(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

São Paulo atinge 90% da população vacinada e governo divulga novas etapas de dose adicional

São Paulo atinge 90% da população vacinada e governo divulga novas etapas de dose adicional

(Reprodução)

SÃO PAULO – O estado de São Paulo ultrapassou a marca de 90% dos adultos com esquema vacinal completo. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (10), João Doria, governador do estado, afirmou que, com esses dados, São Paulo tem a maior cobertura vacinal do Brasil e já vacinou mais que países como Alemanha, Reino Unido, Israel, Estados Unidos, Argentina, em números absolutos. Os dados do site Our World in Data.

“O resultado concreto deste esforço coletivo foi a queda de 93% das mortes por Covid-19 entre abril e novembro de 2021 e a redução de 10 vezes no número de internados pela doença, passando de 31 mil no pico da segunda onda em abril deste ano para menos de 3 mil agora em novembro”, disse Doria.

Os números atualizados do Vacinômetro do Governo de SP apontam mais de 73,9 milhões de doses aplicadas em todo estado. No total, são 37,7 milhões em primeira dose, 31,7 mi em segunda, 1,7 mi em dose única e 3,3 mi de dose adicional. Entre o total da população, 32,9 milhões (71%) já receberam duas doses ou a dose única, sendo que 84% já tomaram pelo menos uma dose.

“O ritmo de vacinação em São Paulo é acelerado, porém é fundamental que a população complete seu esquema vacinal e tome a segunda dose da vacina. Mais de 5,4 milhões de pessoas tomaram a primeira, mas não tomaram a segunda dose”, destaca Regiane de Paula, Coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI).

Todas as pessoas podem comparecer a um posto de vacinação, mesmo ultrapassado o prazo, para completar o esquema vacinal, de acordo com ela.

Ela ressaltou a faixa etária entre 12 e 17 anos de idade: apenas 31% desta população completou o esquema vacinal, sendo que 96% dos adolescentes já tomaram pelo menos uma dose da vacina. Todo este público já ultrapassou as oito semanas de intervalo entre as doses, segundo Regiane.

Jean Gorinchteyn, secretário da saúde, afirmou que, por ora, não há previsão de fim da obrigatoriedade do uso de máscaras, mas ressaltou que o governo vem estudando as possibilidades.

Divergência sobre óbitos na prefeitura e governo

Na última segunda-feira (8), o estado de São Paulo anunciou que, pela primeira vez, desde o início da pandemia, o estado não registrou nenhum óbito por Covid-19. Haviam sido notificados 359 novas infecções pelo coronavírus e nenhuma morte entre os 645 municípios paulistas.

Porém, a prefeitura de São Paulo não confirmou a informação.  Durante a coletiva nesta quarta (10), João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19, explicou que, de fato, houve uma diferença na contagem de óbitos devido ao sistema utilizado para tal.

“O estado contabiliza os óbitos a partir das notificações que recebe. Sob esta ótica não tivemos notificações no nosso sistema oficial no dia 8 de novembro, ou seja, podemos receber a notificação não necessariamente no dia do óbito”, explicou.

No caso da cidade de São Paulo, por outro lado, a cidade contabiliza pelo registro da ocorrência. “São sistemas diferentes de controle. No nosso, o controle é feito por registro de óbito e tivemos cinco dias com apenas 1 óbito, portanto, para nós foi contabilizado.

Mas o importante é entender que a tendência de baixa está se consolidando, estamos avançando”, disse Ricardo Nunes, atual prefeito. O InfoMoney contatou a assessoria de imprensa da prefeitura para confirmar quantos óbitos a cidade registrou na segunda (8).

Na última semana, houve um aumento de 24% no número de óbitos, mas Paulo Menezes, coordenador do comitê científico, explicou que não é motivo para gerar um alerta.

“Não é um alerta porque nós consideramos todos os indicadores para avaliar a situação. Já foi colocado que há uma divergência na notificação de óbitos, e é o último evento na história do desenvolvimento da Covid, mas olhar só para isso não é o melhor indicador para entender o que está acontecendo.

Por exemplo, hoje nós temos uma média móvel de internações de 347 no estado, a mais baixa que nós já tivemos e está em tendência de queda. Também hoje temos menos de 30 casos por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias também o menor que já tivemos desde o início da pandemia”, disse. Além disso, são 1,9 óbitos a cada 100 mil habitantes.

Nova fase da dose adicional

O Governo de SP também anunciou a terceira fase da aplicação da dose adicional para o período entre os dias 17 e 30 de novembro. Poderão se vacinar todos os maiores de 60 anos e os trabalhadores da saúde que tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses, ou seja, no decorrer de todo o mês de maio de 2021.

De acordo com o governo, cerca de 1,1 milhão de pessoas receberá a vacina nos 645 municípios do estado.

Nesta quarta-feira 4.415.745 casos e 152.538 óbitos por Covid-19. Entre o total de casos, 4.246.199 tiveram a doença e já estão recuperados, sendo que 456.583 foram internados e receberam alta hospitalar.

Fórmula 1 em São Paulo

Doria também ressaltou o acontecimento de mais uma etapa da Fórmula 1, desta vez em Interlagos. Todos os 150 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para assistir ao evento. Serão obrigatórios o uso de máscara, comprovante de vacina ou teste negativo para entrar ao evento.

Além disso, foi acertado o circuito de Interlagos da Fórmula 1 por mais dez anos em São Paulo.

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Fonte: IR sem erro

Fiscal Ti