(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

A era dos nômades digitais – trabalho remoto permanente

A era dos nômades digitais – trabalho remoto permanente

O trabalho remoto permanente está cada vez mais perto de ser uma realidade mundial, independente do modelo de contatação com qual atua. Mas você sabe como funciona?

Mesmo antes de a pandemia paralisar o mundo, na educação, já existiam cursos online em que o profissional poderia ganhar certificações de instituições reconhecidas, inclusive cursos gratuitos. No meio profissional, também existiam empresas que já incentivavam a prática do home office alguns dias na semana como uma espécie de salário emocional. Devido à comodidade que o home office proporciona, alguns profissionais se sentiam valorizados por terem a chance de passarem mais tempo em casa, ainda que trabalhando.

No atual cenário de propagação do Covid-19, com legislações que restringem a circulação de pessoas pelo país a fora, o teletrabalho, o home office e o anywhere office se solidificaram.

No tema de hoje, vamos esclarecer sobre as novas formas de trabalho e como essas mudanças estão impactando as pessoas, as empresas, o processo seletivo, o processo de admissão de funcionários, assim como o treinamento e desenvolvimento dos colaboradores e seu planejamento de carreira. Se você ou sua geração pensava em trabalhar como nômade digital ou busca entender um pouco mais sobre esse universa, confira o artigo!

Os novos modelos de trabalho

Apesar de já existirem empresas que proporcionavam um dia ou outro de trabalho em casa, inúmeros decretos e leis federais, estaduais e municipais determinaram o fechamento de atividades não essenciais, obrigando muitas empresas e trabalhadores a trabalharem de casa, quando compatível com o tipo de trabalho exercido.

Com essa situação, as empresas tiveram que se adaptar de uma forma repentina para permitir que o seu colaborador continuasse produtivo, ainda que trabalhando de sua própria residência e longe do controle direto dos olhos do empregador.

Teletrabalho

De acordo com o art. 75-B da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), Teletrabalho é “a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo”.

Para a constituição do teletrabalho, há a necessidade de formalização expressa, prevista no contrato de trabalho ou estabelecida nos contratos em curso através de um aditivo.

Ainda, há discussão jurídica se aqueles que trabalham sob o regime de teletrabalho seriam, ou não, elegíveis para horas extras.

Home office

O home office, que em inglês é chamado de “work from home”, é o escritório em casa e retrata o modelo de trabalho em que o profissional exerce a função que realizaria no escritório dentro da própria residência.

O home office pode ser uma espécie de teletrabalho, mas depende da situação concreta que for verificada na empresa. Isso porque, para que seja caracterizado o teletrabalho o home office não poderia se dar apenas algumas vezes na semana, mas deveria ser efetivado como meio preponderante, isto é, o home office será teletrabalho se for realizado preponderantemente fora das dependências da empresa, lembrando que, para caracterizar o teletrabalho, também será necessária a formalização expressa mediante aditivo ao contrato de trabalho.

Flex / híbrido

Nesse modelo é possível que o colaborador faça alguns dias de seu trabalho no escritório e alguns dias em casa. Deve cumprir sua carga horária integralmente, mas poderá fazer um revezamento ou uma rotação entre os dias que irá presencialmente ao escritório e trabalhará de casa. Algumas empresas já haviam implementado essa forma mesmo antes da pandemia, chamando-o de modelo híbrido.

Neste modelo híbrido, também há home office, mas não há teletrabalho, pois o trabalho não é realizado preponderantemente fora da empresa.

Anywhere office

Anywhere office, ou “escritório em qualquer lugar” é parte de uma cultura de trabalho ainda mais flexível. É quando a empresa proporciona ao empregado o poder de escolher como e onde irá trabalhar, independentemente de seu local de residência. O mais importante é ter as ferramentas necessárias e uma boa conexão com a internet.

Trabalho remoto

O trabalho remoto é sinônimo de teletrabalho, consistindo num tipo de atuação que pode ser considerado o 100% home office ou até mesmo o anywhere office. Esse modelo de trabalho significa que a atuação não será presencial e o profissional pode trabalhar de sua casa ou de qualquer lugar do mundo, desde que tenha um sinal de internet favorável. Sua presença no escritório não é necessária e caso exista a necessidade de reuniões, serão feitas por videoconferência.

Vantagens e desvantagens do trabalho remoto

Com todas essas possibilidades de trabalho proporcionadas pela internet, potencializadas e normalizadas por conta da pandemia, podemos considerar que estamos vivenciando a nova era dos nômades digitais, com meios distintos para o desenvolvimento de carreira dos profissionais e para o crescimento das empresas.

Mesmo que essas novas formas de trabalho tenham sido implementadas de forma emergencial pela maioria das empresas, com o passar do tempo, e com o cenário ainda pouco favorável para uma retomada à normalidade, as organizações se adaptaram e perceberam as vantagens e desvantagens do trabalho remoto. É uma questão de tempo até as empresas escolherem a modalidade que irá melhor atender os seus objetivos e o modelo do negócio.

Vantagens

Aumento do bem-estar do trabalhador

Para os profissionais, pode ser mais vantajoso pelo fato de não precisarem acordar tão cedo, pegar trânsito, transporte lotado, e outras dificuldades operacionais que nos acostumamos. Ainda, dependendo do local de trabalho, ficar distante de um ambiente eventualmente tóxico, da pressão direta dos gestores e das intrigas de alguns colegas mais nocivos também pode ser considerado benéfico à saúde mental e, consequentemente, ao aumento do bem-estar geral do trabalhador.

A distância dessas situações difíceis e muito típicas do ambiente corporativo tradicional podem aumentar sua motivação e bem-estar, sua qualidade de vida, e permitir com maior facilidade a prática de mindfulness, e um melhor equilíbrio e alinhamento de seu propósito na vida pessoal e profissional, de acordo com o seu ikigai.

Redução das despesas

Um grande custo para as empresas é o gasto com ocupação, como, por exemplo, aluguel, condomínio, conta de luz, gás, manutenção predial, entre outros. Ao remover o espaço físico, ou reduzir esse custo, as empresas conseguem economizar e aumentar sua lucratividade. Muitas empresas também reduziram ou eliminaram benefícios que antes ofereciam, como vale-transporte ou vale-refeição.

Como as pessoas recebiam esse benefício para se alimentarem no horário do almoço nos restaurantes próximos a região de trabalho, considerando que a pessoa se alimentará em casa, muitas empresas enxergaram uma possibilidade de redução em despesas.

A depender do modelo de trabalho adotado pela empresa, muitos trabalhadores também conseguem reduzir suas despesas de transporte, alimentação e até mesmo moradia. Inclusive, existe um grande movimento de nômades digitais em direção ao interior, onde podem ter um maior poder aquisitivo, considerando o menor custo de vida da região, e distanciamento do caos de algumas grandes cidades.

Autonomia e produtividade

Com o trabalho remoto, os talentos têm a oportunidade de serem mais livres para realizarem suas tarefas, sem tantas interrupções dos colegas de trabalho, clientes ou da própria gestão.

Esse é um fator fundamental para o aumento da criatividade e a empresa pode se beneficiar com as novas ideias que podem surgir com esse isolamento. Trata-se de uma porta que se abre para o intraempreendedorismo, ou até mesmo para o empreendedorismo, desde que não haja conflito de interesses, quebra de confidencialidade ou descumprimentos contratuais entre o empregador e o empregado.

Aumento de Possibilidades

Independentemente de onde a empresa está localizada ou de onde o profissional mora, agora há um leque de possibilidades muito maior ao alcance de ambos. Enquanto a empresa consegue buscar pelos melhores profissionais do mundo para realizar aquela função, sem a obrigatoriedade de se restringirem ao pequeno raio em volta de sua região, ou a necessidade de convencer o profissional a se mudar.

Por outro lado, aumentaram as possibilidades também para o trabalhador, que consegue buscar oportunidades em empresas além se sua comunidade local, eventualmente obtendo remunerações mais competitivas e atrativas do que aquelas oferecidas em sua região.

Desvantagens

Falta de disciplina

Ao mesmo tempo em que existem profissionais que se adaptam muito bem ao regime de trabalho remoto, outros têm muita dificuldade, principalmente no que diz respeito à disciplina ou falta de foco. Um ambiente apropriado e uma rotina de trabalho é importante para assegurar um alto rendimento.

Relacionamento interpessoal

Existem profissionais que produzem mais e melhor quando estão em contato com seus pares e essa ruptura pode causar algumas dificuldades para a equipe online.

Inclusive, muitos dos hard skills e soft skills, entre outros aprendizados essenciais para o crescimento do indivíduo, se dão por vivenciar e interagir com ouras pessoas.

O momento do café, que deixa de existir, é um momento de integração e de troca de ideias.

No cenário de trabalho remoto, o feedback deve ser valorizado e as necessidades atendidas para que os resultados sejam mais eficazes.

Vida pessoal x vida profissional

Ao ligar uma câmera para uma videoconferência dentro de casa, a pessoa está trazendo a empresa para sua área pessoal, o que pode ser visto e sentido como uma invasão de privacidade.

Com o escritório dentro de casa, sendo muitos com a estrutura improvisada, pode ser difícil participar de uma reunião sem que a obra do vizinho atrapalhe ou o filho pequeno chore precisando de atenção e cuidados. Até mesmo a conciliação quanto ao espaço, horários e obrigações na residência entre casais que trabalham de casa pode atrapalhar a vida pessoal e profissional das pessoas.

Transtornos Emocionais

Muitos profissionais passaram a ter síndrome de Burnout, crise de ansiedade, e até mesmo depressão com mais frequência. Mesmo para os workaholics que trabalhavam extensivamente, existia uma distinção entre o espaço do trabalho e o espaço de casa. Com essas fronteiras ficando cada vez menos definidas, a inteligência emocional fica cada vez mais necessária, pois muitos profissionais acabam perdendo o seu espaço de descanso e lazer e se sentem trabalhando de plantão 24h por dia.

Cultura Organizacional

Uma das áreas em grande evidência nesse período de nômades digitais é a área de Recursos Humanos. Afinal, como realizar o onboarding de novos profissionais, fazer a integração com a equipe, treinar e desenvolver o trabalho e disseminar a cultura organizacional para novos colaboradores espalhados?

O desafio de manter uma cultura organizacional forte, vínculos entre pessoas e conseguir liderar e desenvolver profissionais de forma remota é um grande desafio e uma preocupação para a existência das organizações no longo prazo.

Desigualdade Social

Existem preocupações de um aumento de desigualdade social em função de muitos profissionais não possuem estrutura mínima suficiente em suas residências para conseguir continuar produzindo com alta qualidade. Ainda, a regulamentação do trabalho remoto é muito escassa e apenas o teletrabalho possui previsão legal, com muitas peculiaridades ainda objeto de discussão no Judiciário.

Atualmente, vemos muitas empresas estabelecendo regras e políticas próprias quanto ao que devem proporcionar aos funcionários, sendo que, muitas delas, podem ser incompletas e beirarem a ilegalidade. Considerando que as empresas podem não proporcionar uma infraestrutura remota para cada um de seus colaboradores, a desigualdade social já existente pode se tornar ainda maior.

Conclusão dos nômades digitais

Nesse conteúdo observamos que o trabalho remoto permanente e os nômades digitais podem se transformar em uma realidade nas organizações e que, como toda a profissão, existem vantagens e desvantagens.

Assim como muito se fala sobre a Sociedade 5.0, o RH 4 .0 e o etarismo no mercado de trabalho, os impactos do trabalho remoto e dos nômades digitais também tem sido grande motivo para debate. Afinal, ninguém sabe quais serão seus impactos de longo prazo nas organizações e para o sucesso na carreira de cada profissional

Converse com a Sim Carreira, com empresas de headhuntersempresas de job hunters, e recolocação profissional para entender melhor como se posicionar nesse mercado digital. Conheça também mais sobre o tema ao se inscrever no Webinar da ABRH, “A era dos nômades digitais – trabalho remoto permanente”.

ABRH-Brasil

Fiscal Ti