(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Sistema de ponto em nuvem vale a pena?

Sistema de ponto em nuvem vale a pena?

Em algum momento da sua vida você já precisou instalar um programa em seu computador? Seja um programa para baixar suas músicas favoritas, editar um texto, ou até mesmo um sistema para suas funções diárias no trabalho?

Você lembra como era esse processo?

Na maioria das vezes o programa vinha em um CD, que você colocava no computador e seguia o passo a passo da instalação. Depois de instalado, o programa e qualquer arquivo gerado a partir dele ficavam salvos direto na memória do seu computador.

Falando assim, até chega nos dar uma certa nostalgia, mas a verdade é que todo esse processo não era nada fácil.

No ambiente empresarial então nem se fala, era preciso instalar um software, comprar licenças, aprender a mexer e diversas outras etapas que tornava tudo muito desgastante, que levava tempo, recursos e tornava a empresa refém de seus desktops locais.

Não que essa ainda não seja a realidade de muitas organizações. Contudo, muitas delas já descobriram o poder dos softwares em nuvem, que não precisam de instalação, burocracias com licenças, planilhas ou qualquer outro empecilho que torne a rotina de trabalho mais lenta do que deveria ser.

Os sistemas de ponto em nuvem, é um desses softwares, as novas tecnologias tornaram o controle de jornada móvel, inteligente e muito mais eficiente. Quer saber mais sobre como ele funciona?

Está no artigo certo, aqui vamos falar mais sobre essa tecnologia e o quanto ela vai otimizar a rotina da sua organização. Veja os principais assuntos:

Boa leitura!

O que é um sistema em nuvem?

Um sistema em nuvem funciona através da tecnologia de Cloud Computing, isso quer dizer que ele fica hospedado em uma infraestrutura por meio da computação em nuvem.

Esse sistema é acessado através da internet, e pode ser acessado de qualquer lugar, sem precisar de um meio físico específico. Isso porque eles são multiplataforma, ou seja, pode ser acessado de um notebook, tablet, celular, desktop ou qualquer outro aparelho que tenha acesso à internet.

Outro conceito importante para entendermos quando falamos sobre computação em nuvem é a modalidade do serviço. No caso dos sistemas de ponto em nuvem, por exemplo, podemos dizer que ele é um SaaS (Software as a Service) isso quer dizer, software como serviço.

Em um Saas você contrata o serviço que o software proporciona, o que no caso do sistema de ponto, é toda a tecnologia para fazer o controle de jornada.

A principal diferença desse tipo de software para os convencionais, é que naquele instalado no seu computador você precisa contratar uma licença para utilizá-lo em sua máquina, e no Saas, você faz a contratação do serviço e suas funcionalidades.

Outro detalhe importante, é que no Saas, a responsabilidade por toda a infraestrutura é do fornecedor do sistema, ele que deve se preocupar com o armazenamento em nuvem, a programação e a estrutura completa do software.

Para você entender melhor é só pensar o seguinte, quando você tem um programa instalado no seu computador, ele todo é gerenciado por você.

Então, você precisa ter uma máquina compatível com aquele software e o espaço de memória necessário. Além disso, você também precisa se preocupar com a instalação, segurança, manutenção e tudo mais.

E o Saas, é ao contrário, o fornecedor cuidou de tudo por você, então você só vai utilizar aquele serviço, acessando o sistema por meio da internet.

Vamos ver mais detalhes.

Evolução dos sistemas – da instalação ao software em nuvem

Como falamos no ínicio do texto, antigamente para ter um programa instalado em seu computador, você tinha que percorrer diversas etapas de instalação e configuração até começar a operar o sistema.

No meio disso tudo sua empresa ainda tinha que lidar com os custos das licenças, máquinas apropriadas para rodar o software, manutenção, segurança, entre outros problemas.

Isso fazia com que a empresa ficasse dependente do setor de TI, de pessoas especializadas no software, da máquina aonde ele estava instalado e por aí vai.

Hoje em dia, os sistemas em nuvem são grande facilitadores, podemos dizer que eles trazem três benefícios principais:

  • Redução de custos
  • Mobilidade
  • Escalabilidade

Redução de custos, pois a empresa não precisar mais lidar com licenças, ou infraestrutura necessária para rodar o software.

Mobilidade, porque o sistema pode ser acessado de qualquer lugar e qualquer máquina.

E escalabilidade, pois, pode-se contratar funcionalidades de acordo com a necessidade da empresa.

Em um cenário como o que vivemos em 2020, em que as empresas tiveram que se adaptar ao home office, aquelas que ainda utilizava softwares convencionais, sofreram um grande baque. Tiveram que interromper seus processos e procurar soluções para manter tudo funcionando à distância.

Já aquelas que apostaram antes em um sistema em nuvem, sofreram um baque menor e apenas mudaram seu ambiente de trabalho, pois, toda sua operação já funcionava à distância.

No caso do controle de ponto em nuvem, o software permitiu que as empresas continuassem acompanhando seus colaboradores à distância. Mas essa é apenas uma das vantagens, vamos entender mais!

Controle de ponto em nuvem: Diferenças do sistema tradicional

No controle de ponto em nuvem, o sistema possui todas as etapas do registro de ponto, diferente dos sistemas tradicionais que precisavam ter um meio físico para coletar os pontos, mais um sistema para realizar o tratamento.

Além disso, no sistema tradicional é necessário comprar o aparelho para coleta dos pontos, o que na maioria das vezes acaba sendo o relógio de ponto, e depois de comprar esse aparelho a empresa ainda precisa arcar com os custos do software de tratamento.

Então, podemos dizer que o controle de ponto tradicional, traz para empresa dois custos diferentes. Já no caso do sistema de ponto em nuvem, tudo é feito no mesmo sistema.

Funcionalidades do sistema de ponto em nuvem

Podemos dizer que o sistema de ponto em nuvem, possui três frentes:

  • Registro
  • Tratamento
  • Gestão

O software de ponto em nuvem possui a funcionalidade de coleta dos pontos, que funciona de forma online, por meio do aplicativo de ponto eletrônico ou o acesso via web para marcação.

O tratamento que também é feito por meio de uma plataforma via web, e a gestão de frequência que é onde a empresa acompanha em tempo real a jornada dos funcionários, tira relatórios com indicadores, gerencia horas extras, banco de horas, escalas de trabalho e diversas outras funcionalidades.

Essas são as principais diferenças entre os dois sistemas, enquanto o sistema tradicional fica muito limitado o outro pode se expandir totalmente. Reforçando o que falamos acima, de que um sistema em nuvem reduz custos, traz mobilidade e funciona sob demanda da empresa.

Conclusão

E então, o que achou sobre os sistemas em nuvem? Com certeza, essa é a melhor aposta que a sua empresa pode fazer para estar a um passo do futuro.

Como vimos, existem diversas vantagens na utilização desse software, ainda mais no caso do controle de jornada. Com o sistema de ponto em nuvem sua empresa ganha mais mobilidade e agilidade.

Quer saber como ele funciona na prática? Agende agora mesmo uma demonstração gratuita!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti