(11)2059-2863 / (11)2059-3032
contato@veritasexacta.com.br

Economia prateada: a ascensão dos empreendedores 50+

Economia prateada: a ascensão dos empreendedores 50+

O aumento da expectativa de vida já é uma realidade. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as pessoas com 65 anos ou mais representam, atualmente, 10,2% da população.

O que é economia prateada?

Atualmente, é comum encontrar empreendedores que decidiram se arriscar em um negócio próprio depois dos 50 anos — este movimento recebe o nome de “empreendedorismo prateado”. Muitos, inclusive, utilizam o montante acumulado ao longo da vida para empreender em vez de se aposentar.

Conforme dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), entre os 53 milhões de empreendedores do país, 49% têm mais de 50 anos. Ainda de acordo com a entidade, 7,3% dos novos empreendedores que apostam em negócios de pequeno porte têm 65 anos ou mais.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que essas pessoas – de um modo geral – têm poder aquisitivo um pouco maior. Pessoas com mais de 65 anos são 17% da fatia dos 5% mais ricos. E apenas 4% da grande fatia de 40% mais pobres. Temos estatísticas aqui no Sebrae que mostram que os mais velhos não estão satisfeitos com o mercado.

Em busca de investimentos mais seguros, o mercado de franquias chama atenção do empreendedorismo prateado. No último levantamento da Associação Brasileira de Franchising (ABF), 1,6% daqueles que buscam uma franquia para investir já tinham se aposentado.

Qual o potencial desse mercado?

A economia prateada já movimenta no país R$ 1,6 trilhão por ano. Esse mercado está se duplicando. O Brasil está ficando mais velho. É um assunto que temos que acompanhar. Esse valor pode ser muito maior porque há pessoas descontentes com os produtos oferecidos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Grupo Studio

Fiscal Ti