(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Autoavaliação benefícios, importância e como fazer!

Autoavaliação benefícios, importância e como fazer!

Ouvir um feedback dos líderes certamente é imprescindível para o desenvolvimento de um profissional. Porém, igualmente importante é o hábito da autoavaliação.

A primeira vista pode parecer estranho estimular que seu colaborador faça uma análise de si mesmo, mas os benefícios para a sua empresa e para o trabalhador são muitos.

Quando um superior aponta os pontos fracos e fortes de um profissional, ele faz uma análise externa do comportamento e desempenho daquela pessoa. Ao se autoavaliar, o colaborador tem a possibilidade de entender questões internas, por exemplo, qual dificuldade ele tem para realizar determinada tarefa, informação a qual o gestor não tem acesso.

Para que os benefícios da autoavaliação profissional sejam bem aproveitados na sua empresa e estimulados pela equipe de recursos humanos, este artigo irá abordar os principais detalhes sobre o tema. Você irá aprender:

Quer saber mais? Então, continue a leitura!

O que é autoavaliação?

Antes de falarmos sobre a autoavaliação, vamos entender o conceito do verbo “avaliar”. Quando fazemos a avaliação de algo ou alguém, pensamos de maneira crítica sobre aquele objeto ou pessoa, com o objetivo de tomarmos uma atitude ou formarmos uma opinião.

Na autoavaliação, o intuito é o mesmo, porém, ao invés de analisar o outro, a análise é realizada internamente. O desafio é observar os comportamentos, pensamentos e sentimentos e o que é feito com eles.

Essa atitude pode ser feita tanto no âmbito profissional quanto no pessoal. É possível avaliar se você está sendo um bom filho, bom marido ou esposa, se está se dedicando tudo que pode para levar uma vida saudável etc. Vários pontos podem ser beneficiados pela autoavaliação.

Para que serve?

A autoavaliação pode ser utilizada para diversos cenários durante toda a vida, por exemplo: desempenho escolar, disciplina na prática de exercícios físicos e dietas, relacionamentos pessoais e crescimento profissional.

Esse comportamento auxilia o ser humano no conhecimento de seus limites, fraquezas, forças e, principalmente, em pontos de melhoria. Com a autoavaliação, torna-se possível identificar quais são as falhas durante um processo e, mais do que isso, quais os motivos que nos levam a cometer determinados deslizes.

No ambiente de trabalho, o conceito é o mesmo e os profissionais devem avaliar, exclusivamente, seu desempenho no exercício de suas funções. É claro que questões pessoais podem interferir no trabalho e vice-versa, mas a ideia é que a autoavaliação no trabalho foque apenas no que estiver relacionado à empresa.

Qual a importância de realizar a autoavaliação no trabalho?

Para que qualquer profissional desenvolva suas habilidades e competências ao máximo, é necessário muito esforço, dedicação e estudo. Nesse processo de desenvolvimento, a análise da sua atuação e seu perfil comportamental é essencial para que os erros sejam corrigidos e que os pontos fortes sejam trabalhados em prol do crescimento.

O autoconhecimento é uma importante ferramenta para que uma pessoa entenda quais caminhos pode ou quer seguir, seja no trabalho ou na vida pessoal. Além disso, ao entender nossos limites, por exemplo, é mais fácil não nos culparmos em determinadas situações, melhorando a autoestima.

Na empresa, funcionários com um alto grau de conhecimento sobre seu potencial tendem a ser mais motivados e, consequentemente, mais produtivos.

Quando uma companhia incentiva seus colaboradores a se auto avaliarem, todos os envolvidos têm benefícios: o profissional consegue enxergar melhor seus objetivos de carreira e seu papel na empresa, enquanto o empregador ganha com profissionais mais dedicados.

Além disso, essa ferramenta permite ainda que os gestores criem programas de reconhecimento por desempenho, estimulando os colaboradores a se desenvolverem cada vez mais. Sendo assim, a autoavaliação no trabalho é uma ferramenta de performance que deve ser utilizada pelo RH e demais líderes de uma companhia.

Autoavaliação profissional: quais pontos considerar?

Quando falamos de autoavaliação profissional, devemos sempre ter em mente que o objetivo é que o profissional analise o seu desempenho em relação àquela função que exerce. Na empresa, a autoavaliação é, geralmente, feita por questionários que o colaborador responde sobre si mesmo.

Logo, ele deve ser formado por perguntas que estimulem o funcionário a analisar a sua postura enquanto profissional e, especialmente, levando em consideração a missão, os propósitos e os valores da empresa.

Esse questionário deve abranger desde itens mais práticos do dia a dia, como seguir as regras da empresa, até uma análise mais profunda do comportamento do colaborador, como o nível de auto responsabilização.

Algumas dicas de perguntas que podem compor a autoavaliação são:

  • Você tem considerado os valores da empresa em suas ações?
  • Você tem respeitado seus colegas de equipe?
  • Você tem trabalhado em conjunto com seus colegas?
  • Você é pontual?
  • Você segue as regras de conduta da empresa?
  • Como você reage às mudanças?
  • Você busca fazer o seu melhor em todas as tarefas?
  • Você se responsabiliza por suas ações?
  • Você cumpre prazos?

Em algumas empresas, ao invés de questionários, os gestores estimulam os colaboradores a se auto avaliarem por meio de ferramentas de análise como a SWOT. Nela, os profissionais precisam apontar suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Seja qual for o modelo escolhido para sua companhia, lembre-se sempre de que o objetivo da aplicação de ferramentas de autoavaliação no trabalho deve ter como intuito melhorar o desempenho do seu colaborador e o estimular a se desenvolver profissionalmente.

Como fazer uma boa autoavaliação?

Avaliar a si mesmo não é uma tarefa simples. Muitas pessoas têm dificuldades, por exemplo, de apontar quais são seus principais defeitos e qualidades, durante uma entrevista de emprego. Imagina, então, responder um questionário para o seu chefe sobre a sua autoavaliação de desempenho no trabalho.

O principal ponto a ser considerado é que você precisa ser o mais sincero possível. Muitos profissionais acabam mentindo no questionário com medo de serem mal avaliados pelos líderes, mas, esse não é o intuito. A empresa que aposta neste tipo de ferramenta tem o foco principal de melhorar a atuação e desenvolver seus colaboradores.

Para fazer uma boa autoavaliação, elencamos algumas dicas:

Autoconhecimento

Dedique-se ao autoconhecimento. Invista tempo para entender como você se comporta e o que faz com que tenha determinadas atitudes. Para isso, reflita toda vez que precisar tomar uma decisão importante, por exemplo. Leve um tempo para decidir o que fazer e, depois de feito, tente entender porque optou por aquele caminho.

Essa atitude faz com que você olhe para si mesmo e comece a ter consciência da sua forma de agir e pensar. Outra pergunta importante neste processo de autoconhecimento é entender qual é a sua motivação e qual seu propósito.

Pode ser que o seu desempenho excelente ou sua baixa performance estejam relacionados com a falta de identificação com seu trabalho.

Entenda seus pontos fortes e fracos

Saber os seus pontos fortes e fracos não é importante apenas para saber responder o recrutador durante um processo seletivo. Conhecer quais são suas melhores qualidades profissionais permite que você explore ao máximo esse potencial durante seu desenvolvimento.

Pense em quais atividades você faz com mais facilidade e tem melhor resultado. São essas fortalezas que ajudarão você a trilhar o caminho desejado na sua carreira.

Por outro lado, ao saber suas fraquezas, é possível agir para melhorar, pois, muitas vezes, esses “defeitos” são habilidades que podem ser desenvolvidas e treinadas.

Qual é sua maior dificuldade nas atividades que precisa realizar? 

Se for a falta de organização, você pode estudar estratégias para se tornar mais organizado. Se você não souber priorizar as demandas mais urgentes, também existem ferramentas que podem ser utilizadas.

Seja qual for seu ponto fraco, conhecê-los dá a oportunidade de fazer algo para mudar o cenário.

Foco na realidade

Às vezes, inconscientemente, temos o hábito de imaginar a situação de uma forma diferente do que realmente ela é. Esse é um cuidado que deve ser tomado quando estiver realizando sua autoavaliação.

Ao responder o questionário, atente-se aos fatos e aos resultados e evite exageros na análise do seu desempenho. Geralmente, essa ampliação dos acontecimentos ocorre para os pontos positivos, mas também pode ocorrer para as falhas.

Não se valorize demais, nem se menospreze. Procure analisar com calma a sua jornada. A sinceridade no preenchimento das respostas é essencial para que a sua avaliação tenha o efeito esperado.

Estabeleça uma meta pessoal

Quando você não sabe o que quer, o sentimento de insatisfação ou de que está fazendo algo errado vai prevalecer. Por isso, uma autoavaliação de desempenho bem feita depende de você saber o seu objetivo profissional.

Reflita sobre onde você quer chegar com a sua carreira, por exemplo, se quer chegar a um cargo de liderança, entenda o que você precisa fazer para chegar lá.

Se você quer se manter por muitos anos na mesma empresa, ser promovido e se tornar uma especialista do seu ramo de atuação, procure na autoavaliação compreender se suas ações vão ao encontro de seus objetivos.

Como a empresa e o RH devem promover a autoavaliação de desempenho para os funcionários?

Cada vez mais as empresas estão entendendo a importância de promover a autoavaliação de seus funcionários. Normalmente, o setor responsável pela aplicação dessa ferramenta é o de recursos humanos, já que o desenvolvimento e treinamento de pessoal está sob responsabilidade desses profissionais.

Para que o processo seja bem sucedido, é necessário haver uma conscientização dos colaboradores sobre a importância e o papel da autoavaliação. Muitas vezes, existe um receio de que o profissional seja mal avaliado se for sincero nas respostas, correndo o risco de demissão.

Por isso, é papel do RH estratégico conscientizar toda a empresa sobre qual a função do questionário que será aplicado e, mais do que isso, o que será feito com os resultados encontrados. Afinal, não há sentido algum em conhecer e entender seus funcionários se a gestão não estiver disposta a investir em treinamentos, reciclagens ou reconhecimento dos trabalhadores.

Os analistas de recursos humanos também são os responsáveis por criar o questionário de autoavaliação profissional. Podemos resumir o processo de utilização da ferramenta em alguns passos:

  1. Criação do questionário de autoavaliação de desempenho;
  2. Conscientização da importância do processo para o desenvolvimento do profissional;
  3. Explicação clara de que não haverá julgamentos e, por isso, todos devem ser sinceros nas respostas;
  4. Análise dos resultados e relatório de desempenho;
  5. Feedback individual para cada colaborador;
  6. Ações com treinamentos, palestras e acompanhamento de colaboradores a fim de desenvolver os pontos de melhorias identificados.

Benefícios da autoavaliação profissional

Como citamos anteriormente, tanto empresa quanto profissional são beneficiados pela autoavaliação no trabalho e os resultados podem impactar inclusive os números do negócio. As principais vantagens da ferramenta são:

Conclusão

A autoavaliação é uma ferramenta de gestão, que pode ser utilizada pelas empresas para motivar os seus colaboradores e entender o que podem fazer para melhorar o desempenho de seu quadro de funcionários.

Um questionário bem construído tem o potencial de identificar os pontos fracos e fortes de cada um dos profissionais. Assim, os gestores podem, por exemplo, alocar seus colaboradores em funções que destacam suas qualidades, melhorando o desempenho daquele trabalhador.

Como consequência, os resultados da empresa tendem a melhorar, já que funcionários mais felizes são sinônimo de maior motivação e produtividade.

Os profissionais também são beneficiados com esse formato de gestão, já que desenvolvem o seu autoconhecimento e começam a ter mais consciência de seus pontos fortes e pontos de melhoria, focando nos seus objetivos de carreira.

Quer ficar por dentro de mais assuntos como esse? Acompanhe o blog da PontoTel e fique de olho nas novidades!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti