(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

ROI: como calcular, como funciona no RH e a importância do indicador!

ROI: como calcular, como funciona no RH e a importância do indicador!

Todo investimento para ter um resultado satisfatório exige das empresas um planejamento das ações. Contudo, isso só é possível quando a empresa tem uma referência para suas tomadas de decisão. Um indicador importante nesse sentido é o chamado ROI. O ROI é o chamado retorno sobre investimento, um dos indicadores considerados como mais importantes na rotina das empresas. Ele serve para que as companhias consigam mensurar os resultados em operações distintas.

Com ele, a empresa pode medir quanto está ganhando ou perdendo em determinados projetos ou setores da companhia. Essa métrica pode ser utilizada em áreas distintas, do marketing, financeiro ao RH.

Assim, cada projeto, medido pelo ROI, apresenta com precisão os dados de investimentos nos mais variados canais (redes sociais, e-mail marketing). A partir disso é possível analisar o que é viável, o que não é, o que vem dando certo e o que não.

Mas como medir o ROI e como aplicá-lo na rotina da minha empresa? Este artigo vai abordar as seguintes questões sobre o tema:

Gostou do tema? Então, boa leitura!

O que é ROI?

ROI é a abreviação do termo “Return over Investment”, que significa “Retorno sobre Investimento”. Esse conceito foi criado em 1977 por Gideon Gartner, fundador da Gartner Group, que é tida como uma das grandes referências da indústria de TI na história.

Disseminado pela Gartner, o conceito ganhou força na década de 90, onde passou a ser mais utilizado por esse ramo empresarial. Posteriormente todo o mercado começou a usar esse indicador matemático para medir seus lucros.

Segundo o glossário da empresa Gartner, ROI significa: “Financial gain expressed as a percentage of funds invested to generate that gain”. Na tradução literal: “Ganho financeiro expresso como uma porcentagem dos fundos investidos para gerar esse ganho”

Muito mais do que isso, o ROI é uma base para que as empresas tenham como mensurar gastos e investimentos, avaliando três pilares: receita, custo e investimento.

Para que serve o indicador de retorno sobre investimento?

O ROI serve para que as empresas tenham conhecimento, de forma concreta, sobre quanto ganham e quanto perdem com seus investimentos. Por meio dele é possível, aliás, fazer uma medição de diferentes canais de mídia – redes sociais, e-mail, mídia paga e outros.

Ele serve para nortear as ações da empresa e para que ela mensure quais investimentos valem à pena e quais não, permitindo uma visão macro sobre quais os melhores canais de comunicação para se investir e as principais fontes de lucro da empresa.

Sendo assim, o ROI pode servir para:

  • Definir os melhores canais de investimento;
  • Comparar ações e projetos e definir em quê investir;
  • Facilitar as definições de metas e objetivos da empresa;
  • Analisar custos e apoiar corte de gastos e investimentos;
  • Criar um olhar macro e analítico sobre os projetos.

ROI: o que dizem as pesquisas sobre esse indicador?

Uma pesquisa realizada em 2011, pela Amcham, mostrava que apenas 24% das empresas estavam satisfeitas com a metodologia que mensurava o ROI.

Já em 2019 a Getting Media Right: Marketing in Motion revelou que 90% dos profissionais que atuavam na área de marketing acreditavam que medir o ROI era um dos principais desafios da empresa.

Além disso, entre os anunciantes apenas 17% disseram que mediam o ROI, e entre agências e mídia o número foi de 19%.

Grande parte deles, 74% (anunciantes), 74% (agências) e 69% (mídia), admitiram que só utilizavam o ROI para medir ações específicas e que consideravam como prioridade.

50% desses profissionais acreditavam inclusive que não existia equilíbrio entre o marketing e a construção da marca na medição do ROI e 40% afirmaram não ter um mix ideal em anúncios de mídia que possibilitassem os resultados esperados.

Em quais áreas o ROI pode ser calculado?

O ROI pode ser aplicado nas mais diversas áreas da empresa. Uma vez que, ele pode servir de base para que a companhia crie estratégias em ações distintas para obter um lucro melhor. Esse indicador se destaca ao ser utilizado principalmente nas seguintes áreas:

  • Marketing: utilizado para medir campanhas publicitárias, e-mail marketing, redes sociais, blog e outros.
  • Financeiro: no setor financeiro ele pode medir o retorno sobre os investimentos. Detalhando quanto foi agregado ou perdido a partir do valor investido e em quanto tempo.
  • RH: na área de recursos humanos ele serve para mensurar os resultados de recrutamentos e treinamentos, apontando quais ações foram válidas e deram um retorno positivo para a empresa.
  • TI: o setor de TI tem impactado diretamente no bom desempenho tecnológico da empresa, automatizando processos muitas vezes burocráticos e que inibem e reduzem o tempo dedicado a ações estratégicas. Com o ROI de TI a empresa poderá avaliar quais ferramentas têm contribuído para que os resultados sejam efetivos ou até mesmo direcionar valores para ferramentas que estejam faltando.

Como calcular o ROI?

O cálculo ROI leva em consideração uma fórmula específica e abrangente, que pode ser utilizado de uma forma geral dentro da empresa. Seja para analisar projetos, áreas, ações ou até mesmo um colaborador de forma individual.

Para o cálculo, a empresa deve levar em conta a receita e o custo, ou seja, o que ela ganhou e o quanto aquilo custou para chegar no objetivo. Essa informação é importante para que a empresa consiga mensurar se o retorno sobre investimento foi positivo ou negativo.

Fórmula utilizada

A fórmula utilizada para calcular o ROI é a seguinte:

  • ROI = (receita – investimento) / investimento

Se a empresa quiser considerar o valor em porcentagem, deve multiplicar o resultado desse cálculo por 100.

Exemplo:

  • Ganho da empresa em determinado período: R$ 200.000,00
  • Investimento inicial: R$ 50.000,00
  • Cálculo
  • ROI: 200.000,00 – 50.000,00 / 50.000,00
  • ROI: 3
  • ROI em porcentagem: 3 x 100 = 300 

Isso quer dizer que a empresa teve um resultado positivo, três vezes maior do que ela investiu inicialmente. Nesse caso, o retorno sobre o investimento alcançou 300%.

É importante ressaltar que em todo o cálculo, se ela quiser ter um resultado exato, é essencial considerar também os gastos iniciais e incluí-los no cálculo do valor real investido.

Qual a importância desse cálculo e indicador para as organizações?

Saber utilizar o ROI na rotina da organização é de suma importância para o sucesso da empresa. Isso porque com ele a organização pode não só analisar possíveis gastos, mas  consegue justificá-los, comprovando, de fato, quais valem o investimento.

Portanto, é importante calcular o ROI na empresa para:

  • Construir planos de ação: Com o ROI a empresa consegue identificar e iniciar um plano de ação de forma correta, já que por meio de informações concretas saberá quais campanhas dão mais resultado.
  • Mensurar resultados de ações e campanhas: O ROI é capaz de apresentar os investimentos em contrapartida a receita, contribuindo para que os dados das campanhas sejam concretos para dar base a possíveis tomadas de decisão.
  • Viabilizar projetos tendo como base números concretos: Qualquer decisão em uma empresa caminha por uma linha tênue entre o sucesso e o fracasso. Para diminuir as chances de erro é essencial ter dados concretos para apoiar a empresa, e o ROI faz exatamente isso.
  • Traçar metas realistas: Os dados concretos do ROI permitem à empresa basear seus planos em objetivos concretos e metas realistas. Identificando que projetos podem ou não dar certo e em que canais.
  • Medir o sucesso ou fracasso: Por meio do ROI a empresa consegue medir o sucesso ou o fracasso, já que os números mostrarão exatamente a evolução da companhia ao longo do tempo e quais projetos têm dado retorno.
  • Reduzir custos: um investimento incorreto pode fazer com a empresa gaste acima do seu teto e pior ainda, coloque seu dinheiro em ações que não darão certo. Com o ROI é possível analisar que projetos ou ações não têm dado certo para identificar possíveis prejuízos e reduzir custos.
  • Permitir resultados duradouros: Se a empresa tem uma base para destinar seus recursos, rotineiramente, a tendência é que os resultados sejam mais duradouros, já que por trás de qualquer passo haverá um planejamento e dados concretos que apoiam qualquer tomada de decisão.

Qual a melhor forma de avaliar os resultados?

Os resultados de cada setor da empresa é que definirão o quanto sua atuação tem sido efetiva no mercado. Porém, como aplicar o ROI da forma correta e avaliar os resultados dele?

Tendo em mãos os resultados do ROI, a empresa precisa a partir daí direcionar seus esforços para mudar ou potencializar seus investimentos. O número obtido pelo cálculo do ROI precisa ser avaliado levando em consideração se o número foi positivo ou negativo.

Em caso de resultado positivo no cálculo, a empresa tende a potencializar seus investimentos nas ações em questão. Posto que, saberá que determinado projeto tem dado resultado. A tendência então é consolidar aplicações financeiras nessa execução.

