(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Programa Brasil Mais aumenta em 52% a produtividade dos pequenos negócios

Programa Brasil Mais aumenta em 52% a produtividade dos pequenos negócios

A partir do acompanhamento de quase 5 mil empresas que introduziram inovação e melhorias no processo de gestão, verificou-se que, em média, esses pequenos negócios tiveram um aumento de 52% de produtividade e um incremento de 18% no faturamento. Esses foram alguns dos resultados apresentados por empresas que fizeram parte do primeiro ciclo de atividades do Programa Brasil Mais – iniciativa da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

O Programa Brasil Mais, que visa aumentar a produtividade e competitividade das micro e pequenas empresas (MPE) brasileiras, trouxe esses resultados a partir de um estudo apresentado na segunda-feira (30/8) pelo Sebrae.

O primeiro ciclo – considerado como um piloto do programa – contemplou 8 mil empresas dos estados de São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Tocantins nos segmentos comércio, serviços e indústria, entre os meses de novembro de 2020 e fevereiro de 2021. De acordo com os dados apurados, a melhoria de produtividade foi verificada em 56% dos negócios analisados, com destaque para as empresas do setor da indústria (77%), seguidas pelos negócios de serviços (57%) e do comércio (39%).

A análise comparativa dos resultados alcançados pelas empresas que participaram do Brasil Mais e a Pesquisa Sebrae/FGV sobre o impacto da Covid-19, mostra que os pequenos negócios atendidos pelo Programa registraram um faturamento, em média, 42% superior às MPE em geral.

Retorno do programa

Ainda segundo os estudos, após quatro meses de participação no Brasil Mais, as empresas analisadas no primeiro ciclo geraram R$ 235,9 milhões de valor adicionado, com um acréscimo de R$ 11,5 milhões (5%) quando comparado ao início de sua participação no programa. Isso mostra que para cada R$ 1 investido pelo Brasil Mais nessas empresas houve um retorno de R$ 1,57 em valor adicionado mensal. Em uma projeção feita para 12 meses, seguindo o mesmo cálculo, o retorno seria de R$ 18,78 (apenas em valor adicionado criado). Assim, é possível afirmar que para cada R$ 1 investido no Programa, o retorno estimado aos cofres públicos, somente em impostos, seria de R$ 1,86, em um ano – tomando como base a alíquota média do Simples e sem considerar outros encargos.

Metodologia do Brasil Mais

No Brasil Mais, utiliza-se o projeto Agentes Locais de Inovação (ALI). Nesse contexto, as empresas participantes recebem acompanhamento técnico do Sebrae para melhorar suas práticas produtivas ou gerenciais. O Sebrae também fornece manuais de melhores práticas produtivas e gerenciais, e-books, cursos de capacitação, além de ferramentas para avaliação de maturidade das empresas relacionadas às práticas produtivas, gerenciais e digitais, que estão disponíveis no portal do Brasil Mais.

A meta é contemplar 105 mil empresas em dois anos, sendo que o ciclo de atendimento em cada uma dura quatro meses. Para isso, um time de 1.016 Agentes Locais de Inovação está preparado para atuar em todos os estados brasileiros. Até o momento, 22.250 empresas já passaram pelo Programa e outras 22 mil estão em atendimento.

Com informações do Ministério da Economia

Trabalho.gov.br

Fiscal Ti