(11) 2942-0358
contato@veritasexacta.com.br

Imposto de Renda: 600 mil declarações estão na malha fina

Imposto de Renda: 600 mil declarações estão na malha fina

Ao menos 600 mil declarações do Imposto de Renda entregues em 2021 estão na malha fina, segundo dados da Receita Federal. O número chega a 1 milhão quando considerado o total de documentos na malha de anos anteriores, que soma 400 mil.

As declarações vão para a malha fina do IR por erros cometidos pelos contribuintes. Dentre as principais falhas estão omissão de rendimentos do titular ou de seus dependentes, erros ao informar gastos com saúde ou a inclusão de dependentes que não atendem as regras do fisco, entre outros.

Para receber a restituição, o contribuinte precisa corrigir o erro, enviando uma declaração retificadora. Antes, porém, precisa saber o que fez o documento ficar retido. Essa informação é obtida no Portal e-CAC, que é o Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal.

É preciso ter código de acesso e senha para entrar no sistema. A criação do código e da senha é feita com os números de recibos das declarações de 2021 e 2020. Também é possível entrar no e-CAC utilizando a senha do sistema gov.br.

Após acessar o centro virtual, o contribuinte deve ir em “Serviços em Destaque”, acima, do lado esquerdo da tela, e clicar em “Meu Imposto de Renda (Extrato do DIRPF)”. As declarações de cada ano aparecem em uma barra azul, acima. O contribuinte pode clicar na de 2021. No entanto, também é possível saber qual foi o erro ao acessar “Pendências de Malha”, em “Processamento”.

Em “Processamento”, há informações detalhadas sobre o IR no link “Extrato de Processamento”. É preciso clicar no ano em se quer conferir os dados. Ao abrir o resumo da declaração, estará indicado o motivo que levou o contribuinte à malha fina.

COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO RETIFICADORA DO IR

Para fazer a retificação, o cidadão precisa acessar o programa IRPF 2021. Se for necessário, é preciso fazer a atualização. Ao abrir o programa, será exibida uma mensagem alertando sobre uma nova versão. Clique em “Atualizar” e espere a finalização do procedimento.

Há duas opções para fazer a correção. A primeira delas é abrir a declaração, clicando sobre o nome do contribuinte. A segunda é ir direto ao botão “Retificar”, na tela inicial. O símbolo é um R dentro de uma seta de cor de laranja. O programa irá perguntar se deseja continuar. Escolha “Sim”.

Para fazer a correção, é preciso ir na ficha exata onde há o erro. Por exemplo, se foi informado um salário menor do que o recebido, a correção deve ser na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”. Preencha com os dados corretos.

Quando concluir a alteração dos dados, o contribuinte deve ir em “Entregar declaração”, cujo ícone fica do lado esquerdo. Antes, porém, é indicado fazer a verificação dos dados. Basta clicar no sinal de checagem, em verde, acima.

Pendências vermelhas impedem o envio. As amarelas, não. Confirme os dados bancários e envie o IR. Após 24 horas do envio da retificadora, já é possível checar no e-CAC se o documento foi aceito. Neste caso, a restituição será liberada pela Receita em breve, em um lote residual.

Fonte: Folha de São Paulo

Blog mauronegruni