Por outro lado, se o resultado do ROI for negativo é ideal que a empresa repense os rumos do projeto em questão. Isso quer dizer dar uma pausa em determinado investimento ou redirecionar o valor disponível para outro projeto que está dando certo.

Essa mudança de estratégia é fundamental, caso o ROI seja negativo, para que a situação não impacte negativamente nos resultados financeiros da empresa.

Como este indicador ajuda a impulsionar as empresas?

Baseado em dados concretos a empresa pode diminuir as chances de erros e permitir que os investimentos sejam mais assertivos. Isso contribui para que os resultados da organização sejam potencializados.

Assim, é possível afirmar que esse indicador ajuda a impulsionar os resultados da empresa, visto que o ROI traz vantagens significativas, como por exemplo:

  • Evita gastos desnecessários: Com o ROI sendo parte da rotina da empresa é possível barrar ações que não estão dando certo e assim evitar gastos desnecessários em ações que não tem dado certo.
  • Potencializa o lucro: Reduzindo gastos, o dinheiro passa a ser investido de forma correta, em ações que realmente trazem resultados positivos.
  • Permite um ciclo maior de resultados: Trabalhando efetivamente com o ROI no dia a dia da empresa, o ciclo de resultados se torna constante, efetivo e duradouro, já que qualquer decisão será baseada em dados concretos.
  • Facilita o engajamento dos colaboradores: Outro ponto que impacta nesse impulsionamento da empresa, via ROI, está no engajamento dos colaboradores. Afinal, se os resultados são positivos, os colaboradores tendem a se engajar e se empolgar mais com o ambiente organizacional da companhia.

ROI e Payback: quais as diferenças?

Apesar de indicadores que levam em conta o retorno sobre investimento, o ROI e o payback  possuem diferenças. A principal delas está no uso deles.

Enquanto o payback se refere ao tempo de retorno sobre investimento, o ROI mede especificamente o retorno sobre investimento.

No payback a empresa sabe exatamente se as ações e o retorno sobre investimento se darão em um prazo curto, médio ou longo. É uma estimativa de quanto tempo a empresa precisará trabalhar para recuperar o que investiu.

Enquanto isso, o ROI mostra de forma pontual quanto a empresa tem ganho ou perdido nos investimentos em canais distintos. É um indicador que mensura se determinada ação ou projeto será rentável ou não.

A fórmula do payback é: PAYBACK = total investido / lucro líquido e a do ROI, como citado anteriormente é a seguinte: ROI = (receita – investimento) / investimento.

Para que serve o indicador de ROI na área de Recursos Humanos?

O ROI também é um indicador que pode ser utilizado para mensurar os resultados de ações que foquem na gestão de pessoas, isto é, no capital humano da empresa de uma forma geral.

Com o ROI aplicado dentro da área de recursos humanos a empresa consegue medir resultados de:

Com os resultados que se referem a esses pontos o setor pode agir de maneira menos burocrática e mais estratégica, medindo quão suas ações têm sido eficazes para que a empresa como um todo esteja funcionando de maneira assertiva.

Como funciona?

Empresas que implementam o ROI na sua rotina têm um controle completo e um monitoramento em tempo real dos setores e do pessoal de uma forma geral. Ele funciona como um balizador para monitorar quando ações rotineiras têm dado resultado.

Por exemplo, se uma contratação foi de fato efetiva e se o colaborador trouxe bons resultados para a empresa. Se o investimento em determinado treinamento capacitou corretamente os colaboradores e se os efeitos foram positivos.

O funcionamento do ROI dentro do RH pode então:

Transformar o RH em um setor estratégico

O ROI serve de referência para que o setor de RH tenha esse caráter estratégico e a consequência disso é uma aproximação maior a outras áreas da empresa. Isso porque com os dados do ROI os setores precisam trabalhar em conjunto – RH, financeiro, marketing, etc.

Contribuir para que ele atue em consonância com o financeiro

O RH, assim como qualquer outro setor, precisa estar embasado em números para ter um controle sobre os investimentos. O ROI dá essa base para o setor, permitindo que ele avalie a realidade da companhia e trabalhe em consonância com o financeiro.

Facilitar o uso dos dados de KPIs

Os indicadores de desempenho (índice de rotatividade, absenteísmo, retenção de talentos) são fundamentais dentro do RH para que a empresa consiga controlar o andamento do setor e, quais medidas devem ser tomadas para que a área corrija possíveis erros ou potencialize resultados.

Esses KPIs são importantes, aliás, para apoiar o ROI na mensuração de valores em cada um desses pontos.

Exemplo:
  • Investimento da empresa em treinamento: R$ 5000,00
  • Resultados do setor pós-treinamento: R$ 30.000,00
  • ROI: 30.000,00 – 5.000,00 / 5.000,00
  • ROI: 5 x 100%
  • ROI: 500% 

Nesse resultado a empresa obteve um retorno sobre investimento de 500%.

Quais sistemas de RH podem gerar um retorno financeiro?

O ROI, apoiado em dados concretos da rotina do RH, pode ser decisivo para gerar um retorno sobre investimento positivo para a empresa. Contudo, devido às inúmeras atividades que esse setor tende a cumprir diariamente inúmeros sistemas podem servir de apoio.

Confira abaixo alguns sistemas que podem contribuir financeiramente com a empresa:

  • Controle de jornada: O controle de jornada, que será tratado com mais detalhes a seguir, pode ser um apoio para que a empresa otimize o controle de jornada e saiba exatamente quem se atrasou, faltou ou cumpriu horas extras.
  • Recrutamento e seleção: Um software de recrutamento facilita para que a empresa seja assertiva na contratação do candidato ideal para a vaga. Evitando erros que posteriormente contribuirão para a saída do colaborador.
  • Gestão de desempenho: Acompanhar de perto a atuação dos profissionais nas mais diversas áreas pode impactar diretamente sobre qual o próximo passo que o colaborador deve seguir. Neste sentido, os softwares de gestão de desempenho podem ajudar, como o Runrun.it, que detalha prazos, tarefas entregues e resultados, contribuindo com o retorno financeiro.

Como o controle de ponto da PontoTel pode gerar retorno sobre investimento?

O retorno sobre investimento no RH depende também de um controle efetivo de jornada. Afinal, qualquer erro nessa rotina pode fazer com que os investimentos da empresa na gestão de pessoas tragam impactos negativos para a empresa, no sentido financeiro.

Qualquer erro no controle de ponto pode aumentar taxas como absenteísmo, rotatividade e erros de pagamento, fazendo a empresa perder dinheiro. Quando existe um controle de ponto efetivo, o retorno sobre investimento se torna mensurável.

Isto porque a empresa, poderá gerenciar a jornada, entradas, saídas, atrasos, pagamento de horas extras sem equívocos e de forma descomplicada, dando apoio inclusive para medir posteriormente o ROI.

Uma boa ferramenta neste apoio é o controle de ponto da PontoTel. Com ela a empresa pode gerar um retorno sobre investimento, já que conseguirá:

  • Ter um controle fácil e efetivo da jornada dos colaboradores;
  • Mensurar o pagamento de horas extras;
  • Diminuir erros em cálculos de horas por atrasos, faltas e outros;
  • Avaliar os custos da folha de pagamento;
  • Proporcionar maior precisão no cálculo da folha;
  • Otimizar os dados em um sistema completo e de fácil uso;
  • Permitir um acesso aos dados da jornada em tempo real;
  • Economizar 30% nos gastos com horas extras e pagamentos de VT e VR indevidos;
  • Reduzir o passivo trabalhista;
  • Economizar tempo e consequente os gastos da folha em até 80%;

Todo esse apoio pode ser essencial para que a empresa consiga ter um dado real do ROI, mediante informações concretas do controle de jornada, e consequentemente impacta diretamente no retorno sobre investimento na gestão de pessoas.

Se interessou pela ferramenta? Agende uma demonstração gratuita com um dos especialistas da PontoTel através do formulário abaixo. 

Conclusão

O sucesso de uma empresa depende essencialmente de bons investimentos. Quem coloca o dinheiro em projetos que valem a pena consegue de fato crescer e se colocar no mercado acima ou lado a lado dos seus concorrentes.

Por outro lado, quem ignora um plano prévio para investir vive derrapando no mercado e tende a fracassar em suas ações. Um indicador que pode contribuir para que os investimentos sejam efetivos é o chamado ROI, como você viu neste artigo.

Por meio dele é possível fazer uma avaliação de setores, ações e projetos, no sentido de custos e investimentos. Isto é, o resultado desse indicador permite a empresa saber exatamente em que pontos vale a pena investir.

O ROI funciona como aquele embasamento tão necessário para que cada passo da empresa tenha uma referência concreta, garantindo uma gestão mais assertiva dos processos e principalmente dos investimentos.

Entendeu a importância do ROI para o sucesso da organização? Então, compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e ajude mais pessoas a entenderem o funcionamento desse indicador.

Compartilhe em suas redes!

Fiscal Ti