(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Gestão financeira para pequenas empresas: as melhores dicas

Gestão financeira para pequenas empresas: as melhores dicas

A gestão financeira para pequenas empresas é bastante específica. Não é simplesmente anotar todas as entradas e saídas em um caderninho e fechar o caixa com os valores ganhos em cada dia.

Essas medidas podem até serem eficazes quando a empresa está no início e tem poucos clientes, entretanto, na medida em que o negócio vai crescendo, crescem também os números e a dificuldade em se fazer a gestão desses números.

E não só dos números. Na medida em que o seu negócio vai conquistando mais e mais clientes, cresce também a responsabilidade de se fazer uma gestão eficiente do seu controle de estoque, gerenciar com inteligência o seu fluxo de caixa, e todo o resto.

Toda área da empresa é importante.

Como a gente vem falando faz tempo aqui no blog: uma empresa de sucesso é a soma de pequenas áreas de um negócio bem gerido.

Vamos, então, ao principal assunto deste artigo:

Gestão financeira para pequenas empresas: o que é

Antes de tudo, é preciso compreender que quando falamos de gestão financeira para pequenas empresas, estamos falando, não somente de uma prática. Estamos falando de um conjunto de gestões que vai resultar em uma gestão eficiente da área financeira do seu negócio.

De acordo com o Sebrae, a gestão financeira pode ser definida da seguinte maneira:

“Chamamos de gestão financeira o conjunto das ações e procedimentos administrativos relacionados com o planejamento, execução, análise e controle das atividades financeiras do pequeno negócio. Em palavras simples: obter o máximo de lucro (ou resultado) com nossas atividades.”

Ou seja, a gestão financeira para pequenas empresas deve ser entendida como a soma de vários planos de ação que trazem resultados como: diminuir custos, aprimorar setores, aperfeiçoar todas as gestões de forma a maximizar o lucro sem perder a qualidade do serviço que a sua empresa oferece.

Como fazer a gestão financeira para pequenas empresas

A gente separou uma série de dicas para ajudar você a fazer a gestão da sua pequena empresa sem muita complicação e burocracia. Tendo a gestão facilitada pela simplicidade, fica mais fácil dar conta de tudo sem deixar de dar a devida atenção para cada um dos setores do seu negócio. Vamos às dicas:

1. Separe a Pessoa Física da Pessoa Jurídica

Muitos empresários, quando estão apenas iniciando a sua trajetória, não se atentam a este aspecto importante: é necessário separar as finanças pessoais das finanças do seu CNPJ.

Como um pequeno negócio geralmente é aberto por uma única pessoa, acaba não passando pela cabeça dela que o dinheiro pessoal dela não é, necessariamente, o dinheiro da empresa dela. É necessário separar os dois caixas para não cair na armadilha de acabar tirando dinheiro do caixa da empresa para as despesas pessoais ou familiares.

2. Fazer o fechamento diário do caixa com eficiência

Esta é uma das dicas mais importantes quando se trata de gestão financeira para pequenas empresas. Isso porque, o fluxo de caixa tem uma importância extrema para a saúde de um negócio. Todos sabemos que uma empresa precisa de dinheiro para sobreviver. Não somente para pagar seus custos fixos mas, também, para poder preservar os colaboradores mais motivados dentro da empresa.

Por isso, saber controlar as entradas e saídas de dinheiro do seu caixa diariamente é essencial para que seu negócio sobreviva, independente do momento pelo qual passa a economia. Você deve cuidar das entradas e saídas do seu fluxo de caixa, não somente diariamente, mas, deve fazer a análise dessas movimentação toda, mensalmente e anualmente. Assim, a visão panorâmica que você tem sobre este setor é ainda mais completa.

Materiais que podem te ajudar nisso:

3. Cuide da logiśtica

Uma mercadoria encomendada em cima da hora sempre costuma ser mais cara, justamente porque seus fornecedores não tiveram tempo para se organizar antes do seu pedido. Para evitar este tipo de custo extra, tenha seu controle de estoques sempre muito bem feito, além de sempre ficar de olho no giro de estoque. Assim, você sempre vai ter em mente o momento correto de encomendar suas mercadorias, uma vez que você vai saber exatamente que produtos estão no fim, perto de perder a data de validade, ou mesmo, com uma alta demanda. Lembra que uma boa gestão para pequenas empresas envolve também, o corte de custos e o aperfeiçoamento das áreas que não estão perfeitas? Então, muitos não percebem, mas esta dica sobre logística vale ouro na hora de poupar.

Materiais que podem te ajudar nisso:

4. Renegocie suas dívidas

Nem sempre o retorno financeiro da sua pequena empresa é um paraíso. Isso se deve, claro, em grande parte, à sazonalidade do varejo. A gente inclusive falou sobre como melhorar suas vendas durante esses períodos de baixa, aqui. Com estas baixas, acaba acontecendo de algumas dívidas ficarem para trás, com seus juros subindo assustadoramente.

Como o pequeno empresário não deve pensar somente no dia de hoje, mas, também, estar preparado para o futuro, procurar seus credores e renegociar estas dívidas em um momento em que suas vendas estiverem altas pode ser uma boa ideia. Assim, a dívida não avança e, apesar de este valor ser retirado agora do seu caixa, amanhã essa dívida já não vai mais existir.

Materiais que podem te ajudar nisso:

5. Volte a pesquisar preços

Sim! É isso mesmo! Muitas vezes nos acostumamos a comprar sempre dos mesmos fornecedores ou, até mesmo, comprar mobiliário e máquinas sem uma pesquisa rigorosa. 

E como isso impacta no seu caixa? Mal, muito mal.

Por isso, para não correr o risco de perder dinheiro pagando mais do que um produto custa em outro lugar, a pesquisa é sempre a melhor alternativa.

Isso também é válido com os seus fornecedores.

Eles ainda são os que têm os melhores preços e a melhor qualidade?

É bom ficar sempre atualizando essa visão.

6. Faça investimentos

Sim! Fazer investimentos, algo que parece um gasto, pode ser muito importante para a gestão financeira para pequenas empresas. Isso porque, sempre é necessário se ter uma renda diferente da principal. Isso pode, inclusive, salvar a sua pequena empresa em um momento de sufoco financeiro.

E, quando eu digo “fazer investimentos” eu estou falando dos mais variados tipos de investimentos. 

Procure um especialista que ajude você e invista aquele lucro extra em uma bolsa de investimentos segura. 

Esses investimentos também podem se dar de outra forma: usar aquele lucro extra e inesperado para investir em uma área que está indo muito bem dentro da sua empresa, ou, investir em um novo funcionário super capacitado, investir em uma área de marketing, ou em qualquer área que você perceba que possa ser benéfica para a sua empresa e trazer ainda mais lucros. Não tenha medo de investir!

7. Crie um sistema de gestão de crises

Se existe uma coisa que a pandemia de Covid-16 mostrou para a gente é de que sempre devemos esperar algum imprevisto. Por mais imprevisto que seja. A pandemia pegou todo mundo de surpresa e muitas empresas, principalmente as pequenas, infelizmente acabaram fechando suas portas.

Para tentar evitar os efeitos nocivos destes tipos de imprevistos ou mesmo, de uma crise econômica, você deve investir em um sistema de gerenciamento de crise.

Na verdade, “sistema” talvez não seja a melhor palavra. Você deve investir em uma equipe que se especialize em gerir alguma crise quando ela surgir e, também, em criar ideias e estratégias para agir quando estes imprevistos surgem.

Você pode destacar dois membros da sua própria equipe para pensar estas estratégias, tanto de comunicação, caso haja algum mal entendido na maneira com que sua empresa se comunica, seja para pensar em termos econômicos e no que fazer durante uma crise nesse setor.

8. Automatize sua gestão

Quando se trata de gestão financeira para pequenas empresas, deixar toda essa área ser controlada somente em planilhas Excel pode ser arriscado demais. Sempre há risco de erro humano, de fraude, ou mesmo, de enganos na hora de usar estes materiais. 

Por isso, o melhor, tanto para sua gestão quanto para o seu setor financeiro é contratar um sistema de gestão de empresas que tenha eficiência em gerenciar todos os setores do seu negócio ao mesmo tempo. Esse tipo de sistema, como o próprio QuantoSobra, centraliza todas as informações financeiras, de estoque, de fluxo de caixa, e muito mais, em um só lugar.

Assim, você nunca mais vai ter a sensação de não saber para onde está indo o seu dinheiro.

Blog Quanto Sobra

Fiscal Ti