(11)2059-2863 / (11)2059-3032
contato@veritasexacta.com.br

O que é gestão do conhecimento e como aplicar na sua empresa?

O que é gestão do conhecimento e como aplicar na sua empresa?

A gestão do conhecimento não é uma prática que se limita às escolas, às bibliotecas e ao espaço acadêmico. Atualmente, o meio corporativo também precisa estar atento para promover uma curadoria estratégica de todo o seu referencial teórico e prático.

O motivo dessa necessidade é a característica globalizada e tecnicista do mercado de trabalho moderno. Com a internet e as redes sociais, o acesso à informação se tornou mais rápido e efetivo, portanto, foi preciso acompanhar essas mudanças.

Contudo, resta saber como transformar informação em conhecimento e produzir resultados efetivos no processo. Neste artigo, você vai entender detalhadamente como a gestão do conhecimento pode ser útil para a sua empresa.

Boa leitura!

O que é gestão do conhecimento?

A gestão do conhecimento é a prática de identificar, analisar, catalogar e operacionalizar o conhecimento dentro de uma empresa. É uma área multidisciplinar, que combina as competências e habilidades de múltiplos segmentos em função do progresso da empresa.

Originária da expressão inglesa knowledge management, a gestão do conhecimento se associa com gestão estratégica, sistemas de informação e teoria das organizações.

No entanto, disciplinas mais tradicionais também fazem seus préstimos à área, como a psicologia, o marketing e a economia.

Qual a importância da gestão do conhecimento?

A gestão do conhecimento é importante porque permite mapear quais são as competências que a sua equipe domina. Desta forma, é possível materializar o conhecimento em procedimentos e evitar depender de funcionários específicos durante a rotina de trabalho.

Além disso, ela também possibilita uma gestão democrática, menos centralizada na figura de um único detentor do conhecimento. É uma forma de criar as condições perfeitas para o desenvolvimento de mão-de-obra mais qualificada, como profissionais T-shaped.

Mas a gestão do conhecimento não se concentra apenas no presente. Ao sistematizar os processos, é possível entender quais são as necessidades da empresa e desenvolver um planejamento estratégico para alcançar novos patamares.

Nesse sentido, é possível implementar ações que possam ampliar e difundir os conhecimentos dentro da empresa, tais como:

  • Workshops;
  • Treinamentos;
  • Palestras;
  • Incentivo à formação continuada;
  • Sistema de mentoria entre os colaboradores;
  • Patrocínio de cursos, certificações e pós-graduações.

Vantagens da gestão do conhecimento

Além do incentivo ao desenvolvimento pessoal dos colaboradores e à otimização dos processos internos e externos da empresa, existem outras vantagens promovidas pela gestão do conhecimento.

Em relação ao mercado e à concorrência, por exemplo, a gestão do conhecimento oferece:

  • Maior competitividade;
  • Melhoria e agilidade nos processos;
  • Acesso a tecnologias mais modernas e fomento à gestão da inovação.

Outro aspecto beneficiado pela gestão do conhecimento é a produtividade e a eficiência dos setores. Isso possibilita:

  • Redução no tempo de entrega de tarefas e na produção;
  • Economia de custos, especialmente com Planejamento e Desenvolvimento (P&D);
  • Impacto no capital intelectual da empresa.

E, por fim, é impossível deixar de citar as vantagens ligadas ao capital humano da empresa: os colaboradores. Observam-se melhorias como:

  • Tomadas de decisões mais assertivas e embasadas por referenciais teóricos;
  • Melhoria da comunicação entre as equipes.

Quais são os princípios da gestão do conhecimento?

Agora que você já sabe o básico sobre a importância e as vantagens que a gestão do conhecimento traz para a sua empresa, é possível aprofundar um pouco mais. Conheça os 6 princípios que atuam como elementos norteadores dessa área multidisciplinar.

Inteligência competitiva

A competitividade é um fator inerente ao mercado. Em muitos aspectos, é o combustível que faz com que as empresas busquem melhorias e inovação, caso contrário, serão engolidas pela concorrência.

A gestão do conhecimento possibilita monitorar o mercado, analisar e criar tendências, avaliar riscos e desenvolver novas estratégias para estar à frente dos competidores. Tudo isso sem deixar de mencionar um benchmarking bem estruturado para embasar as ações.

Educação corporativa

Toda empresa tem missão, visão e valores pré-estabelecidos, expectativas de trabalho e protocolos internos. São aspectos que se associam à cultura organizacional, e que traduzem as metas e a identidade da empresa.

Mas não basta que a liderança entenda isso. Todos os colaboradores envolvidos, desde os gestores de cargos altos até os estagiários, precisam estar em sintonia com esses princípios. É nesse aspecto que entra a educação corporativa.

Gestão de competências

Se o primeiro passo é compilar o conhecimento essencial para o funcionamento da empresa, o segundo é promover a gestão dessas competências. Trata-se de um processo que está ligado à organização e planejamento.

Algumas atribuições da gestão de competências incluem identificar as tendências do mercado em relação a requisitos de vagas, novas ferramentas (como softwares e apps) e novas áreas de conhecimento construídas a partir de pesquisas acadêmicas recentes.

Gestão do capital intelectual

O capital intelectual de uma empresa corresponde à inteligência, criatividade e conhecimento de todos os setores combinados. Sua gestão tem por objetivo avaliar as competências que cada colaborador pode trazer para a empresa, e compartilhá-las.

Logo, entende-se que é preciso valorizar cada integrante do processo, o que contribui para a retenção de talentos e diminuição do turnover. Mas não só isso: a empresa cresce por meio de uma cultura de conhecimento compartilhado.

Gestão da informação

Para que seja possível alcançar uma estruturação sólida da gestão de conhecimento, é preciso que haja gestão da informação. Nem todas as fontes são confiáveis, é preciso realizar uma triagem para filtrar a autenticidade do material recolhido.

É nesse aspecto que entra a gestão da informação. Além disso, outra atribuição do gestor de informação é a segurança das informações da própria empresa, como proteção contra ciberataques e espionagem corporativa.

Aprendizagem organizacional

Por fim, para que se atinja uma educação corporativa compartilhada, é preciso estabelecer critérios e parâmetros de aprendizagem organizacional. Parte-se do pressuposto, portanto, que toda aprendizagem deve ser voltada para o coletivo.

Assim, é possível otimizar processos de onboarding, treinamento e estágio por meio de um ambiente progressivo, pautado em pesquisa e análise. Desta forma, aumenta-se a motivação e a sensação de pertencimento em todos os envolvidos.

Como utilizar a gestão do conhecimento na sua empresa?

Em termos práticos, uma forma de utilizar a gestão do conhecimento na sua empresa é criando um passo à passo estratégico para a sua implementação. Continue lendo para ter uma ideia de como isso pode ser feito em 4 etapas!

1. Diagnóstico da empresa

Antes de mais nada, entenda quais são as necessidades da sua empresa. Organize uma reunião com a liderança e discuta o que pode ser melhorado em termos de cultura organizacional, processos e gestão.

É importante revisar toda a identidade e foco da empresa, de modo que se obtenha uma cartilha de parâmetros. Através dela, é possível identificar todas as competências, habilidades e conhecimentos necessários para que a empresa obtenha êxito.

2. Planejamento

Com os parâmetros em mãos, tem-se uma ideia das ações necessárias para que o conhecimento seja democratizado e compartilhado entre todos os colaboradores. Mas isso só se torna possível através de um planejamento bem estruturado.

O planejamento deve envolver todas as manobras e atitudes a serem desenvolvidas para que se possa atingir o objetivo de implementar a gestão do conhecimento na empresa.

Dentro do planejamento, cada colaborador deve saber:

  • Sua função dentro do planejamento,
  • Com o que pode contribuir além do esperado,
  • Quais os prazos de cada etapa,
  • Quais os custos envolvidos na transição,
  • Quais as ferramentas necessárias para a nova gestão.

Teste de planejamento

Na sequência, é preciso testar o planejamento. Determine um período-teste e os funcionários que atuarão nele. Aqui, a aplicação do método científico é essencial: formule uma hipótese, experimente, analise resultados e estabeleça uma conclusão.

A conclusão trará métricas, estatísticas e reflexões que podem ser analisadas para estabelecer a eficácia da implementação da gestão do conhecimento.

Implementação

Por fim, chegou o momento de implementar tudo o que foi colhido durante o período de testes. Certifique-se de que todos os colaboradores estão informados, pois qualquer mudança estrutural na empresa precisa contar com a participação de todos.

Não esqueça de continuar gerando dados de análise para compreender quais lacunas precisam ser preenchidas e os próximos passos a serem tomados.

Conclusão

Uma das razões pelas quais a humanidade progrediu foi aprender a sistematizar e guardar seu conhecimento. Com a tecnologia, essas práticas se tornaram muito mais eficazes. Novas ferramentas, softwares e aplicativos trouxeram conforto e agilidade ao processo.

No meio corporativo, essas ferramentas ampliaram a competitividade entre as empresas e a entrega de resultados. O conhecimento se democratizou, passando por todos os colaboradores, desde o CEO até os recém-contratados.

Hoje, entende-se que investir na aprendizagem é uma forma de otimizar os resultados da empresa como um todo. O desenvolvimento pessoal de um funcionário se funde com o progresso coletivo, gerando benefícios para toda a empresa.

Portanto, invista em um planejamento de gestão do conhecimento, buscando implementá-lo na sua empresa de modo que todos evoluam juntos, como um time.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da PontoTel!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

Fiscal Ti