(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Comprar ou Alugar: qual a melhor opção?

Comprar ou Alugar: qual a melhor opção?

Comprar ou alugar imóveis? Alugar é jogar dinheiro fora? Essas são perguntas que boa parte das pessoas que estão planejando se mudar fazem. Contudo, o grande questionamento para se fazer antes de investir é: comprar ou alugar,  qual é mais vantajoso? 

Em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, a taxa de juros teve uma grande queda e impactou diretamente o cenário imobiliário, o que motivou o aumento em compra e locação de imóveis. 

Segundo a OLX, houve um crescimento na busca por imóveis no segundo trimestre de 2020 em comparação a 2019. O aumento na busca foi de 21% para compra e 7% para aluguel. De forma geral, o crescimento foi de 15%. 

Se você é essa pessoa que está planejando se mudar, mas não sabe se deve comprar ou alugar imóveis, neste artigo vamos lhe ajudar a escolher o melhor caminho. Falaremos sobre: 

  • Por que comprar ou alugar imóveis?; 
  • Vantagens e desvantagens da compra ou locação; 
  • O que considerar para comprar ou alugar imóveis?; 
  • Quanto posso comprometer da minha renda?

Antes de sair investindo, siga em frente neste artigo e faça uma escolha assertiva. 

O que considerar antes de comprar ou alugar um imóvel?

Seja para comprar ou alugar imóveis é importante considerar taxas, juros e aumentos ao longo dos anos, isso porque na locação pode haver um aumento do aluguel, em função de reajustes, e no caso de compra as parcelas iniciais podem pesar no orçamento da maioria das famílias. 

Então, antes de assumir o compromisso de comprar ou alugar imóveis é importante ter conhecimento sobre: 

  • Taxa de juros;
  • Linha de financiamento; 
  • Prazos para pagamento; 
  • Reajuste do aluguel, via IGP-M; 
  • Aumento do condomínio; 
  • Valor do IPTU; 
  • Gastos com (luz, água, gás).

IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado tem como principal função a medição da inflação no país. Ele serve de referência para que sejam feitos reajustes em contratos, como aluguéis, por exemplo. 

Em fevereiro o IGP-M bateu os 2,53%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). A alta nesse caso foi de 5,17% no ano de 2021 e mais de 28% em 12 meses. 

Ou seja, alguns contratos de aluguel, com vencimento no mês de março, acabaram sofrendo um reajuste superior aos 28%.

 Assim, é importantíssimo se atentar às cláusulas do contrato e a essa taxa no momento da locação, inclusive avaliando o mercado e as previsões para o ano em que o contrato vence. 

Linha de financiamento imobiliário

Um dos fatores mais importantes para quem busca comprar um imóvel é avaliar a linha de financiamento imobiliário. Isso porque dependendo do local de financiamento há vantagens em relação às taxas de juros. 

A Caixa, por exemplo, lançou esse ano um modelo de financiamento imobiliário que está ligado à correção da poupança e que parte de 3,35% ao ano. Existem também algumas opções de taxas pré-fixadas, juros fixos, amortização SAC, taxa referencial (TR) ou Price. 

Por que alugar um imóvel?

Muita gente acha que alugar um imóvel é como “jogar dinheiro fora”, porém, o contexto real é que tudo depende da situação financeira de quem está em busca de uma nova casa para morar. Em muitos casos, é sim mais vantajoso partir para a locação ao invés da compra. 

Se você não tem dinheiro suficiente para sequer dar uma entrada ou assumir parcelas mais altas numa compra, sem dúvida a melhor opção para o momento é alugar. Porém, a falta de dinheiro para a compra não é a única questão a se avaliar numa locação. 

Podemos destacar também: 

  • Busca por uma residência provisória; 
  • Planos de mudar de cidade nos próximos anos; 
  • Necessidade de poupar recursos para dar uma entrada ou pagar um imóvel à vista futuramente; 
  • Evitar dívidas com financiamento; 
  • Interesse em um contrato curto;
  • Desejo por uma menor burocracia. 

Isto quer dizer que na dúvida sobre comprar ou alugar imóveis, é importante considerar a locação como uma alternativa, caso se identifique com algum dos pontos acima.

Desvantagens 

Mas saiba que alugar também tem suas desvantagens, conheça as principais delas abaixo: 

  • Falta de liberdade para realizar mudanças no imóvel; 
  • O proprietário pode pedir o imóvel de volta; 
  • Aumento do aluguel, conforme o IGP-M e o contrato; 
  • Falta de autonomia em decisões do condomínio; 
  • Investimento em algo que não é seu; 

Por que comprar um imóvel?

Vale a pena comprar apartamento? “Comprar é mais vantajoso”, essa é a frase que rodeia muitas pessoas que se questionam sobre comprar ou alugar imóveis. 

Como vimos anteriormente, essa afirmação não é 100% certa e tudo vai depender da realidade financeira da pessoa. Já falamos em nosso blog sobre como fazer a gestão das finanças pessoais, clique aqui e confira. 

Um ponto importante atualmente está relacionado aos juros do financiamento imobiliário, que estão na mínima histórica, o que pode contribuir para quem sonha com a casa própria.

Assim como falamos sobre o que pesa a favor da locação, selecionamos abaixo alguns pontos que devem ser analisados para quem pensa em comprar. 

  • Desejo por um imóvel próprio; 
  • Liberdade para reformar conforme o próprio gosto;
  • Possui um planejamento financeiro ao longo dos anos; 
  • Tem à disposição um valor de entrada; 
  • Possui estabilidade profissional e financeira, principalmente se for financiar o imóvel.

Desvantagens 

Comprar tem seu lado bom, mas se não houver planejamento pode se tornar uma bola de neve. É por isso que é importante ficar de olho nas desvantagens na compra de um imóvel. 

  • Atrasos na entrega das chaves, caso o imóvel seja novo;
  • Dívida com financiamento; 
  • Burocracia; 
  • Compromisso financeiro que pode durar décadas, caso seja financiado. 

Quanto posso comprometer da minha renda numa compra?

Vale a pena financiar imóvel? Morar de aluguel ou comprar? Quanto posso gastar? Antes de comprar ou alugar imóveis, é primordial ter conhecimento sobre a própria situação financeira. Isso quer dizer, não gaste além do que você pode. 

Outro ponto importante para quem quer comprar é que o recomendado é ter em mãos ao menos 20% do total do imóvel. Uma vez que, essa é a parte mínima que boa parte dos bancos aceita de entrada para aprovar o financiamento. 

Sem contar que o banco leva em conta também a renda da pessoa. Até por isso é recomendado que o financiamento comprometa no máximo 30% da sua renda mensal. 

A partir disso, você já tem uma ideia de como calcular  as possibilidades da aquisição de um imóvel. 

Quanto posso comprometer da minha renda ao alugar?

O processo de locação não é diferente e deve ter relação com o orçamento familiar. Sendo assim, se você está pensando em alugar um imóvel coloque tudo na ponta do lápis. O total gasto mensalmente não deve ser superior a 30% dos seus ganhos líquidos. 

Lembre-se que não se deve considerar apenas o aluguel, mas também o condomínio, IPTU e demais taxas como seguro fiança, se for o caso. Considere a localização, estado do imóvel e pesquise a melhor opção dentro das suas condições financeiras. 

Também é possível considerar a possibilidade de aluguel com opção de compra, assim, se você realmente se adaptar ao imóvel fica mais fácil de exercer a compra ao final do contrato. 

Como planejar-se financeiramente para comprar ou alugar?

Independentemente se você deseja comprar ou alugar imóveis, o ideal é se planejar financeiramente, afinal, boa parte das suas economias será destinada para o aluguel ou para a parcela do seu imóvel, se ele for financiado. 

É importante ressaltar a importância do planejamento financeiro, independente dos dígitos da sua conta bancária. Todo mundo, com um rendimento alto ou baixo, deve manter um equilíbrio nas finanças para fugir do endividamento e do estresse financeiro

Sabendo do alto gasto que você terá, seja num imóvel alugado ou próprio, se planeje financeiramente antes de tomar uma decisão. Analise criteriosamente os seguintes pontos para comprar ou alugar imóveis. 

  • Conheça a fundo sua vida financeira, ganhos e gastos;
  • Avalie o mercado imobiliário, taxas de juros e etc.; 
  • Escolha o tipo de imóvel (casa ou apartamento); 
  • Evite gastos extras para não comprometer seu orçamento mensal e o valor que será destinado para o aluguel ou a parcela do imóvel;
  • Defina metas e objetivos, como prazos para poupar dinheiro e posteriormente para a compra ou locação;
  • Opte pela melhor forma de pagamento na compra (à vista ou financiamento); 
  • Tenha um fundo de emergência; 
  • Conte com o apoio do FGTS, em caso de compra do imóvel. 

Avaliando cada um dos pontos acima fica mais fácil controlar o orçamento, mas mais do que isso, o investimento para financiar ou alugar imóvel será mais assertivo.  

Avalie sua realidade para alugar ou comprar um imóvel

Comprar ou alugar imóveis? Começamos este artigo com esse questionamento. Chegando ao fim desse conteúdo, com todos os comparativos e análises sobre a melhor alternativa, e a resposta é: depende. 

Isso porque para optar por morar de aluguel ou comprar é necessário primeiro analisar a própria situação financeira, e posteriormente, se planejar financeiramente para qualquer uma das situações.  

Avalie também sua situação de vida, se o que você busca é algo provisório ou permanente. E também se deseja assumir um compromisso menor, por contrato de aluguel, ou maior, no caso de um financiamento imobiliário. 

O segredo então, para definir se vale mais a pena comprar ou alugar imóveis, é reconhecer suas particularidades e principalmente ter uma visão macro da sua vida financeira, para que assim sua decisão seja planejada e consequentemente mais assertiva, sem ser por impulso. 

Gostou do nosso artigo? Então, assine a newsletter do nosso blog e fique por dentro de mais conteúdos relacionados a planejamento financeiro, orçamentário e gestão pessoal.  

Fonte:Xerpa

Fiscal Ti