP Inc. para 2021

SÃO PAULO – Embora o Ibovespa tenha registrado nesta quarta-feira (27) a sexta queda seguida, o ambiente que se desenha para as ações em 2021 segue ainda bastante positivo, com as vacinas e a continuidade dos estímulos fiscais e monetários a impulsionar a retomada da atividade.

Foi essa a percepção passada por especialistas da Studio, da JGP e da XP Inc., durante painel do evento Onde Investir 2021 na noite de quarta-feira.

Fernando Ferreira, estrategista-chefe e head de research da XP Inc., disse que tem uma visão construtiva para a evolução dos preços dos ativos, diante da expectativa de aumento dos lucros das empresas, que pelos cálculos do especialista deve ultrapassar os 100% neste ano, ainda que por conta de uma base de comparação muito prejudicada pela pandemia.

“A Bolsa subiu bem desde novembro, mas ficou mais barata desde então, porque as estimativas de lucro têm subido”, afirmou Ferreira.

Após ter apostado a maior parte das fichas no varejo digital na fase mais aguda do isolamento social, a aposta da XP Inc. está hoje mais voltada para o varejo físico, por meio de empresas como C&A (CEAB3), Ambev (ABEV3), Tenda (TEND3) e Via Varejo (VVAR3), comentou Ferreira.

No setor financeiro, o estrategista-chefe da XP gosta dos papéis do Banco do Brasil (BBAS3), que ele entende estarem excessivamente descontados em relação aos pares privados e com uma carteira de crédito de caráter mais defensivo pela exposição elevada ao setor agrícola.

Já a sócia fundadora e gestora da Studio Investimentos, Beatriz Fortunato, apontou BTG Pactual (BPAC11) e XP como duas ações que carrega no portfólio, devido à desconcentração bancária em curso e do interesse crescente do brasileiro pelo tema dos investimentos.

No momento, comentou a especialista, a gestora tem uma visão mais favorável para as ações do BTG Pactual em comparação às da XP, principalmente por uma questão de preço e potencial de valorização esperado para os próximos meses.

Beatriz explicou que a Studio tem como filosofia de investimento uma abordagem “bottom up”, em que os aspectos micros dos negócios e as vantagens competitivas têm um peso maior que o cenário macroeconômico para as tomadas de decisão.

Nesse sentido, a gestora citou, além das empresas financeiras, nomes como Natura (NTCO3), Hapvida (HAPV3), Localiza (RENT3), Equatorial (EQTL3) e Suzano (SUZB3) nas carteiras dos fundos.

Paradoxos

Em contraste a uma visão majoritária nos mercados favorável às commodities como petróleo e minério de ferro, a especialista da Studio se mostrou mais reticente com o desempenho futuro desses ativos.

Seja por conta dos níveis esticados dos preços, no caso do minério, ou das perspectivas de um processo de descarbonização da sociedade, no caso do petróleo, afirmou Beatriz, acrescentando que gosta da Suzano pelas perspectivas para o setor de papel e celulose.

Marcio Correia, sócio e gestor dos fundos de ações da JGP, lembrou que a busca por energia limpa tende a reduzir a oferta de commodities mais relacionadas à “velha economia”, com um consequente aumento dos preços no setor.

Portanto, ainda que possa soar contraditório, o aumento da preocupação dos investidores com os investimentos sustentáveis tende a provocar um aumento no preço de commodities como o petróleo e o minério de ferro, afirmou Correia, que se mostrou bastante otimista com as perspectivas para as ações da Suzano, da São Martinho (SMTO3) e da Vale (VALE3).

Leia Mais:
Commodities: confira a visão de gestoras e bancos sobre as melhores oportunidades e os riscos no horizonte

Além da mineradora, Ferreira, da XP, citou também Petrobras (PETR3; PETR4) e Gerdau (GGBR4) na carteira. O estrategista-chefe elencou ainda entre os principais riscos para a performance futura das ações na Bolsa, que poderiam “acabar com a festa”, a volta da inflação como resultado das posturas altamente estimulativas dos governos, que traria a reboque a alta dos juros, bem como uma correção natural dos mercados após as fortes altas recentes.

Amanhã tem mais

Nesta quinta-feira, o evento Onde Investir 2021 continua com palestras de Roberto Vinhaes e Rodrigo Lobo (Nextep) e Artur Wichmann (XP Private), que vão debater onde estão as melhores oportunidades no mercado internacional, a partir das 18 horas.

Na sequência, às 19h15, Mark Mobius (Mobius Capital) e Wayne Dahl (Oaktree Capital) vão compartilhar a visão de gestores globais para 2021. Confira a programação completa aqui.

Onde Investir 2021

Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:

Fonte: IR sem erro

Fiscal Ti