(11)2059-2863 / (11)2059-3032
contato@veritasexacta.com.br

Segurança da informação como funciona e como aplicar?

Segurança da informação como funciona e como aplicar?

9,1 milhões de ocorrências, esse é o número total de problemas relacionados a vazamento ou roubo de dados no Brasil em 2021, de acordo com a consultoria Roland Berger. Por isso as empresas precisam se atentar cada vez mais à segurança da informação.

Segundo a mesma pesquisa, o Brasil ficou na 5ª quinta posição na lista dos países que mais sofrem com ataques cibernéticos.

Outro estudo, realizado pela empresa de gerenciamento de dados Veeam, revelou que a cada cinco empresas, quatro (82%) revelam possuir brechas de segurança e 16% delas afirmam não possuir backup dos dados.

É justamente para evitar que essas companhias tenham seus dados vazados ou sofram ataques cibernéticos que a segurança da informação aparece como uma medida de segurança para defender esses dados.

Mas como a segurança da informação funciona na prática e como aplicá-la? Neste artigo você vai descobrir:

Quer saber como manter a segurança de dados da sua empresa em dia? Então, siga em frente neste conteúdo e boa leitura!

O que é segurança da informação?

A segurança da informação é um conceito, pertencente à área de TI das empresas, que tem por principal objetivo a proteção de dados da empresa e dos colaboradores.

A função da segurança da informação é criar processos e políticas que garantam que determinadas informações, ao circularem na empresa, estejam devidamente protegidas de acessos indesejados ou sofram alteração por parte de pessoas não autorizadas.

Quais os pilares da segurança da informação?

Entende-se que existem três pilares da segurança da informação fundamentais para que de fato ela seja efetiva na sua função. Fazem parte desse tripé:

Confidencialidade

A confidencialidade dentro da segurança da informação está relacionada principalmente ao acesso a dados. É por meio dela que as informações passam a ser confidenciais e só podem ser acessadas por pessoas autorizadas na empresa.

Integridade

No caso da integridade na segurança da informação, a questão é que os dados precisam manter sua originalidade por quem os criou. Ou seja, as informações precisam estar ilesas a alterações indesejadas por quem não foi autorizado.

Disponibilidade

A segurança da informação garante também a disponibilidade dos dados a qualquer momento ao seu usuário. Por isso, são utilizados softwares e sistemas de armazenamento que facilitam o acesso da empresa às informações que estão sendo protegidas.

A disponibilidade e confidencialidade caminham juntas, afinal, para que um dado ou informação estejam disponíveis é necessário que eles sejam acessados apenas por pessoas autorizadas.

Qual a importância da segurança da informação nas empresas?

A segurança da informação permite que os processos das empresas funcionem de forma mais ordenada, uma vez que as equipes podem trabalhar com maior tranquilidade quanto a qualquer tipo de comprometimento de informações.

Sendo assim, a segurança da informação é importante porque:

  • Mantém a integridade das informações;
  • Protege os dados e previne a empresa de invasões;
  • Evita a adulteração de informações;
  • Garante que apenas pessoas autorizadas tenham acesso às informações;
  • Preserva dados confidenciais e estratégicos da empresa.

O que uma má segurança da informação pode causar nas empresas?

A falta de um setor que cuide da segurança da informação na empresa pode trazer uma série de problemas à organização, deixando-a vulnerável a possível roubo de dados e a ataque de hackers a informações sigilosas.

Entre os principais riscos que a má segurança da informação pode causar nas empresas, é possível destacar os seguintes:

  • Vulnerabilidade a imprevistos podendo ocasionar a perda total de dados: quando não existe segurança da informação, os dados costumam ficar expostos e vulneráveis a ataques, perda de documentos e vazamento de dados.
  • Vazamento de informações do negócio, estratégicas e financeiras: sem proteção, dados importantes da empresa podem cair nas mãos de hackers que podem usá-los para tentar extorquir a empresa ou ameaçar a divulgação deles para todos terem acesso.
  • Queda de produtividade do negócio por falhas e ataques que impedem o acesso a dados: o vazamento de alguma informação pode atrapalhar os processos da empresa, atrasando entregas, até que a correção seja feita, e dificultando o acesso a documentos muitas vezes essenciais para o funcionamento da companhia.
  • Interrompimento dos serviços de forma integral ou parcial, dependo da falha ocorrida: caso o problema seja grave na perda ou vazamento das informações, em muitos casos a empresa precisa fechar as portas, já que terá sua credibilidade afetada, além de precisar arcar com multas relacionadas ao vazamento.
  • Imagem manchada no mercado por falta de segurança, afetando negociação e a confiança dos clientes: se existe o vazamento de dados a empresa precisa comunicar os funcionários ou clientes sobre as medidas a serem tomadas. Isso pode expô-la na mídia, fazendo com que ela perca a credibilidade e afete futuras negociações.

Segurança da informação no RH: como funciona?

O RH é um dos setores da empresa que mais executa processos que envolvem dados em geral, seja dos colaboradores, financeiros, operacionais ou estratégicos.

Até por isso, a segurança da informação no RH é um fator preponderante para evitar a perda ou vazamento desses dados.

Dentro do RH, então, a segurança da informação funciona como uma medida preventiva para que todas as informações e dados que são manuseados diariamente estejam de fato seguros dentro da companhia.

Isso significa estar de acordo com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e com uma política de compliance para que todas as medidas sejam devidamente cumpridas, baseada na segurança da informação, que minimiza os riscos e reforça a proteção de dados.

O que diz a LGPD?

Lei Geral de Proteção de Dados entrou em vigor em agosto de 2020 com o intuito de oferecer maior segurança à coleta, armazenamento e manuseio de dados pessoais. A lei impede que essas informações sejam utilizadas em função de marketing ou publicidade.

O RH, a partir dessa lei, precisou se atentar ainda mais sobre as consequências de uma gestão incorreta de dados dos funcionários e clientes. Neste cenário, a segurança da informação ganhou ainda mais força na rotina deste setor.

Assim, a privacidade e segurança das informações dos colaboradores passaram a ser uma grande prioridade, já que o descumprimento no uso desses dados e até mesmo o possível vazamento deles pode gerar problemas legais para a empresa.

Visto que, qualquer vazamento de informação pode dar origem ao pagamento de multas e até mesmo a publicização da infração, de acordo com o artigo 52 da LGPD.

Art. 52. Os agentes de tratamento de dados, em razão das infrações cometidas às normas previstas nesta Lei, ficam sujeitos às seguintes sanções administrativas aplicáveis pela autoridade nacional: 

I – advertência, com indicação de prazo para adoção de medidas corretivas;

II – multa simples, de até 2% (dois por cento) do faturamento da pessoa jurídica de direito privado, grupo ou conglomerado no Brasil no seu último exercício, excluídos os tributos, limitada, no total, a R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais) por infração;

III – multa diária, observado o limite total a que se refere o inciso II;

IV – publicização da infração após devidamente apurada e confirmada a sua ocorrência;

Como aplicar?

Para que a segurança da informação seja de fato efetiva na empresa, precisa haver um trabalho conjunto de outros setores, como o de TI, que é quem irá mapear possíveis inconsistências nos processos ou brechas de segurança na rotina da empresa.

Alinhamento do RH e TI

Para que as medidas de segurança da informação sejam efetivas, é importante que haja um alinhamento entre o RH e o setor de TI.

Se por um lado a área de tecnologia da empresa será responsável pela implementação de sistemas que protejam os dados da empresa, inclusive criando um programa de compliance, o RH é o responsável por seguir e cobrar o cumprimento das regras.

Esse trabalho conjunto é fundamental para que as barreiras de segurança sejam fortes e para que possíveis falhas, desde manuseio dos dados, alteração de documentos por pessoas não autorizadas a vazamentos, sejam evitadas ao máximo.

Crie uma política de segurança da informação

Uma política de segurança da informação é primordial para que ela funcione. Se existe uma base, com regras e processos, fica mais fácil para que as pessoas que manuseiam os dados saibam o que fazer para evitar possíveis erros na gestão dos mesmos.

Inclusive, é por meio dessa política de informação que a empresa pode controlar os acessos a informações importantes da empresa, determinando quem tem acesso ao que e limitando invasões ou alterações indevidas em arquivos importantes.

Realize treinamentos com todos os colaboradores da empresa

Muitos processos oriundos da área de TI costumam envolver questões muito técnicas e que nem todos podem entender facilmente. Sendo assim, é essencial que a empresa realize treinamentos com seus colaboradores relacionados à segurança da informação.

Essas formações podem tanto prezar pelo lado teórico, focado na conscientização da preservação de dados e riscos de vazamento de informações, como na prática para que as pessoas estejam aptas a manusear os dados no sistema.

Centralize informações em um software

Outro passo importante para aplicar medidas de segurança à informação é implementar um software que centralize os dados da companhia. Isso significa possuir uma plataforma única onde todas as informações serão armazenadas e podem ser acessadas.

Esse tipo de processo permite, inclusive, que o fluxo de gerenciamento das informações se torne mais rápido e seguro. Evitando perda de documentos ou a danificação dos mesmos.

Além disso, com dados centralizados fica mais fácil agilizar tomadas de decisão, já que as informações podem ser acessadas mais rapidamente, e existe uma facilidade maior para gerenciar acessos e permissões a dados em geral.

Utilize dados criptografados

A criptografia dos dados que a empresa gera também faz parte de um processo eficaz no sentido da segurança da informação.

Ao utilizar dessa medida, com ferramentas de criptografia, a empresa mantém os dados assegurados ao acesso apenas pelos emissores e receptores. Na decodificação são usados algoritmos que só podem ser acessados por meio de uma chave específica.

Essa medida acaba proporcionando maior segurança à empresa no armazenamento das informações e principalmente no manuseio e envio delas.

Faça backups

O backup pode ser um apoio importante para que a segurança da informação esteja em dia. Isso porque realizar backups constantes dos dados da empresa, em nuvem, acaba prevenindo a organização no caso de algum imprevisto com as informações armazenadas.

Seja por ter apagado um arquivo acidentalmente ou por falhas no sistema. Com o backup esses documentos não são perdidos, garantindo maior segurança à empresa na gestão dessas informações.

Sem contar que o próprio software, sistema ou servidor que oferecem o backup, acabam possuindo medidas de segurança para evitar perdas de dados, fraudes ou vazamento de informações.

Conclusão

Ao longo deste artigo, você pôde perceber a importância da segurança da informação na rotina das empresas e a necessidade que elas têm em investir em medidas que protejam seus dados e que evitem ataques ou vazamento de informações.

Segundo o estudo Cost of a Data Breach Report, da IBM, falhas de segurança causam às empresas um custo médio que ultrapassa os USD 4,24 milhões. Para evitar esse tipo de custo, a segurança da informação aparece como solução.

Já que uma política preventiva neste sentido pode evitar esse tipo de gasto, em função da perda de dados importantes da companhia, e protege a mesma para que seus dados estejam armazenados de forma segura, com base em políticas de segurança da área de TI.

Essa consciência de que a segurança da informação é um investimento necessário de fato, é uma medida protetiva para que lá na frente a empresa não sofra com alguma falha nesse gerenciamento de dados, que pode causar danos irreversíveis.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe ele nas suas redes.

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti