(11)2059-2863 / (11)2059-3032
contato@veritasexacta.com.br

Segurança psicológica: Entenda o que é e como implementar

Segurança psicológica: Entenda o que é e como implementar

Qualquer organização que deseja ter sucesso e ser um local seguro para os profissionais crescerem deve se preocupar com a segurança psicológica no ambiente de trabalho.

Esse fator influencia na produtividade, na felicidade e no comprometimento dos profissionais com as suas atividades do dia a dia.

Portanto, uma empresa que proporciona a cultura da segurança psicológica no trabalho, permite que os profissionais compartilhem suas ideias, opiniões, medos e até peça feedbacks. Tudo isso, sem medo de ser julgado ou exposto pelos colegas.

Desse modo, os profissionais crescem na carreira e a organização consegue atingir melhores resultados.

Diante disso, preparamos este artigo para você poder entender o que é a segurança psicológica no trabalho e como as organizações podem colocá-la em prática.

Veja os tópicos que serão abordados:

Quer saber mais? Acompanhe o artigo abaixo!

O que é segurança psicológica?

A segurança psicológica no trabalho é praticada em um ambiente seguro onde os colaboradores sentem confiança para expressar suas opiniões, compartilhar ideias e experiências.

Ou seja, não existe o sentimento de medo, constrangimento ou de ser rejeitado quando se expõe alguma opinião. Pelo contrário, os colaboradores se sentem confiantes e entusiasmados em partilhar suas ideias.

Essa prática contribui para que os profissionais sejam mais autênticos e criativos nas suas atividades. Além de promover um ambiente seguro para que as pessoas possam ser elas mesmas.

Por que a segurança psicológica é tão importante no ambiente de trabalho

Quando os gestores não prezam pela segurança psicológica no trabalho dos colaboradores, a equipe se torna frágil e não desenvolve uma comunicação de qualidade.

Dessa forma, os colaboradores estão mais propensos a terem a saúde mental afetada e isso prejudica os resultados da empresa.

Portanto, ao valorizar o profissional, a organização terá uma equipe mais forte e engajada e será possível atingir os objetivos desejados com mais facilidade.

Além disso, expor as ideias é importante para saber o que está acontecendo com os profissionais e problemas que eles estejam enfrentando no dia a dia.

Como garantir a segurança psicológica nas organizações?

Desenvolver a segurança psicológica nas organizações não é algo que acontece de forma natural. Por isso, é fundamental o papel da liderança na segurança do trabalho.

Para isso, os gestores devem conhecer as práticas de segurança e moldar o comportamento dos colaboradores.

Uma organização pode desenvolver a segurança psicológica a partir de três fundamentos:

  • Permitir que todos os colaboradores cometam erros e possam aprender com eles;
  • Reconhecer que todos irão cometer algum erro em determinado momento;
  • Entender que nem todos possuem os mesmos conhecimentos. Por isso, é preciso que o ambiente seja seguro para fazer perguntas.

Desse modo, preparamos algumas dicas de como garantir a segurança psicológica no dia a dia da sua empresa. Confira!

Cultura de feedback bem estabelecida

Uma das formas de colocar em prática a segurança psicológica no trabalho é por meio da cultura do feedback. Essa é uma boa estratégia para criar um diálogo eficiente e honesto entre gestores e funcionários.

Através do feedback os funcionários se sentem mais seguros em expor suas ideias, dúvidas, problemas, entre outros.

Dessa forma, é importante que os gestores, juntamente com o RH, criem um cronograma de feedbacks constantes, que tenha o objetivo de estabelecer uma troca de informações de forma segura.

Inclusão de outros membros na tomada de decisão

Para que a organização consiga ter resultados positivos ela deve ouvir os colaboradores e, principalmente, incluí-los no processo de tomada de decisão.

Por isso, é fundamental que todos possam contribuir com ideias e sugestões, para que a tomada de decisão considere o ponto de vista de todos os profissionais que fazem parte da empresa. Assim, o poder de escolha é dividido entre líderes e liderados, aproximando-se de uma gestão democrática.

Além disso, essa estratégia promove o sentimento de pertencimento entre os colaboradores e eles passam a trabalhar com maior engajamento.

Escuta ativa

A escuta ativa diz respeito ao processo de prestar atenção e demonstrar interesse no que está sendo dito.

Essa é uma competência importante para os gestores, pois os colaboradores sentem a necessidade de serem escutados atentamente.

Além disso, é uma forma da empresa garantir a segurança psicológica e promover ideias inovadoras e permitir que os funcionários explanem seus sentimentos, evitando o lixo emocional.

Maior tolerância aos erros e às diferenças

As organizações que não praticam a segurança psicológica no trabalho são sinônimos de intolerância aos erros e às diferenças entre os colaboradores.

Portanto, nessas empresas, os funcionários têm muito medo de errar, pois acreditam que podem ser punidos e deixam de arriscar e testar coisas novas.

Dessa maneira, todos perdem a oportunidade de trabalhar com novas ideias que vão ajudar a empresa a crescer e melhorar processos internos.

Contudo, ao incentivar os profissionais a exporem suas ideias e sugestões, os gestores promovem um ambiente mais agradável e seguro para que todos possam trabalhar.

Criatividade e tomada de riscos

Não são todas as empresas que estão preparadas para enfrentar riscos. Porém, para colocar algumas ideias em prática, é necessário correr alguns riscos a fim de atingir novos resultados.

Por isso, é importante encontrar um equilíbrio entre as ideias e os riscos que a empresa pode enfrentar.

Os 4 aspectos da segurança psicológica no ambiente corporativo

A segurança psicológica pode ocorrer de diversas formas no dia a dia das organizações. É importante que os gestores saibam quais são esses aspectos, pois através deles é possível aumentar a segurança da equipe.

Confira a seguir os principais aspectos da segurança nas empresas.

Se expressar

É importante que o ambiente seja seguro para que todos consigam expressar suas ideias, sugestões, experiências, entre outros.

Além disso, é necessário que seja possível falar sem medo de ser julgado ou sofrer punições.

Interagir

O ambiente organizacional deve permitir que todos possam interagir, trocar ideias, fazer questionamentos, pedir opiniões, dar e receber feedbacks.

Mesmo que as conversas sejam difíceis e desafiadoras, todos podem e devem fazê-las.

Aprender

Os colaboradores devem ter a oportunidade de aprender com seus erros, de fazer perguntas, de inovar e de arriscar. Só assim, será possível obter novas ideias e colocá-las em prática.

Pertencer

Para que a empresa consiga promover a segurança psicológica no trabalho, é necessário que os colaboradores se sintam como parte da organização.

Para desenvolver esse sentimento de pertencimento, é necessário engajar os colaboradores e demonstrar que eles são importantes para o crescimento da empresa.

Assim eles vão trabalhar com maior engajamento e a empresa consegue conquistar melhores resultados.

Os benefícios da segurança psicológica em tempos de pandemia

A chegada da pandemia trouxe diversos desafios para o mundo corporativo. Principalmente, pois muitas organizações adotaram o modelo de trabalho home-office.

Isso gerou um novo desafio para os líderes, manter a excelência nas entregas e fazer a gestão de pessoas de forma remota.

Dessa forma, os gestores precisam tomar cuidado para que os colaboradores não se sintam isolados, em especial, os profissionais que estão em posições hierárquicas mais baixas (como estagiários, assistentes, analistas).

Pois, estes podem se sentir mais acuados e inseguros ao falar sobre suas ideias, medos, inseguranças, etc. no modelo home-office. Além disso, os funcionários precisam sentir que estão sendo realmente ouvidos pelos gestores.

Por isso, a segurança no trabalho proporciona vários benefícios para as organizações e para os seus trabalhadores. Veja quais são!

As equipes geram mais produtividade

Quando a equipe está em segurança, eles se sentem como parte da empresa e sabem a importância do seu trabalho para que a empresa obtenha bons resultados.

Dessa forma, a equipe é mais produtiva e comprometida com suas atividades.

Redução do turnover

Ao valorizar as ideias inovadoras e a segurança no trabalho, os profissionais são mais motivados no ambiente de trabalho. Como consequência, há uma diminuição na taxa de turnover entre os colaboradores.

Além de que, isso permite que a organização atraia novos talentos que desejem fazer parte da empresa.

Equipes com segurança psicológica geram mais receita

Como os profissionais estarão mais comprometidos com suas atividades e com os resultados da empresa, eles vão trabalhar mais. Isso permitirá que a empresa tenha um lucro maior.

Ou seja, promover a segurança psicológica não é benéfico somente para o funcionário, pelo contrário, é vantajoso para ambas as partes.

Como medir os níveis de segurança psicológica da sua empresa?

A segurança psicológica não é algo tão simples de ser mensurado. Por isso, a melhor forma de saber se essa metodologia está, de fato, funcionando é através de pesquisas e feedbacks com os colaboradores.

Para isso, o RH precisa desenvolver um questionário para avaliar esse aspecto dentro da organização.

É importante deixar claro para os profissionais que as perguntas podem ser respondidas de forma anônima. Assim, eles se sentirão mais seguros para respondê-las.

Confira alguns exemplos de questões que podem ser feitas aos colaboradores.

1 – Você se sente confortável para expor suas ideias e fazer perguntas a outros colaboradores (mesmo que você as considere bobas)?

2 – Você se sente à vontade para expor uma opinião durante uma reunião que seja contrária a maioria?

3 – Você acredita ser seguro assumir riscos e criar processos inovadores no dia a dia?

4 – Você sente que será julgado ou diminuído por outro colaborador ao cometer algum erro?

5 – Você se sente confortável em pedir ajuda para algum colega ou alguém de nível superior ao seu?

6 – Você acredita que outros profissionais podem te sabotar ou te prejudicar de alguma forma?

7 – Você acredita que existe respeito entre os membros da equipe?

8 – Você acredita haver algum tipo de rejeição com as pessoas consideradas “diferentes”?

9 – Existe um canal pelo qual é possível expor questões relacionadas à rotina do dia a dia?

10 – É preciso solucionar algum tipo de discriminação na equipe (racismo, sexismo, etc.)?

Através dos resultados obtidos pela pesquisa, é possível calcular um percentual para saber como está a segurança psicológica nas organizações.

Assim será possível avaliar se a empresa está seguindo o caminho certo ou se existem ajustes que precisam ser feitos.

Qual é o papel dos líderes na manutenção da segurança psicológica?

O perfil de gestão é um fator que influencia na valorização ou não da segurança psicológica no trabalho.

Isso porque, um gestor autoritário é aquele que toma as decisões e o time deve segui-las sem questionar.

Portanto, nesse modelo de gestão, não há espaço para que os profissionais participem do processo de tomada de decisão, pois eles não se sentem à vontade para expor suas ideias.

Contudo, uma gestão com perfil democrático incentiva a participação dos profissionais em todos os processos, o compartilhamento de ideias e a criatividade.

Dessa forma, o gestor mais democrático contribui para que a organização consiga colocar em prática segurança psicológica.

Portanto, é importante que a empresa avalie se a gestão tem o perfil adequado e se está seguindo as determinações.

O RH também possui papel fundamental, pois, ao buscar novos gerentes e coordenadores, eles devem procurar por pessoas que estejam dentro do perfil que a empresa busca.

Conclusão

Diante de todos os pontos levantados ao longo deste artigo, é impossível negar a importância da segurança psicológica para a promoção do wellness corporativo e para o crescimento da organização.

Ao adotar essa estratégia, as empresas mostram que estão realmente preocupadas com os profissionais, com a sua saúde e com seu crescimento na empresa.

A partir da segurança psicológica, os profissionais têm liberdade para expor suas ideias, fazerem questionamentos, compartilhar experiências, etc. Tudo isso sem medo de ser julgado ou diminuído por outro profissional.

Além disso, isso permite que o clima organizacional seja mais harmonioso e colaborativo. Permitindo que os profissionais trabalhem com mais leveza e maior engajamento.

Por isso, se a sua organização ainda não colocou esse método em prática, chegou a hora. Desenvolva uma estratégia, treine os colaboradores e tenha uma cultura saudável na sua empresa.

Gostou do conteúdo deste artigo? Para acompanhar mais conteúdos como este é só acessar o blog da PontoTel!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti