(11)2059-2863 / (11)2059-3032
contato@veritasexacta.com.br

Melhore a arquitetura organizacional da sua empresa!

Melhore a arquitetura organizacional da sua empresa!

Quando se fala em arquitetura organizacional, a primeira imagem que o termo sugere é a da melhoria estética do ambiente onde se trabalha. Isso porque, em termos gerais, o arquiteto está vinculado ao projeto, planejamento e desenho dos espaços urbanos.

No entanto, aplicando a ideia para o meio corporativo, não se pode planejar nem projetar nada sem organização. O arquiteto, antes de mais nada, precisa entender os aspectos técnicos, culturais e históricos do ambiente onde será erguido seu projeto.

O mesmo se aplica ao meio empresarial, levando-se em conta as mudanças trazidas pelo advento da tecnologia e a tendência por uma gestão mais humana. Entenda, na prática, como a arquitetura organizacional oferece ferramentas para essa transição!

Boa leitura!

O que é arquitetura organizacional?

imagem de um grupo de pessoas sentado ao redor de uma mesa em um escritório

Arquitetura organizacional é um conjunto de práticas e metodologias ligadas ao ciclo de vida da empresa. Esse modelo tem por objetivo auxiliar o planejamento estratégico e oferecer ferramentas de análise para a organização da empresa.

Trata-se, portanto, de um conjunto de atitudes e características que devem ser consideradas pelos gestores e executivos da alta administração.

Por que uma boa arquitetura organizacional é importante para uma empresa

Uma boa arquitetura organizacional é importante para que a empresa continue competitiva no mercado. Para estar à frente da concorrência e extrair o melhor possível dos processos e colaboradores, é preciso atualização, organização e análise de resultados.

Para isso, é preciso entender a influência do ambiente externo nas práticas cotidianas da empresa. Ou seja, o negócio em si, o ramo de atuação e o mercado consumidor.

Porém, entender o ambiente interno também é de suma importância, como otimizar os processos, adotar sistemas de informação modernos e investir no capital humano.

Assim, ao escolher um tipo de arquitetura organizacional apropriado para o seu negócio, é possível conectar as influências dos ambientes interno e externo através de um mesmo fio condutor. Continue lendo para saber qual é a melhor opção para o seu negócio!

Quais são os tipos de arquitetura organizacional?

Quando se fala de arquitetura organizacional, existem três tipos mais recorrentes adotados pelas empresas: os modelos tradicional, moderno e contemporâneo. Para entender um pouco mais sobre cada um deles, observe suas características predominantes.

Tradicional

O modelo de arquitetura organizacional tradicional tem suas raízes no movimento fordista-taylorista, em que o objetivo único do processo de trabalho é a produção.

Para isso, alguns aspectos das relações humanas e do convívio no ambiente de trabalho são desconsiderados em função do lucro. O tipo tradicional de gestão é:

  • Autoritário;
  • Hierárquico;
  • Vertical;
  • Mecanicista;
  • Burocrático.

Moderna

Já o modelo de arquitetura organizacional moderno vem como uma resposta às práticas tradicionais, com um estilo de gestão mais inclusivo e humanizado.

No entanto, o enfoque ainda é nos processos e na otimização do trabalho e dos resultados. Esse tipo de gestão é orientado por uma abordagem mais sistêmica, comportamental e orgânica das relações de trabalho e entrega de resultados.

Contemporânea

O último tipo de arquitetura organizacional, o contemporâneo, tem sua origem através dos movimentos sociais que buscaram incorporar nas relações de trabalho a empatia. Por meio disso, há o fomento da escuta, da desburocratização do trabalho e da gestão democrática.

Algumas das principais formas de identificar esse modelo são:

  • Ênfase nas soluções e ferramentas tecnológicas;
  • Soluções participativas e horizontais;
  • Organização com base na globalização e nos fatores internacionais de mercado.

Quais são os desenhos organizacionais utilizados?

Indo além dos modelos de arquitetura organizacional mencionados, a empresa também pode consolidar sua identidade através da adoção de um desenho organizacional.

Também conhecido como design organizacional, trata-se da forma como a empresa se organiza na prática, mediante a estruturação da sua equipe e de seus processos internos.

O desenho organizacional atua como se fosse a planta de um edifício, mostrando todas as características estruturais e organizacionais da empresa. Conheça alguns tipos de desenhos organizacionais a seguir.

Estrutura Funcional

O desenho de estrutura funcional divide e organiza a empresa por funções. Ou seja, opta pela compartimentalização dos processos e dos setores.

Para isso, o modelo e arquitetura organizacional mais adotado é o tradicional, pois existe forte divisão hierárquica, com processos bem definidos e padronizados.

Estrutura Multidivisional

Na estrutura multidivisional, a empresa se organiza em unidades independentes. Cada uma delas tem identidade, liderança e estilo de gestão próprios, customizados às necessidades do setor.

Nessa modalidade, há o incentivo do trabalho em equipe, da comunicação interna e da autonomia de cada unidade na utilização de métodos para alcançar resultados.

Estrutura Matricial

A estrutura matricial, por sua vez, busca oferecer maior flexibilidade aos processos de trabalho e à formação de equipes. Essa modalidade conecta elementos da estrutura funcional (hierarquias e padronizações) com a divisional (unidades independentes).

O resultado dessa união é que cada funcionário terá dois gestores a quem se reportar: o diretor geral e o gerente de projetos. Por isso, ocorre a descentralização da tomada de decisões e há um enfoque maior em diversidade na formação de equipes.

Estrutura de Rede

Por fim, a estrutura organizacional de rede, mais usada em empresas de tecnologia, tem um enfoque na cooperação entre os colaboradores. Em termos práticos, todos assumem responsabilidade pelo projeto, evidenciando a propriedade coletiva do trabalho.

Nesse modelo, os líderes de equipes e setores assumem um papel de orientador e mediador do trabalho, sendo responsáveis por iniciar e motivar os projetos da empresa.

Como melhorar a arquitetura organizacional da sua empresa?

Agora que você sabe um pouco mais sobre arquitetura organizacional, suas modalidades e formas de estruturação, é possível aprender como implementar e melhorar os processos dentro da sua empresa.

Para isso, leia atentamente os 10 passos necessários para alcançar uma arquitetura organizacional otimizada, eficaz e personalizada às necessidades da sua empresa!

Trabalhar os 7 “C”

Também conhecido como Passo 0, antes de mais nada, é preciso fazer algumas alterações na cultura organizacional da empresa.

Comece trabalhando os 7Cs, ou seja, implementando um conjunto de sete elementos norteadores para colocar a organização nos trilhos!

Os Cs do bom ambiente

1. Clima;

2. Colaboração;

3. Comemorações.

Os Cs do bom relacionamento

4. Comprometimento;

5. Comunicação;

6. Conexão;

7. Confiança.

Estudar o estado presente da empresa

Após instituir os 7Cs na sua empresa, chegou o momento de dar novos passos a fim de alcançar uma arquitetura organizacional ideal. Para isso, é necessário entender o estado presente da empresa – onde ela está, qual sua identidade atual e motivação de existir.

Passo 1: Realize um diagnóstico das estruturas formais e informais da empresa. Por estruturas formais, entenda normas, métodos e processos. Por informais, tenha em mente elementos como relações, comportamentos e papéis.

Passo 2: Estude a missão, a visão e os valores da empresa. Atualize-os diante das necessidades atuais do mercado, a influência de movimentos sociais e o contexto sócio-histórico em que a empresa está inserida.

Passo 3: Analise os elementos externos, como tendências de mercado e concorrência, que podem afetar o sucesso da empresa.

Passo 4: Chegou o momento de redesenhar a arquitetura organizacional. Lembre-se de escolher uma modalidade de estrutura organizacional que melhor se adapte às necessidades, ao ramo e aos objetivos da empresa.

Passar pelo estado de transição

Tomar a decisão de mudar e se adaptar às tendências modernas de mercado é um passo importante. Durante um período, será preciso ter perseverança, disciplina e foco para transpor os obstáculos representados por esse período de transição.

Passo 5: Prepare um plano de ação para lidar com os elementos envolvidos na mudança, como os entender quem são os aliados, os bloqueadores, os membros da rede e os desaceleradores do processo de transição;

Passo 6: Trace um mapa para a transição gerencial. Tenha em mente que toda mudança causa desconforto, portanto, esteja pronto para isso. Observe que talvez seja preciso treinar a liderança para ser um agente da mudança;

Passo 7: Desenvolva um consenso entre os membros da organização, para que todos estejam alinhados sob os mesmos objetivos quanto à nova arquitetura organizacional e a estrutura de gestão adotada;

Passo 8: Materialize o plano de ação – chega o momento de implementar a nova arquitetura organizacional na empresa.

Chegar ao estado futuro

Após a implementação, é preciso ter ciência dos próximos passos e planejar um estado futuro. Não basta apenas que a transição seja um sucesso para você, todos os envolvidos têm de atingir essa mesma percepção.

Passo 9: Divulgue o novo projeto organizacional e certifique-se de que todos os envolvidos estão em sintonia com a direção que a empresa tomará daqui por diante;

Passo 10: Promova uma série de treinamentos, palestras e workshops para educar os colaboradores quanto às novas tendências da empresa e corrigir eventuais falhas que possam surgir.

Conclusão

Até aqui, você entendeu que a estrutura organizacional de uma empresa não dita apenas quais serão os processos internos, mas também é influenciada por eles. Por isso, a escolha deve ser feita com cautela e tendo em vista o melhor para o negócio.

Para isso, o design da arquitetura organizacional de uma empresa é o elemento mais importante do processo. Trata-se de um mapa, um aparelho GPS que conduzirá todas as transações e tomadas de decisões deste momento em diante.

Portanto, siga os 10 passos para implementar uma arquitetura organizacional otimizada em sua empresa. Busque atender às necessidades do mercado, mas sem esquecer da importância do capital humano e das pessoas que compõem a organização.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da PontoTel!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti